Andai como filhos da luz

Hudson Lima. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Hudson Lima. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Deus nos chamou para andar como filhos da luz

Meditemos na palavra de Deus localizada em Efésios 5, 6-13:

“E ninguém vos seduza com vãos discursos. Estes são os pecados que atraem a ira de Deus sobre os rebeldes. Não vos comprometais com eles. Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor: comportai-vos como verdadeiras luzes. Ora, o fruto da luz é bondade, justiça e verdade. Procurai o que é agradável ao Senhor e não tenhais cumplicidade nas obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as abertamente. Porque as coisas que tais homens fazem ocultamente é vergonhoso até falar delas. Mas tudo isto, ao ser reprovado, torna-se manifesto pela luz”

Viver na luz

Somos filhos de Deus e não fomos chamados por Ele para permanecermos nas trevas, mas para viver na luz. A sedução, a tentação se dá quando damos ouvido aquilo que não procede de Deus, damos espaço em nossas vidas e aquilo vai nos engodando. Não podemos permitir que nada encontre tanto espaço em nossa vida que nos tire o olhar de Deus. Quando nos abrimos a graça de Deus não podemos permitir que nossos corações se distanciem d’Ele.

Quando precisamos perdoar alguém? Não, não é sempre! Precisamos perdoar quando somos feridos e afrontados. E se precisamos perdoar é por que na nossa vida em comunidade existem momentos de atrito, momentos nos quais falta a temperança. Deus nos escolheu e nos tomou como filhos, mas precisamos de um autêntico avivamento no Espírito Santo para vivermos essa graça, para viver em união.

A corrupção do mundo não pode calar a pregação da santidade

O Apóstolo Paulo como fundador de muitas comunidades, teve um trabalho árduo, lidando com pessoas que viviam uma cultura pagã de prostituição e idolatria. Isso no entanto não o impediu de exercer o seu ministério, pregar e ensinar. A nossa realidade hoje, falando em mundo ou em Brasil, vivemos uma realidade difícil, onde perdem-se os valores, destroem-se as famílias. Nestes tempos existe uma escolha: ser cristão ou ser politicamente correto.

Paulo enfrentou a questão da prostituição ritualista, onde as pessoas praticavam a prostituição acreditando estar fazendo algo sagrado, existia uma normatização do pecado. Mas no mundo aceitar e querer justificar o pecado é o padrão, entretanto o perigo é nós, cristãos, começarmos a não nos escandalizarmos com o pecado e não acreditar na necessidade da santidade!

Deus não nos salvou para nos conformarmos, para seguir viagem para o céu sozinhos, mas para propagar o evangelho. Assim como quando estamos num quarto escuro e alguém subitamente acende a luz, isso cause desconforto aos olhos, assim deve ser nossas vidas, mostrando as pessoas que elas devem deixar de viver em trevas e buscar viver na luz. As vezes achamos que não podemos incomodar os outros, mas para ser luz, para ser sal, é preciso incomodar, sem incomodo não há mudança.

Nossas comunidades tem que ser oásis no meio no deserto de corrupção que é o mundo. Seja vida, seja aliança, o chamado a santidade é o mesmo! Logo se você está numa comunidade tem de oferecer as pessoas um modelo a seguir, um exemplo. Devemos desejar que as pessoas escutem o que os nossos lábios dizem a respeito da palavra de Deus, mas que ouçam o que nossas vidas dizem.

"Somos filhos de Deus e não fomos chamados por Ele para permanecermos nas trevas, mas para viver na luz". Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

“Somos filhos de Deus e não fomos chamados por Ele para permanecermos nas trevas, mas para viver na luz”. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Quanto mais o ser humano se afasta, mas ele afunda no pecado, mais ele vai se comprometendo com o pecado e com o mundo, e menos ele quer ouvir falar de Deus.

Comunidade é instrumento de santidade

Você precisa acreditar que a comunidade a que você pertence é instrumento de Deus para a sua santidade. Esta vocação, estes tesouros que Deus depositou em nós, é graça e amor de Deus para conosco, pois ele deseja que você vá e leve muitos consigo para o céu. Você deve ser instrumento para refletir a santidade de Cristo, santidade que constranja e faça as pessoas perceberem que precisam mudar para se aproximar de Deus. Não devemos refletir de forma passageira, mas de forma constante.

Não aceitemos a proposta deste mundo, a proposta de ser conivente com o pecado, de deixar de pegar a transformação e a santidade.

Nós somos filhos daquele que é santo e fomos feitos para ser santos. Aqueles que não buscam a santidade facilmente se tornam pedra de tropeço para aqueles que buscam trilhar o caminho do céu.

Deus confia em você, Ele nos Deus a nossa vocação para que não nos acomodemos, Ele confia em nós, para que nos aperfeiçoemos, para que nos esforcemos e sejamos testemunhas, sejamos luz.

Pregador: Hudson Lima

Transcrição e adaptação por Jonatas Passos

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo