Não nos deixeis cair em tentação

Peçamos ao pai para que não nos deixeis cair em tentação, pois o inimigo nos seduz com coisas belas

Não nos deixeis cair em tentação

Roberto Tannus prega nesta segunda-feira de Acampamento de Cura e Libertação. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Quando rezamos o Pai-Nosso, dirigimos sete pedidos fundamentais ao Pai, e nesses pedidos está a nossa salvação. No sexto pedido, rezamos: “Não nos deixeis cair em tentação”. Em grego, isso significa “não me deixe cair no caminho do pecado”.

Segundo o Catecismo, temos que fazer, o tempo todo, esse pedido diante das tentações e provações. Existem dois tipos que precisamos diferenciar: o que é provação e o que é tentação. Deus nos prova para sermos aprovados. Provação é tribulação, sofrimento e prova, e temos dois jeitos de passar pelas provas: com Deus ou sem Deus, com fé ou sem fé.

Deus não nos tenta; tentação é perdição, e o pai da tentação é o inimigo. A tentação é veneno, assim como açúcar para os diabéticos. O demônio nos tenta com algo que parece bom, agradável, mas é mortífero. Quando nos dirigimos a Deus e pedimos para que Ele não nos deixei cair em tentação, estamos pedindo inteligência.

Aristóteles dizia que todo pecador é um ignorante, que ficou cego, foi seduzido e se separou de Deus. São Tiago diz que é bem-aventurado o homem que aguenta a tentação. Provados todos somos para sermos aprovados, assim como o ouro é submetido a tratamentos para ficar purificado. Somos ouro para Deus.

Em Gênesis 3, o autor descreve o inimigo como uma serpente, é rasteiro, tem uma beleza que atrai. As palavras do demônio parecem belas, e ele inocula o veneno, faz com que seja solto aos poucos para nos separar completamente de Deus, o único que nos faz plenamente feliz e que a humanidade aspira.

Não nos deixeis cair em tentação

“O demônio nos manda tentações nas áreas que estamos debilitados, carentes. “, Roberto Tannus. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

No pecado original, o homem foi tentado na razão e no orgulho. O demônio nos manda tentações nas áreas que estamos debilitados, carentes.

Como um exemplo de quem caiu em tentação, temos Judas, que era um escolhido por Jesus e tinha dons vindos de Deus, como expulsar demônios. No entanto, Judas deixou que a tentação entrasse em sua vida pela brecha da ganância. Ele era ambicioso. O coração de Judas ficou longe e não batia mais junto com o de Cristo.

Judas era quem cuidava do dinheiro dos discípulos, mas ele era ladrão, roubava o dinheiro. Jesus sabia disso, mas lhe dava um voto de confiança, assim como Deus nos dá chances para nos convertermos antes da nossa morte.

Jesus não queria perder Judas, ele não quer nos perder também, por isso encontramos cinco atitudes que Deus nos dá para não cairmos em tentação:

  1. Ser fiel diante das tentações;
  2. Ter disciplina;
  3. Vigiar e fugir das ocasiões de tentação;
  4. Fazer mortificação diária, jejuar e praticar penitência;
  5. Viver em comunidade.

Transcrição e adaptação: João Paulo dos Santos

Assista a essa pregação no cancaonova.com/play

Veja também:
.: A mulher e o dragão
.
: Colocando o mal em fuga
.: Não submeta sua vida ao jugo da escravidão
.
:  A oração muda a nossa vida
.
: O santo Rosário

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo