Experimentando a liberdade de filho

Só podemos dizer que somos livres quando tomamos consciência da nossa escravidão.

Adriano Zandoná

Padre Adriano Zandoná – Foto: Wesley Almeida/cancaonova

O chamado de Deus para nós é a santidade, e a nós cabe compreender o que comporta esse chamado. Na Palavra de Deus, em Gálatas 5,1, lemos: “É para a liberdade que Cristo nos libertou. Ficai firmes e não vos deixeis amarrar de novo ao jugo da escravidão.”

O que é “jugo”? Aquilo que, antigamente, os prisioneiros usam no pescoço. Uma madeira que prendia e amarrava a pessoa; e presa, ela não podia fazer nada.

Como é horrível viver com um jugo, andar num lugar com um peso! É como naqueles dias, em que você vai ao supermercado sem carro, não tem carona, está sem dinheiro para pagar o táxi e compra uma sacola cheia de laranjas. Você vem subindo uma ladeira, levando para sua casa aquele peso. Como é ruim!

É isso que o pecado faz conosco, ele coloca um jugo, um peso em nós. O pecado nos rouba a identidade de filhos de Deus.

Só podemos dizer que somos livres quando tomamos consciência da nossa escravidão.

Veja um trecho da pregação e compartilhe!


Leia mais:

:: Deus me criou à sua imagem e semelhança
:: Transformai a vossa mente

imgpsh_fullsize (3)

Transcrito e adaptado por Adailton Batista

 


Padre Adriano Zandoná


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo