Eu Ti eu ponho a minha confiança

Rosane Horácio

Rosane Horácio

Jesus entra na nossa vida de maneira simples

Eu não sei qual é a sua experiência com Deus, mas a minha experiência é de dizer: esse Jesus é maravilhoso! Jesus entra na nossa vida de maneira simples, independentemente das tribulações que estamos enfrentando, e continua sendo Ele mesmo, sendo Deus. Ele nunca vai deixar de ser Senhor porque eu duvido Dele, Ele é e está em sua essência ser Deus! E sendo Deus, Ele continuará a cuidar de mim e de você. Como diz o salmista, é em Deus que eu coloco a minha esperança!

Na dor, permanece firme

Deus coloca palavras em nossa vida que diz de nós! Se você ainda não se atentou a essa dimensão, eu te convido a perceber as palavras que o Senhor coloca na sua vida, pois elas não são à toa: você precisa tomar posse delas.

Uma das palavras que Deus colocou em minha vida está em Eclesiástico, capítulo 2: “Meu filho, se entrares para o serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara a tua alma para a provação; humilha teu coração, espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça. Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação. Põe tua confiança em Deus e ele te salvará; orienta bem o teu caminho e espera nele. Conserva o temor dele até na velhice”. Ele permanece sempre fiel! Somos nós que vamos perdendo a paciência e não esperamos a palavra se cumprir em nossa vida.

Eu venho de uma família linda, graças a Deus. Eu louvo a Deus pela vida da minha família, independentemente das realidades de sofrimento que passamos. Nessa caminhada, quando eu tinha 7 anos, meu pai morreu vítima de cirrose, pois ele era alcoólatra. Nossa vida era difícil porque, por causa do alcoolismo, meu pai batia muito na minha mãe. Mas depois de sua morte, minha própria mãe foi quem entrou nessa vida de alcoolismo também. Nossa família padeceu muito com o vício do álcool e o vício da droga. Quando eu e minhas irmãs éramos pequenas, nós padecemos muito na mão da nossa mãe, pois não é fácil conviver com uma alcoólatra na família, ainda mais sendo a nossa mãe. Eu comecei dizendo que minha família é uma bênção porque depois eu fui entender que era mesmo, mas naquela época eu achava que minha família era a pior. Nós passávamos até dificuldade para comer, pois minha mãe devia para todo mundo pra comprar bebida fiado. Ela sofreu e nós sofremos com ela e por ela. Nós somos uma família de 7 filhos: 5 meninas dos meus pais e depois 2 irmãos da minha mãe com meu padastro.

“Põe tua confiança em Deus e ele te salvará” – como acreditar nesta palavra com uma família desta? Eu briguei muito com Deus por causa da minha família, eu já tentei até tirar a minha vida com todo esse sofrimento. Dos meus 11 anos até os 20, eu trabalhava de empregada doméstica para ajudar na família. Minha mãe levava uma vida errada, cada final de semana era um homem diferente em casa. E não é justamente isso o que o pecado faz? Destrói a dignidade de um homem, de uma mulher. Minha mãe foi ficando tão mal, tão magra, que acabou ficando sem o movimento nas pernas. Minha irmã pequena, criança, ao invés de brincar de boneca, começou a brincar com uma “bonecona”, que era a minha mãe, que precisava de cuidado para comer, para andar, para se trocar. Daí, assim como uma criança, minha mãe começou a reaprender a andar. Dava alguns passos e caía, mas ela ia tentando. E Deus fez um grande milagre na vida dela, pois depois dessa situação toda ela nunca mais colocou uma gota de álcool na boca.

Quando vou na casa da minha irmã hoje de férias, ela fala pra mim: por que Deus permitiu isso tudo na nossa vida? Somos órfãs de pai, tivemos uma mãe alcoólatra, passamos necessidades… o que mais Deus está querendo de nós? E muitas vezes nós não entendemos mesmo! Mas é preciso perseverar, pois não compreendemos os desígnios de Deus para nossa vida. Eu não sei porquê Deus permite isso, mas sei que outras pessoas sofrem coisas até piores. Se eu ficar olhando apenas para os meus sofrimentos, eu vou esquecer de olhar para a cruz de Jesus e que Ele morreu por mim. Nossa caminhada é árdua, mas é preciso focar, é preciso fixar os olhos em Jesus. Se tirarmos os olhos Dele, nós nos perdemos.

Temos um Deus que podemos segurar em Sua mão

Nós temos um Deus que, como minha mãe uma vez me ofereceu numa música, podemos dar a mão para Ele e seguir em frente: “Segura na mão de Deus e vai. Não temas, segue adiante, e não olhe para trás. Segura na mão de Deus e vai!”. Certa vez eu partilhei com o Pe. Wagner Ferreira, um dos meus formadores aqui da Canção Nova, sobre os meus sofrimentos e ele me disse que o demônio é tão astuto que ele gosta de esfregar na nossa cara as nossas humilhações, os nossos problemas. Ele quer nos humilhar porque nós entregamos nossa vida para Deus. Mas nós temos um Deus que podemos segurar em Sua mão e seguir em frente, porque Ele está conosco! Não temos o que temer!

Continuando minha história, no ano 2000 minha mãe descobriu que estava com câncer de mama, o que foi um grande choque para a nossa família. No final daquele ano, ela veio numa excursão para Aparecida e passou aqui na Canção Nova. Quando eu encontrei com minha mãe, ela já estava com lenço na cabeça devido ao tratamento. Imediatamente, eu peguei carona com a excursão e fui com ela para nossa cidade. Após um tempo, retornei aqui para a Canção Nova e, em 2001, minha irmã mais velha me ligou dizendo pra eu ir pra casa, pois a nossa mãe estava morrendo. Voltei para a nossa cidade e vivi lá a morte e o luto da minha mãe. Minha dúvida era se eu voltava ou não para a Canção Nova, mas eu voltei. Anos mais tarde, um dos meus irmãos mais novos começou a se envolver com as drogas e tudo aquilo era forte demais para mim. Como permanecer forte na tribulação com uma história de sofrimento dessa?

Deus não me exige nada além daquilo que eu possa corresponder. Mas ele forjou meu coração! E como está na palavra – “é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação”. Então se você está sofrendo, se você está humilhado, você não é um fracassado, você não é um derrotado, mas você é agradável a Deus! Ele nos purifica, Ele se utiliza de tudo isso para o nosso bem. Deus está conosco!

E na madrugada de 22 de agosto de 2009, eu recebi uma notícia do meu irmão caçula. Eu recebi uma ligação da minha irmã dizendo que ele tinha recebido um tiro. E eu disse: “Deus, tudo menos ele. Ele é a pupila dos meus olhos. Que esse tiro seja de raspão”. Depois, outra ligação e uma gritaria no telefone. Era minha outra irmã dizendo que ele tinha morrido. Eu ajoelhei nos pés da minha cama, peguei o travesseiro e comecei a bater na cama… comecei a brigar com Deus. De manhã fui para casa e vi meu irmão apenas no caixão. Eu não tinha coragem de me aproximar para ver o corpo do meu irmão. Era como se arrancasse de mim um bem mais precioso, que era ele. Voltei para a Canção Nova e eu recebi o consolo e o conforto dos irmãos da comunidade. Por isso eu digo, aguenta firme, sê forte na tribulação!

Nesse contexto todo, eu me sentia uma fracassada. Uma derrotada. Mas aos poucos, rezando, comungando, perseverando, procurando ajuda psicológica, procurando oração, Deus foi me conduzindo. Segura na mão de Deus e vai! Com essa música, minha mãe me ensinou um estilo de vida. É difícil permanecer firme! É difícil ser de Deus! Mas Deus cuida de nós, Ele se inclina, ele está conosco.

Segura na mão de Deus e vai

Meu outro irmão também estava nas drogas, no vício do crack. Graças a Deus, nós tínhamos conseguido uma casa de recuperação para esse irmão, mas ele não aguentou ficar lá e foi embora. Em 2013, numa ligação telefônica, ele me dizia para eu sair da Canção Nova e ir morar lá na nossa cidade. Ele disse que eu poderia salvar uma vida se eu voltasse. Daí eu respondi que quem salvava a nossa vida era Deus, mas que vida era essa que eu poderia salvar? E ele me respondeu “a minha”. Na mesma hora eu disse a ele que me esperasse, pois no mês seguinte eu iria para a minha cidade de férias.

Quando foi 13 de junho daquele ano, recebi uma mensagem no meu celular assim “mataram o Renato”, que era esse meu irmão. E eu disse para Deus: “Mais um?? Mãe, pai, meu irmão caçula e agora o Renato? Eu não aguento mais isso! Eu não aceito mais receber esse tipo de notícia na minha vida”.

Voltando na palavra de Eclesiástico, um pouco mais adiante está escrito – “Vós, que temeis o Senhor, esperai em sua misericórdia, não vos afasteis dele, para que não caiais; vós, que temeis o Senhor, tende confiança nele, a fim de que não se desvaneça vossa recompensa.” Então não deposite sua confiança em pessoas, em seitas, estando longe do Senhor. Se não fosse por Deus, eu não aguentaria tudo aquilo, sem Deus você não aguenta o que você está vivendo. Segura na mão de Deus e vai! Vai jejuando, vai rezando, vai com Jesus e Maria. Se eu tirar os meus olhos de Jesus, eu posso considerar a minha vida uma derrota. Mas Nele tudo é possível! O que Deus quer de nós hoje é nos colocar de pé! Levante-se do seu lugar e diga: “Se as águas do mar da vida quiserem te afogar, Segura na mão de Deus e vai!”. Nada do que essa situação que você vive é maior do amor de Deus.

Transcrição e adaptação: Aline Carbonari


Rosane Horácio


Missionária da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo