Revestir-se de armas eficazes - I Samuel 17,45

É preciso revertir-se das armas eficazes para enfrentar os combates

Padre Bruno Costa Foto: Arquivo;cancaonova.com

Padre Bruno Costa
Foto: ArquivoCN/cancaonova.com

Levanta-se, Deus, por intercessão da Bem-aventura e sempre Virgem Maria, de São Miguel Arcanjo e de toda Milícia Celeste. Que sejam dispersos Seus inimigos e fujam de Sua face todos os que O odeiam. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Em cada acampamento de oração, o Senhor permite a mim e a você fazer uma revisão de vida e recomeçar. Recomeçar é começar diferente. A minha senha é a vitória de Deus!
É necessário que nos revistamos das armas eficazes.

Nesta tarde, eu quero falar das armas espirituais, as armas eficazes para o combate.
Davi, de estatura pequena, venceu o gigante Golias. Mas para que Davi vencesse o Golias, precisou ter a arma certa. Quantas vezes estamos com as armaduras, mais não usamos as armas certas. A nossa luta não é contra homens de carne e sangue, nós travamos uma batalha espiritual.

Padre Rufus disse uma vez: “Se nós enxergássemos por alguns segundos a batalha espiritual que trava o bem e o mal, nós iríamos preferir viver cegos”. Não temos dimensão de guerra, luta, do poder das trevas que tenta mover tudo que você vive como atalaia, como homem visionário, como uma mulher que quer viver a santidade.

Nós travamos lutas e, por isso, precisamos ter uma visão espiritual para vencer. Travamos uma guerra e, muitas vezes, não sabemos onde está sendo o ataque e vamos recuando; quando pensamos em ir, já não temos mais forças. Existe uma guerra, existe um combate!

Precisamos adestrar com as armas espirituais para não desistirmos. Quantos desistiram pelo meio do caminho, porque perderam a visão e foram se acostumando. Que o Senhor acenda em nosso coração uma chama, um fogo, um despertar de que precisamos das armas certas, para sabermos com quem estamos lutando, pois satanás não brinca de destruir. O plano do demônio é a nossa destruição, ele quer nos aniquilar, por isso precisamos ter têmpera para vencer.

Leia mais:
:: O Espírito Santo quer nos treinar para o combate
:: Combate espiritual existe?
:: Aprenda a cultivar a vida interior

Precisamos ser homens e mulheres de oração

Onde você tem combatido as forças do mal? É preciso combater na vida, na prática.
Paulo ensina aos seus discípulos que as armas não são carnais, mas espirituais.
A Palavra de Deus não envelhece, ela é a mesma de ontem, hoje e sempre.
Não podemos ser mais ou menos, precisamos saber com quem estamos lutando.
Atrás do campo de batalha existe uma estratégia. Qual sua estratégia para a guerra? Precisamos ter estratégia e recursos certos para ganhar qualquer batalha. As vitórias não vêm por acaso. É necessário termos armas que nos levem ao combate e que nos dê a coragem de olhar para trás e dizer: eu sou vencedor!

Muitas vezes, acomodamo-nos com a ideia de que a salvação nos foi dada, mas para concretizarmos a salvação, depende do nosso ‘sim’. Precisamos estar atentos dia após dia.
Não nos acostumemos com nada, pois assim não nos incomodamos, a esperança se renova e a graça vem.

7 armas espirituais para enfrentar o combate

1- Dedicação da verdade: satanás é o pai da mentira. Se me dedico à verdade, eu já consigo um arma espiritual. Que o meu ‘sim’ seja ‘sim’, e o meu ‘não’ seja ‘não’. Quando vivemos em retidão, o demônio se retira;

2- Uma vida de retidão: ser transparente, buscando viver a verdade, não ter medo de dizer o que está vivendo ou sentindo. Vida de retidão exorciza todo mal;

3 – A proclamação do Evangelho: no momento que entramos na liturgia da palavra, já vamos comungar a Palavra de Deus.

4- Fé: falamos que temos fé, mais precisamos exercitar, fechar os olhos, lançar e confiar que Deus age. A Palavra diz que “a fé é a esperança daquilo que não se vê”;

5- O amor puro: para enfrentar o combate, é preciso um amor purificado, que nos leve a lançar cada vez mais, pois o mundo está carente de amor, e precisamos assumir essa verdade para vivermos, “Deus é amor”. É preciso amar intensamente, não ter medo, é uma arma necessária para vencer o bom combate;

6- A certeza da salvação: é preciso entender que Jesus realmente morreu, está vivo e nos deu a vida eterna, pois, infelizmente, tem gente que duvida;

7- Colocar em prática: você pode estar cansado, mais não pode desistir, falta pouco. “Os sofrimentos do tempo presente não são comparados à glória eterna”. Revista-se das armaduras, mas pegue as armas necessárias e vá adiante. Dê passos, pois Deus estará com contigo;

Só se joga pedra em árvore que dá frutos. Não espere só aplausos. Seguir o fluxo do mundo é muito fácil, mas fazer a diferença é para aqueles que acreditam que não estão só.
O combatente é aquele que não para nas pessoas. Muitas vezes, queremos reconhecimento das pessoas e esquecemos que o reconhecimento vem de Deus.

Busquemos as armas, queiramos o céu.

Transcrição e adaptação: Claudia Lima

Adquira essa pregação pelo telefone (12) 3186-2600


Padre Bruno Costa


Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo