Imunizados pelo sangue do Cordeiro

Imunizados pelo sangue do Cordeiro, esta é a receita que a Palavra nos apresenta

Deusestarasempreconosco

Padre Roger Luis. Foto: Arquivo Canção Nova

Este acampamento diz de mim, da minha Comunidade Canção Nova. “Preparai o caminho do Senhor!”, este é o meu lema sacerdotal e eu luto para corresponder a este lema. Quero começar esta homilia agradecendo a Deus por tudo que vivemos neste ano de 2015. Agradecer por tudo que a Canção Nova, a Igreja, viveram e assumir este “Preparai o caminho do Senhor!”.

Permitamos que o Espírito clame isso em nós, “Vem, Senhor Jesus!”. Olhando para o Evangelho de hoje, vemos que o enfoque é a figura da Virgem Maria. Desde Abraão se esperava o Messias que viria da descendência de Davi.

Esperamos o novo natal, estamos na espera da vinda do Senhor, este Advento nos coloca na expectativa do Senhor que vem, na expectativa da segunda vinda de Jesus. O Evangelho deixa este destaque, a revelação que o anjo fez a José em sonho. Na sua humildade, justiça, na condição de homem fiel e temente a Deus, absorvido pela Palavra, José pensou em deixar Maria em segredo, por causa da gravidez, e naquela noite ele teve um sonho onde o anjo disse: “José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados.” (Mateus 1, 21)

Como um homem de Deus, José se deixou envolver pela Palavra da revelação, ele acreditou que Aquele que sua esposa estava gerando era obra do Espírito Santo. O anjo disse ainda: “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco.” (Mateus 1, 23)

meu _presente

Deus está conosco! Ele sempre estará conosco, porque Deus não nos abandona. A Virgem Maria aceitou correr o risco de ser apedrejada, pois ela acreditou. Peça ao Senhor a graça de acreditar, como Maria acreditou, e como José que acreditou na promessa, na revelação de Deus.

Este que está conosco, está na Eucaristia, na Palavra. O Senhor está presente no pobre, no que está preso, doente, Ele está naquele que não tem teto. Jesus redimiu a humanidade, Ele continua nos justificando e Ele voltará! Ele veio, a primeira vez, para restabelecer a graça, o perdão, a justiça. Veio perdoar e conviver com os pecadores. Jesus foi aos pecadores para mostrar a misericórdia, Ele é a face da misericórdia do Pai, como diz o Papa Francisco. Mas, Ele virá uma segunda vez!

Como será nós não sabemos, no entanto é certo que Ele virá. Precisamos entender, ao olhar para esse Deus que vem, que o reino de Deus acontece, o próprio Deus vem nos visitar, Ele é acessível. Não podemos ter medo de declarar que Ele está vivo, que Ele age no mundo, que Ele age em nossa vida. Se estou de pé, agora, é porque Ele tem agido em minha vida. Deus é realidade, a nossa vida precisa ser pautada por esta certeza de que Ele está aqui, Ele age. As minhas atitudes precisam ter marca de Advento, precisamos ter atitudes mais santas, pensamentos mais santos.

Deus_estara sempreconosco

“Deus é realidade, a nossa vida precisa ser pautada por esta certeza de que Ele está aqui, Ele age.” (padre Roger). Foto: Arquivo Canção Nova

O homem tem se autodestruído porque tem se afastado de Deus

O mundo quer abolir o sofrimento, quer negar a cruz. O homem está andando para trás e não está evoluindo, porque está se colocando no lugar de Deus, o homem está sofrendo as consequências do seu distanciamento de Deus. A ciência tem achado que está ocupando o lugar de Deus, que Ele tem que ser cada vez mais excluído. Deus é o único necessário para que sejamos felizes.

“O agir segue o ser”, preciso agir de acordo com aquilo que eu sou. Precisamos dar testemunho de que somos de Deus e O conhecemos pela intimidade, pelo relacionamento com Ele, pela oração pessoal, pela Palavra. José era um homem justo, fiel, orante e por isso ele pode compreender a mensagem de Deus para ele. Precisamos conhecer aquilo que a Igreja fala, o que ela revela.

José aceitou a missão do céu para ele que era acolher, proteger o filho de Deus. E ele entendeu porque era conhecedor da Palavra, ele também esperava o Messias. É necessário crescermos na espera do Senhor que vem, alimentarmo-nos da Palavra que produz força, entusiasmo, discernimento, que traz coragem.

E eu e você precisamos pedir ao Senhor esta graça, que Ele nos faça entender que estamos no combate final. A Igreja diz, na sua Doutrina, no Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 671:

“Já presente na sua Igreja, o Reino de Cristo, contudo, ainda não está acabado «em poder e glória»(Lc 21, 27) (615) pela vinda do Rei à terra. Este Reino ainda é atacado pelos poderes do mal (616), embora estes já tenham sido radicalmente vencidos pela Páscoa de Cristo. Até que tudo Lhe tenha sido submetido (617), «enquanto não se estabelecem os novos céus e a nova terra, em que habita a justiça, a Igreja peregrina, nos seus sacramentos e nas suas instituições, que pertencem à presente ordem temporal, leva a imagem passageira deste mundo e vive no meio das criaturas que gemem e sofrem as dores do parto, esperando a manifestação dos filhos de Deus» (618).”

Estamos na última hora, o reino de Cristo já manifesta sua presença. Este reino ainda é atacado pelas forças do mal, porque Jesus ainda não voltou. Se não estivermos atentos, vigilantes, não vamos aguentar. Se não tomarmos a decisão de abandonarmos aquilo que não vem de Deus, nós vamos sucumbir. Não é fácil abandonar certas coisas, mas é necessário deixar o que não está de acordo com a vontade de Deus. É o tempo de mostrarmos com a nossa vida que é possível, sim. Mas, é uma luta, é preciso vigiar e orar, todos os dias. O Senhor atrairá aqueles que são Dele!

Precisamos estar preparados e querer ser atraídos por Deus, que Ele arranque tudo aquilo que não é Dele, agora. É um tempo de expectativa, de vigilância, do testemunho, pois estamos no combate dos últimos dias e precisamos vencer. Preciso vence a mim mesmo, vencer os meus desejos desordenados, vencer as ideologias que o mundo implantou na minha mente, pensamentos que não estão de acordo com a Doutrina, nem com a Palavra.

Diga: “Eu preciso, Senhor, como José, ser espiritual, íntimo, viver a Palavra, a justiça, a fidelidade, na expectativa de céus novos. Eu quero ser vencedor, não quero e não vou ser vencido! Eu quero, verdadeiramente, assumir que eu vou ser vencedor. Eu anseio pela vitória, pela salvação e a minha alma quer buscar este grito do Espírito e da esposa: “vem, Senhor Jesus!”

“Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate, mas não prevaleceram. E já não houve lugar no céu para eles. Foi então precipitado o grande Dragão, a primitiva Serpente, chamado Demônio e Satanás, o sedutor do mundo inteiro. Foi precipitado na terra, e com ele os seus anjos. Eu ouvi no céu uma voz forte que dizia: Agora chegou a salvação, o poder e a realeza de nosso Deus, assim como a autoridade de seu Cristo, porque foi precipitado o acusador de nossos irmãos, que os acusava, dia e noite, diante do nosso Deus. Mas estes venceram-no por causa do sangue do Cordeiro e de seu eloquente testemunho. Desprezaram a vida até aceitar a morte. Por isso alegrai-vos, ó céus, e todos que aí habitais. Mas, ó terra e mar, cuidado! Porque o Demônio desceu para vós, cheio de grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta. Este, então, se irritou contra a Mulher e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.” (Apocalipse 12, 7-12.17)

Aqui está a receita para vencer o dragão, pelo sangue do Cordeiro. Você quer vencer o dragão? Não falte à Missa! A Eucaristia é instrumento de vitória. O Evangelho é, também, instrumento de salvação e não podemos ficar sem estes instrumentos. Se não buscamos, constantemente, a Eucaristia e a Palavra de Deus, nossa imunidade fica baixa. Se você quer caminhar na vitória, permanecer fiel até o fim, seja como José! Ele entendeu que Deus estaria sempre com ele.

Padre Roger Luis – Comunidade Canção Nova

Transcrição e adaptação: Míriam Bernardes

contribuicaocn1

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo