É preciso estar em Deus

Padre Demetrio

Padre Demétrio – Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Nós precisamos estar aos pés da Cruz de Cristo

Jesus está novamente em Cafarnaum. Nesse lugar, terra de pagãos, aconteceram muitas coisas importantes na vida de Jesus. Ali, São Mateus foi chamado a servir o Senhor, e foi ali que o Ele curou a sogra de Pedro e expulsou o servo do centurião. Hoje, nós somos transportados a Cafarnaum. Aqui está o extraordinário que acontece em cada Missa, pois não somos uma assembleia que realiza um culto humano.

Estamos inseridos em Cafarnaum, naquela terra que contemplou todos os milagres. Hoje, o Senhor quer realizar maravilhas na nossa vida. O mesmo Deus está aqui e agora, nessa Cafarnaum, e nós queremos testemunhar essas maravilhas de Deus.

Vamos nos colocar naquela cena. Diz São Marcos: reuniram tantas pessoas onde Jesus anunciava a Palavra do Senhor. Trouxeram-Lhe então o paralítico, mas devido à multidão, tiveram de abrir um espaço no teto.

Quantas dificuldades aqueles homens experimentaram para chegar até o Senhor! Mas eles não desistiram e superaram todas as dificuldades. Geralmente é assim, para chegar ao Senhor encontramos muitos obstáculos.

O selo do divino é a cruz

Quando as coisas começam a ser fáceis demais, temos de desconfiar. O selo do divino é a cruz, e Deus abençoa os que amam através do seu sinal. Se há dificuldade para realizar algo divino, tenha certeza que algo muito grande vai acontecer.

Às vezes, as dificuldades não vêm apenas dos inimigos, mas também daqueles que estão próximos do Senhor. Dar contratestemunho é dizer àqueles que querem se aproximar de Deus, para que não se aproximem do Mestre.

Nós não podemos desanimar quando essas vozes querem nos calar e nos separar de Deus. Aí é hora de gritar mais alto. Não desista de se aproximar do Senhor. Todas essas dificuldades são previsíveis e o Senhor se serve delas. Quanto mais difícil é um desafio, mais crescemos no desejo de alcançar o prêmio prometido.

Missa com o Padre Demetrio

Missa com o padre Demétrio – Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Quanto maiores as dificuldades, maiores as chances de provar que nosso amor é sincero e que não somos interesseiros.

Como contrasta a fé dos amigos dos paralíticos com a nossa falta de fé! Quantas vezes desistimos nas primeiras dificuldades! Amigos desistem dos amigos. Em vez de tentar recuperar, joga-se fora uma amizade de anos. Quantos sacerdotes abandonam sua vocação! Quantos casais abandonam tudo e começam de novo, quando o Senhor nos ensina que é preciso perseverar. Para Deus ninguém está perdido. Precisamos carregar para Ele nossos amigos que não podem caminhar por si mesmos.

A nossa fé pode salvar almas

Ao ver a fé dos amigos do paralítico, o Senhor o curou. Vejam, a fé de algumas pessoas salva outra pessoa. Assim o Senhor quer servir-se de nós.

Pela sua fé Deus pode chegar a quem quiser. A nossa fé pode ser responsável pela salvação de outros. Não temos ideia de como a nossa luta pela fidelidade sustentou a fidelidade de outras pessoas.

Quantas pessoas abandonam Deus, porque Ele não realiza aquilo que elas querem! Mas os pensamentos do Senhor não cabe em nossa limitada mente. Muitos buscam por Ele para se sentirem bem. A religião acaba massageando nosso ego.

O plano é não ter planos e sonhar o querer de Deus

O Senhor, nesse texto bíblico, ensina algo fundamental: ele cura a alma daquele homem. Deus poderia organizar nossa vida e acabar com todos nossos problemas, mas se Ele os permite, é porque Ele tem um plano maior para nós.

Muito mais que a saúde de nosso corpo é a saúde de nossa alma. O corpo passa, mas só a nossa alma permanece.

A Igreja não veio para trazer a justiça social à Terra. Ela se preocupa, mas não é a sua finalidade. Não podemos reduzir a missão da Igreja e de Cristo.

Quanto tempo você não se confessa, que não vai à Missa? Não estranhe que sua vida esteja desordenada, pois você abandonou o único que pode ajustá-la. Ele é o único que pode curá-lo. Precisamos, antes de mais nada, passar pelo sacramento da confissão.

Cada vez que nos confessamos, Deus e os anjos se alegram. Isso que a Igreja pode dar aos seus filhos.

Que saiamos com a reflexão de que prioridade da nossa vida devemos dar. Hoje, alguns problemas parecem grandes demais, mas passarão os anos e veremos que são pequenos diante da grandeza de Deus. Só precisamos de uma coisa: estar no Senhor. Uma só coisa é necessária: estar aos pés do Mestre.

Eu termino com uma pergunta: O que estamos buscando?

Transcrição e adaptação: Letícia Barbosa


Padre Demétrio Gomes da Silva


Sacerdote da Arquidiocese de Niterói – RJ

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo