O amor não desistiu de me amar

O amor de Deus é constante, renova-se e pode ser comprovado

Magda e André. Fotos: Arquivo Canção Nova.

André e Magda. Foto: Arquivo CN.

A cruz é a maior prova de que o Amor nos ama e acredita em nós! Estamos acostumados a ver muitas caricaturas de amor, e tudo é “amor” neste mundo. Muitos nivelam o amor de Deus com o amor de pessoas e coisas, mas existe uma diferença muito grande entre eles; na verdade, não há ligação, pois criatura é criatura, Deus é Deus.

Magda: É uma alegria poder estar participando mais um ano do Acampamento Revolução Jesus e testemunhar que o Amor acredita em mim. Essa é uma verdade e você saíra deste fim de semana com essa certeza em seu coração, e ela vai transformar toda sua vida, todo seu ano.

Precisamos testemunhar as obras de Deus, porque o que Ele fez em nós é o que quer fazer na vida de tantos outros.

Você pode estar perdido, mas Deus acredita em você. Independente de estar afastado, de ser pecador, o amor de Deus é constante.

Ouça um trecho desta pregação:


Para adquirir esta pregação completa ligue para: (12) 3186-2600

André: O amor de Deus é constante, gratuito e consistente. O que é constante? Busquei no dicionário e dizia o seguinte: “aquilo que tende a se repetir, que é contínuo”.

Quando falamos de amor, temos de nos remeter ao início de tudo: “Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher” (Gênesis 1,27).

Como tocamos no constante amor de Deus?

Cada vez que um matrimônio acontece nesta terra, que uma relação sexual acontece dentro do casamento, novamente o ato da constância do amor de Deus se repete. Basta olharmos para o casamento de nossos pais ou até mesmo para o nosso casamento.

O amor de Deus é constante, renova-se e pode ser comprovado. O amor de Deus é gratuito. Ele criou o homem de forma gratuita, de um transbordar de amor entre o Pai, Filho e Espírito Santo. Era algo tão grande, que o Senhor nos fez parecidos com Ele, e de graça! Por quê? Porque Ele nos ama mais do que tudo, faz-nos colaboradores e testemunhas do Seu constante amor.

Magda: Quando olhamos para um casal casado, lá está o reflexo do amor de Deus. Nós precisamos revelar esse amor que se repete, e o Senhor deixou vários rastros para que pudêssemos encontrar a constância do Seu amor. Esse amor do Pai é a meta, é o que esperamos, mas nem sempre o conseguimos. Entretanto, é preciso lutar, ter constância e entrega no amor, porque temos como objetivo transbordar a imagem e semelhança de Deus.

Tenha essa certeza: Cabe a nós sermos semelhantes a Deus ou não, é uma busca e a escolha é nossa!

André: Não existiria gratuidade de Deus se não fôssemos livres. O Senhor não nos controla. Ele nos fez à Sua imagem, e cabe a nós escolher se queremos ser semelhantes a Ele.

Na história da criação, houve uma quebra, que é o pecado. O mau uso da liberdade foi resultado da desfiguração. Nessa quebra, quando o homem escolhe pelo pecado e não mais por Deus, ofusca o amor, ou seja, não é mais reconhecido e passa a ser uma pessoa desfigurada. Assim, a semelhança com Deus já não é mais visível. O Senhor, no entanto, não se cansa de enxergar em nós a Sua imagem e semelhança.

Acredito que já houve, em sua vida, aquele momento em que pensou: “Nossa, como gostaria de voltar àquele tempo quando eu era feliz!”. Você está desfigurado, e a semelhança com Deus já não é mais vista nem mesmo por você. Mas Ele é persistente e não deixou de ver em você a semelhança original, não deixou de o amar.

André e Magda pregam no Acampamento Revolução Jesus na Canção Nova. Foto: Arquivo CN.

André e Magda pregam no Acampamento Revolução Jesus na Canção Nova. Foto: Arquivo CN.

“No decorrer da sua história, Israel pôde descobrir que Deus só tinha uma razão para Se lhe ter revelado e o ter escolhido, de entre todos os povos, para ser o seu povo: o seu amor gratuito (19). E Israel compreendeu, graças aos seus profetas, que foi também por amor que Deus não deixou de o salvar (20) e de lhe perdoar a sua infidelidade e os seus pecados (21)”. (CIC 218).

Deus tem uma única razão para você: o Seu amor gratuito. É por amor que Ele não desiste de estender a mão para você e o ajudar. O amor de Deus é muito grande, não tem comparação com o amor dos homens.

Você já foi infiel a Deus?

Diz o Evangelho de São João que Deus amou tanto o mundo que nos enviou Seu Filho amado. Deus é amor e vai nos amar até mesmo sobre a maior infidelidade que possamos ter cometido contra Ele.

Deus nos olha sujos, fedidos e desfigurados, mas, mesmo assim, enxerga a imagem e semelhança perfeita em Ele e nós. O Senhor nos espera; e quando aparecermos na esquina, Ele estenderá Sua mão para nós, nos levantará e chamará de filho.

Magda: Muitas vezes, aqueles que estão dentro da igreja estão com o coração triste, gelado, distante; não dão mais créditos à Palavra de Deus, não conseguem mais acreditar que aquela mudança seja possível.

André: Deus entende que você está muito triste, que não tem mais forças. Escutamos muitas pessoas dizer: “Eu vou desistir! Ou Deus faz ou estou fora!”. Porém, Ele está esperando por você, mas  você não O enxerga. Dê a Ele uma chance, coloque seu pé na esquina, porque Ele o espera!

Você já viveu algo muito triste em sua vida?

Você, casado, precisa ser para seu parceiro a imagem e semelhança de Deus, numa luta constante, porque virão as situações difíceis, mas um será para o outro a constância do amor de Deus. Se formos uns para com os outros reflexos do amor do Pai, vamos resgatar no outro a imagem e semelhança de Deus!

Eu lanço um desafio a você: seja para o outro a imagem e semelhança do Senhor!

Transcrição e adaptação: Karina Aparecida.

contribuicaocn1


Magda e André Florêncio


Casal de missionários da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo