Hosana ao Filho de Davi

O domingo de Ramos é o portal de entrada para a Paixão de Cristo

Confira o evangelho deste domigo

Padre João Marcos / Foto: Regiane Calixto

Padre João Marcos / Foto: Regiane Calixto

“Hosana ao Filho de Davi”. Que tipo de rei esperava aquele povo? Mas também, que tipo de rei queremos hoje? Será que somos este povo que, ao mesmo tempo em que cantamos: “Hosana ao Filho de Davi”, também crucificamos Jesus com as nossas atitudes?

Nós ouvimos a proclamação de dois Evangelhos: a entrada de Jesus em Jerusalém – Evangelho da Procissão de Ramos – e o da Paixão do Senhor. Nós contemplamos no dia de hoje um Deus que foi capaz de vir ao nosso encontro assumindo a condição de escravo. Esvaziou de si mesmo por causa de mim, por causa de você!

A humanidade de Jesus

Jesus mostra a sua humanidade neste salmo quando O ouvimos dizer: “Meu Deus, Meu Deus, porque me abandonastes?” Ele se coloca, aqui, como cada um de nós, tamanho é o amor de Deus!
Você já rezou com este salmo? Você já se sentiu abandonado? Você já sentiu o abandono de Deus na sua vida? Aquele sentimento de estar sozinho?

Jesus se entregou por cada um de nós! Este “meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes?” é a doação, é o Kenosis – palavra grega que significa o esvaziamento de si mesmo para a aceitação da vontade divina – do amor de Deus.

Não deixemos o nosso ânimo se abater, pois Deus é o nosso Auxiliador. Mesmo que estivermos passando por sofrimentos, passando pela cruz, aprendamos com o Senhor hoje.

Diante daquela cruz, diante daquela cena, só uma pessoa entendeu a dor do Filho de Deus: Maria. E Maria representa cada um de nós.

Nós ainda não compreendemos, irmãos, a entrega de amor de Deus por nós, de seu Filho que morreu na cruz. Um Deus que nos ama além dos nossos pecados, das nossa culpas. E por causa deste amor, precisamos nos entregar em doação de amor ao Senhor. Nós temos acesso à graça de Deus, nós temos acesso à misericórdia.

Peregrinos participam da Missa de Domingo Ramos / Foto: Regiane Calixto

Peregrinos participam da Missa de Domingo Ramos / Foto: Regiane Calixto

Sentido da cruz

Por que ainda estamos adiando a nossa conversão? Às vezes vamos à igreja, mas adiamos o nosso processo de conversão. Qual grupo você quer fazer parte? Daqueles que gritaram: “crucifica-o”, ou daquele que, como Simão Cirineu, ajudou Jesus a carregar a cruz?

A cruz da nossa vida que carregamos com Cristo tem um sentido. A cruz que carregamos com Cristo traz salvação para nós e nossa família. Do lado de Jesus haviam dois ladrões, e os dois tiveram a mesma oportunidade de ganhar a salvação. Um a rejeitou, o outro disse: “Jesus, lembra-te de mim quando entrares no paraíso”.

Quais os pontos da sua vida hoje você precisa entregar para Deus? Se você estiver aceitando Jesus e mudando de vida o céu começará a acontecer na sua casa.
Tudo o que Jesus sofreu foi por amor a cada um de nós. O Ofício das Leituras de hoje ( pegar no site, liturgia das horas; ofício do dia ) nos fala claramente isso.

Como viver o domingo de Ramos?

Muitas vezes, aclamamos o Senhor como Rei e depois o negamos com as nossas atitudes. Que não seja mais uma Semana Santa, que não seja mais um Domingo de Ramos.
No Evangelho da Paixão que ouvimos, percebemos toda a entrega de Jesus por cada um de nós. Que sua entrega seja também total ao Senhor, que esta Semana seja de abandono total à vontade do Senhor.

Transcrição e adaptação: Elcka Torres

Adquira esta pregação pelo telefone: (12) 3186 – 2600

contribuicaocn1


Padre João Marcos Polak


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo