Viver na autoridade de Cristo

Temos de viver a autoridade que Cristo nos dá

Como podem os apóstolos, depois de terem experimentado tudo o que viveram na Paixão de Jesus e, depois, na Sua Ressurreição, quererem voltar? Como entender, depois terem experimentado o Senhor, quererem viver como antes? Como entender que Pedro decidiu a voltar à vida normal e dizer: “Vou pescar”?

Eles ficaram a noite toda pescando e não pegaram nada. De manhã, quando Jesus apareceu e pediu a eles algo de comer, não tinham. Ao mesmo tempo, ouviram Sua voz: “Lançai a rede para o outro lado”. Mesmo estando abatidos pelo cansaço, seguiram a voz do Senhor.

O que faltou na pesca? Jesus. Ele não estava na barca, não lhes tinha dado autoridade. Se não houver a ordem de Jesus, nada dará certo em sua vida.

Padre Anderson Gomes

Padre Anderson Gomes. Foto: Gustavo Borges/cancaonova.com

Obedecer para crescer

Se você estiver obedecendo a Cristo e à Igreja, tudo dará certo; se não, de nada adiantará você empenhar todos os esforços. Se você não estiver seguindo a vontade de Deus, que passa pela Igreja, seus trabalhos não terão resultados.

A Igreja tem os seus caminhos, os homens na Igreja acertam e erram. Mas se não houver obediência, nossa pesca não terá frutos, nossos filhos não se converterão.

É preferível errar com a Igreja do que acertar sozinho. Ninguém erra, porque quer. Obediência e unidade são tudo! Nós respeitamos a nossa autoridade, que é Cristo; e quando O respeitamos, ninguém nos segura.

Quando reconheceram o Senhor, Pedro estava nu e jogou-se no mar. Jesus pediu: “Dá-me de comer”. Mas ali, na margem, Jesus já tinha preparado um peixe. Quantas vezes você está cansado da missão, mas vai à Missa e, ali, Jesus lhe pede algo no momento do ofertório? Mas aquilo se transforma no Corpo e Sangue de Cristo.

Leia mais:

.: A mãe bem-aventurada
.: Sejam sábios, movidos pelo Espírito Santo
.: Mãe sentinela
.: No colo do Pai

Você fez a Primeira Eucaristia, depois sumiu e voltou para sua vida normal. Um dia, você volta à igreja e comunga normalmente. Depois dessa comunhão, Jesus lhe pergunta: “Tu me amas?”. Assim como Ele disse para Pedro, Ele lhe diz: “Apascenta minhas ovelhas, apascenta meus filhos”.

Há muitos peixes para serem pescados, não dá para voltarmos para nossa casa e ficarmos do mesmo jeito, viver como antes. Temos de viver essa autoridade que Cristo nos dá: “Lance a rede próximo de você. Eu farei o resto”.

Pela obediência a Jesus, o movimento “Mães que oram pelos filhos” crescerá. Não podemos viver do mesmo jeito, porque fizemos uma experiência com o Ressuscitado.

Padre Anderson Gomes

Transcrição e adaptação: Regiane Calixto

Adquira esta pregação pelo telefone (12) 3186-2600

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo