Ele procurava ver quem era Jesus

Padre Bruno Costa. Foto: Arquivo cancaonova.com

Padre Bruno Costa. Foto: Arquivo cancaonova.com

A vida do cristão deve ser uma constante busca para ver Jesus

No Evangelho de Lucas 19,1-10, encontramos a história de Zaqueu:

“Jesus entrou em Jericó e ia atravessando a cidade. Havia aí um homem muito rico chamado Zaqueu, chefe dos recebedores de impostos. Ele procurava ver quem era Jesus, mas não o conseguia por causa da multidão, porque era de baixa estatura. Ele correu adiante, subiu a um sicômoro para o ver, quando ele passasse por ali. Chegando Jesus àquele lugar e levantando os olhos, viu-o e disse-lhe: ‘Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa’. Ele desceu a toda a pressa e recebeu-o alegremente. Vendo isto, todos murmuravam e diziam: ‘Ele vai hospedar-se em casa de um pecador…’ Zaqueu, entretanto, de pé diante do Senhor, disse-lhe: ‘Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo’. Disse-lhe Jesus: ‘Hoje, entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão. Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido’.”

Essa palavra precisa atualizar-se em nossas vidas, por isso vamos começar entendendo quem era Zaqueu. Ele era um publicano, um cobrador de impostos que vivia em Jericó, uma cidade pequena, modesta, mas um oásis no meio do deserto, algo que podemos notar ainda hoje se a visitarmos. Nesse local, Jesus parava para recuperar Suas forças em meio às peregrinações que fazia. Zaqueu já conhecia a fama de Jesus, sabia de Seus milagres e maravilhas, mas queria vê-Lo. Imagine se Jesus viesse passar por nossa cidade nos dias de hoje, quantas caravanas não se fariam para vê-Lo!

A atitude faz a diferença

O foco da leitura, no entanto, necessita de que compreendamos por que Zaqueu não era bem quisto pelos seus irmãos judeus. Ele era um publicano, um homem considerado desonesto para com seus próprios irmãos e explorador. É a atitude dele, no entanto, que nos chama à atenção, pois ele não queria apenas ver Jesus, ele agiu, moveu-se para ver o Mestre. O que isso nos ensina? Não devemos parar nas nossas limitações, mas seguir o exemplo de Zaqueu, cuja altura era a limitação, mas subiu numa árvore para ver o Senhor. E você? Qual a árvore que você precisa subir para ver Jesus e permitir que Ele transforme sua vida?

Zaqueu queria saber quem era Jesus. E nós, sabemos quem Ele é? Esse é um processo diário em nossa vida, superando nossas limitações, sacrificando a nossa vontade, superando as tribulações para conhecer o Cristo.

"Quando o ser humano toma a atitude mínima de ver quem é Deus, verdadeiramente em seu coração, é o próprio homem que acaba por ser encontrado" Pe Bruno Costa. Foto: Arquivo cancaonova.com

“Quando o ser humano toma a atitude mínima de ver quem é Deus, verdadeiramente em seu coração, é o próprio homem quem acaba por ser encontrado”, diz padre Bruno Costa. Foto: arquivo cancaonova.com

Quando o ser humano toma a atitude mínima de ver quem é Deus, verdadeiramente em seu coração, é o próprio homem quem acaba por ser encontrado. Imagine que, quando Zaqueu subiu naquela árvore, a intenção dele era ver Jesus. Mas o que aconteceu? Foi Zaqueu quem foi visto! Aquela atitude levou Cristo a percebê-lo.

Quais têm sido as nossas atitudes para ver o Senhor? O mal do nosso tempo é a falta de atitude. A omissão é o grande obstáculo dos cristãos nos dias de hoje, pois é mais fácil não fazer nada, é mais fácil acovardar-se. Quando alguém se propõe a tomar uma atitude, expõe-se, quem toma uma atitude é criticado e ofendido. Se estão lançando pedradas em você, saiba: ninguém lança pedras em árvores que não dão frutos. Sem atitude não há milagre.

Todos querem ir para o Céu, certo? Mas ninguém quer morrer agora. Por quê? Porque viver é bom, mas sim quando vivemos em Cristo! Lembremo-nos sempre: estamos na Terra, mas somos do Céu. Nosso objetivo, nesta vida, é conhecer o Salvador, fazer desta vida uma oração; mas não uma oração de momento, pois momentos são transitórios, efêmeros. Temos de viver uma vida de oração, sair do Monte Tabor, voltar ao vale e ao deserto.

A batalha na vida do cristão é constante. O inimigo não nos dá trégua e a única forma de sobreviver é tendo uma vida de oração. É preciso ter atitude, viver a Palavra de Deus, buscar o Senhor e não sucumbir diante da dificuldade, do cansaço e do desânimo. Eu imagino o que passou pela cabeça de Zaqueu! Ele devia ter pensado: “há muita gente na minha frente, vai dar muito trabalho ver o Mestre!”, mas saiu do seu conforto e subiu naquela árvore. É no viver que mostramos quem somos e em quem acreditamos, não com palavras, mas com atitudes!

Que possamos ser decididos e ter atitudes concretas! Cada um tem suas dificuldades, seus problemas e obstáculos, mas é necessário que tomemos sempre atitudes.

“Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3,16).

Todos querem a vida eterna, correto? Para tê-la, segundo a Palavra, é preciso crer, mas este “crer” não é algo passivo. Você quer um milagre na sua vida? Milagres só acontecem quando alguém toma uma atitude! Veja o milagre da transformação da água em vinho, ele só aconteceu, porque alguém se dispôs a transportar a água. Nesse exemplo, Jesus fez com que as pessoas tomassem atitudes, e assim é que funciona a vida com Deus: para que Ele venha agir em nossas vidas, precisamos fazer a nossa parte. Deus não demora, Ele capricha, então, não fique com cara de defunto, faça a sua parte.

Veja mais:

:: Hoje, eu devo ficar na sua casa
:: Saiba como viver bem o Ano da Misericórdia

Somos vitoriosos

Não podemos para em nossas limitações, temos de ter coragem e perseverar, por mais que nossa percepção não nos permita ver a nossa vitória. Que nossas atitudes nos façam homens e mulheres corajosos, que tenhamos ousadia. Se assim for, não vamos parar nem desanimar, tenhamos sempre em mente que Jesus tomou a maior atitude por mim e por você.

Sejamos sempre atentos a Deus e à Sua vontade para nossa vida. Independente dos rumos do mundo, que não pensemos que somos derrotados, mas nos lembremos que Jesus nos deu a vitória! Por isso, devemos seguir em frente, desprezando toda dor e desânimo, tendo a certeza de que sempre que estamos juntos a graça se manifesta. Deus quer mais do que palavras de nós, quer atitudes e orações.

 

Transcrição e Adaptação: Jonatas Passos


Padre Bruno Costa


Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo