Imitai o amor de Cristo

Saiba como imitar o amor de Cristo

Imitai o amor de Cristo

Padre Rafael Solano. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

São Paulo escreveu uma Carta aos Efésios. Hoje, convido você a refleti-la comigo.

“Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados. E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave” (Ef 5,1-2).

A primeira exigência do amor é a entrega. O primeiro passo, quando você ama de verdade, é entregar-se a esse amor. Quando nos entregamos, não guardamos nada para nós. A pessoa que diz: “Eu o amarei se você fizer algo por mim”, isso é chantagem, não amor. O amor é sem reservas, porque a reserva traz desconfiança.

Papa Francisco disse: “Quem ama de verdade não guarda nada para si, porque já está dando tudo”. Não existe nenhuma individualidade.

Mas a fornicação, e toda a impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos” (Ef 5,3).

Três coisas que trazem desconfiança para o amor são a fornicação, a impureza e a avareza. Ao olhar para as realidades em nossa atual sociedade, vejo um amor interesseiro, que não tem uma entrega total de si. Eu gostaria que cada pessoa se perguntasse nesse momento: “O meu amor tem algum interesse? No meu amor há alguma reserva?”.

Há pessoas que são muito grossas para falar, e isso faz com que seus relacionamentos fiquem pesados. Encontrar-se com pessoas bem-humoradas, acolhedoras faz a diferença. Ao encontrar o cônjuge, é importante acolhê-lo com alegria e bom humor. Ninguém merece um cônjuge mal-humorado.

Imitai o amor de Cristo2

Peregrinos participando da Quinta-feira de Adoração. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Assim preciso dizer que precisamos voltar a amar de maneira autêntica e intensa. O amor de Cristo nos torna inteiros, e isso quer dizer que temos uma única vida. Muitas pessoas dizem “eu te amo”, mas as suas obras não correspondem às suas palavras.

Os três grandes frutos do amor:

Bondade: o fruto da bondade é ser bom. Não podemos mentir, sonegar nem levar uma vida dupla, não podemos ser duas pessoas, ser bom é ser bom.

Justiça: quanta justiça estou precisando na minha vida para poder amar de verdade? O amor me torna um homem justo. Amigos, é muito triste o que está acontecendo no mundo hoje! Passar por cima das pessoas menos favorecidas é uma grande justiça em nossa sociedade e é um problema que não nos permite amar.

Verdade: a mentira gera quatro males que acabam com o amor. Primeiro, a hipocrisia, quando dizemos coisas que não fazem parte do nosso dia a dia. Depois, a fofoca, quando nos tornamos pessoas que falam da vida dos outros. Por fim, a inveja, na qual a pessoa fica sempre desejando o que o outro tem e nunca percebe o que tem de belo na vida.

Seja verdadeiramente atento ao seu modo de viver. Quando você assume um estado de vida, o faz conforme a vida lhe pede. Vivei segundo a vossa conduta cristã. Deixai de lado a maneira errada de viver e siga a Cristo com autenticidade e amor.

Transcrição e adaptação: Fernanda Soares

Adquira essa palestra pelo (12) 3186-2600


Padre Rafael Solano


Sacerdote da arquidiocese de Londrina -PR

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo