Como encarar novas perdas?

Devemos aprender a lidar com a dor e o sofrimento da perda

Como encarar novas perdas

Márcio Mendes
Foto: Paula Dizaró/cancaonova.com

A Palavra de Tobias, em 3,7-23, narra a nossa dor quando perdemos alguém que amamos. A Bíblia não é um livro de histórias apenas, mas sim de histórias verdadeiras. Nela, encontramos respostas para as nossas dores: “Não está nas mãos dos homens penetrar nos desígnios de Deus”.

O diabo tenta misturar prazer com pecado, e essa passagem bíblica nos mostra como o ele age quando encontra uma brecha. Sara, além da perda física das pessoas que começou a amar ,também sofreu com o julgamento de quem estava a sua volta.

O espírito diabólico sabe que existe um plano de salvação divino que passa pela família, e sabe também que a sociedade está passando por um ataque à família, ou seja, não a aceitam com a estrutura de pai, mãe e filhos. E quando destruímos a família, estamos acabando com a pessoa.

Existem pessoas que não gostam de nós, por isso precisamos aprender a não nos preocuparmos com aqueles que têm prazer na nossa dor. A salvação é recorrer a Deus, pois existem momentos na vida em que não adianta as pessoas nos darem conselhos e apoio, porque só Deus é a resposta para nós.

Nas situações mais tenebrosas, dolorosas e sofridas, devemos recorrer ao Senhor. A tentação chega até nós e implanta, no nosso coração, a ideia de há tantas outras pessoas que deveriam morrer ou ficar doentes no lugar daquela que tinha uma vida em Cristo. A oração vai garantir que esses pensamentos não invadam nossa vida.

Comece a rezar, peça coragem e sabedoria, afaste esse sentimento de dor com a oração, porque Deus nos faz vencer. Devemos intensificar a nossa oração, usar das nossas lágrimas para rezar ainda mais, pois só vamos parar de rezar por essa circunstância quando sentirmos a paz reinar em nosso coração.

Devemos aprender a rezar na escola de Sara, porque, depois da tribulação, acontece a libertação. A tribulação vem, mas vai; e Deus assegura que seremos libertados. Ele aproveita das situações para nos revelar Seu amor.

O dia em que a pessoa que amamos morreu, Deus chorou, mas chorou pelo nosso sofrimento, porque Ele nos ama.

A doença da alma é mais perigosa e machuca mais do que as doenças físicas, por isso precisamos buscar a cura interior. Não podemos deixar que as palavras das pessoas nos levem a querer morrer.

Existem duas pessoas que podem ferir nosso coração: um inimigo e um amigo. O inimigo, para falar mal; e o amigo que corre para contar o que foi dito, porque o demônio sempre tem um mensageiro do mal, mas o Senhor nos protege.

Assista um trecho da pregação:

Leia mais:
.: Vamos falar sobre morte!
.: Passos para viver bem o luto

Transcrição e adaptação: Alessandra Borges

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo