Deus se levanta e Seus inimigos se dispersam

Quando Deus se levanta, toda miséria vai embora, e já não podemos ficar sem Ele

Deus se levanta e Seus inimigos se dispersam

Ironi Spuldaro.
Foto: Daniel Mafra/cancaonova,com

Quando Deus se levanta na nossa vida, os inimigos se dispersam, todo mal, toda doença e miséria vão embora. Precisamos ficar alerta, porque, às vezes, pela dureza de coração, pela falta de intimidade com Deus, ainda sentimos o ruído do mal, o sentimento de incapacidade.

Nós precisamos, realmente, crer que, quando o Senhor se levanta, os inimigos se dispersam, e Ele quer se levantar em nós. Temos de rezar e parar de sermos metódicos, para que aprendamos que não é a nossa vontade que funciona, mas a vontade de Deus.

Nós não podemos fugir da cruz, porque, se quisermos fazer do jeito d’Ele, vamos ter de carregar nossa cruz, pois, fora dela, não vamos encontrar Cristo. Quando Deus se levanta, não significa que aumentam nossas dificuldades, mas começamos a enxergar o que não enxergávamos.

Quando o Senhor se levanta, conseguimos enxergar o que é d’Ele e o que não é; e a partir disso, colocamo-nos na Sua presença e nos tornamos mais que vencedores. Se não buscarmos Cristo ou não levantarmos nossa fé, não há como Deus se levantar em nossa vida. Cristãos que não têm intimidade com Deus e não clamam a Ele, cortam a conexão com o Senhor.

Nós não podemos cortar o sacrifício, a nossa parte, porque, senão, nós bloqueamos Deus. Nós precisamos colocar nossa fé em ação, não é mágica. Não podemos cair na ilusão de que tentam nos vender um Cristo sem cruz, sem sacrifício.

A cruz vem para que nos tornemos, a exemplo de Cristo, fonte de milagres e bênçãos na vida das pessoas, não de murmuração. Quando Deus se levanta, vem a cruz, mas vem também a unção, a ousadia, o poder e a autoridade espiritual.

Assim que o Senhor se levanta, não podemos desistir, não podemos desanimar, pois não há derrota para quem crê em Deus. As graças que temos que exercer, para manter o Senhor em pé, na nossa vida, são a Palavra de Deus, a Eucaristia, a paz no coração, a oração e o perdão.

Assista a um trecho da pregação:

Leia mais:
.:Quinze exercícios para um frutuoso ministério de cura e libertação
.:Os perigos no Ministério de Libertação

Transcrição e adaptação: João Paulo dos Santos

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo