Tocar em Jesus diferente

Pregação com Padre Arlon

Padre Arlon Cristian – Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Nesta tarde vamos meditar a palavra de Deus que está no Evangelho de São Marcos 5, 21-43.

Esta passagem nos mostra dois tipos de oração. A primeira é de um pai que reza pela filha doente, a segunda é de uma mulher que reza por si mesmo. A oração do pai é de intercessão, e a da mulher é de quem pede a Deus por si mesmo. Na nossa vida é assim, ora somos “Jairo” pedindo por alguém que amamos, ora somos a “hemorroíssa” que vai ao encontro de Deus pedir por si mesmo.

O pai da menina tinha um nome, aquela mulher não tinha um nome, já tinha sofrido tanto na vida que tinha perdido sua identidade.

O Evangelho de Marcos diz que Jesus saiu de uma margem e vai para outra e toda a multidão o persegue, quando ele chega um dos chefes da sinagoga cai diante de Jesus pedindo para curar sua filhinha. “Tendo Jesus navegado outra vez para a margem oposta, de novo afluiu a ele uma grande multidão. Ele se achava à beira do mar, quando um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo, se apresentou e, à sua vista, lançou-se-lhe aos pés, rogando-lhe com insistência: Minha filhinha está nas últimas. Vem, impõe-lhe as mãos para que se salve e viva” (Marcos 5,21-23).

Cair aos pés de Jesus é reconhecê-Lo como Senhor, é reconhecer nossa pequenez e a grandiosidade de Jesus. Diz o Evangelho que Jairo pede insistentemente pela sua única filha, que ele tanto amava, e que estava morrendo. Jairo não sai diante de Jesus enquanto Ele não o atende. Quem nunca rezou assim diante de Jesus, quando se encontra em uma situação difícil. Jairo nos ensina a não deixar Jesus até que Ele ouça a nossa oração. Não se afaste de Jesus até que Ele escute sua oração, reze insistentemente.

Jesus vai ao encontro da filha de Jairo. Ele começa a andar com Jairo e enquanto caminhava em meio a multidão apareceu uma mulher que estava doente há 12 anos, já tinha gastado tudo possuía com médicos e só piorava. E a mulher dizia em seu íntimo: “Se tocar, ainda que seja na orla do seu manto, estarei curada (Marcos 5, 28). A mulher tocou em Jesus e sentiu uma força e percebeu que sua hemorragia havia estancado.

Pregação com Padre Arlon

Fiéis acompanham pregação do Padre Arlon durante acampamento – Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Quem teve mais fé? Jairo que pediu para Jesus ir até a sua casa? Ou a mulher que acreditou que só em tocar em Jesus ela ficaria curada? Ou os dois? Quem teve mais fé foi a mulher porque ela nem rezou, ela só pensou: “se tocar em seu manto ficarei curada”. Ela não precisou fazer oração, ela não precisou gritar, mas ela foi curada por causa de sua fé.

Diz o Evangelho no versículo 27: “Tendo ela ouvido falar de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou-lhe no manto”. Ela não conhecia Jesus, ela apenas ouviu falar de Jesus. Eu fico imaginando o entusiasmo destas pessoas que falaram de Jesus para esta mulher. Falaram com tanta garra, com tanto amor que ela acreditou e foi ao encontro de Jesus. Como você tem falado de Jesus para as pessoas? As vezes para falar de Deus não falamos com entusiasmo, mas quando vamos falar dos lugares que visitamos, das comidas que já experimentamos falamos com tanto afinco, paixão, que até convencemos as pessoas de comerem determinada comida. Qual é o lugar que Jesus tem ocupado em sua vida? Como você tem falado de Deus para sua família? Será que você coloca força, vida e entusiasmo para falar de Deus?

Aquela mulher que era considerada impura lutou pela sua cura. Qual é a coragem que você está tendo para lutar pela sua família, seus filhos, seu casamento?

Quando Jesus perguntou aos discípulos quem havia tocado n’Ele. Os discípulos começaram a zombar, “mas tem tanta gente aqui e o Senhor quer saber quem O tocou?”. Imagine aquele povo todo esbarrando em Jesus, mas Ele sentiu que alguém havia O tocado de maneira diferente. Jesus percebeu que alguém O tocou com fé.

Aquela mulher tinha fé. E foi sua fé que a fez romper tudo e ir ao encontro de Jesus. Jesus diz a ela: “filha, sua fé te salvou” (Marcos 5,34). É a primeira vez que esta mulher é chamada de filha no Evangelho, até então era chamada de mulher sem dignidade, agora é chamada de filha de Deus.

Parece que Jairo some de cena quando esta mulher toca Jesus. Enquanto Jesus estava ali com Jairo, chegaram para falar com Jairo que sua filha já havia morrido e que, ele não mais precisava mais incomodar Jesus. Imagina a cabeça de Jairo naquela hora: “eu fui chamar Jesus e esta mulher vem no meio caminho e atrapalha o Mestre chegar mais rápido na minha casa”. Jairo não fez nada. A mulher, tremendo, vendo o que tinha se passado com ela, veio até Jesus e contou tudo que tinha acontecido e caiu aos pés d’Ele. O testemunho da mulher tocou Jairo, e ele pensou: se Jesus fez isto por esta mulher, Ele também fará por minha filha. Às vezes, reclamamos tanto, e não agradecemos a Deus pelas pequenas coisas que Ele nos dá. Tenha um coração agradecido seja um testemunho para os outros.

Jesus disse para a Jairo: “não temas; crê somente” (Marcos 5, 36). Jesus vai com Jairo até sua casa onde está acontecendo o velório de sua filha, e Jesus diz: “A menina não morreu. Ela está dormindo” (Marcos 5, 39). E Jesus a ressuscitou.

Meu irmão, minha irmã você não pode sair daqui da mesma forma que entrou. A filha de Jairo foi ressuscitada e a mulher curada. Vamos rezar juntos a oração de Jairo, oração de intercessão. Pense em alguém que você ama muito e está sofrendo, reze por ela. Reze também como a hemorroíssa, que não falou nada, mas foi ao encontro de Jesus com muita fé, reze também você.

Transcrição e adaptação: Willieny Casagrande


Padre Arlon Cristian


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo