Como lidar com suas fraquezas

como_lidar_com_suas_fraquezas

Padre Roger Luís. Foto: Arquivo/cancaonova.com

É necessário que Deus perceba, no mais profundo do nosso coração, um desejo pelo batismo no Espírito Santo.

A Palavra meditada está em Ezequiel 37, 1

Ezequiel está sendo conduzido pelo Espírito Santo na oração. Esses ossos, citados na Palavra, não era ossos de “cachorro”, mas de humanos.

Meus amados, nós vemos que Deus vem em socorro de um povo que estava abatido, desanimado e sem esperança. Mortos na sua fé e sem Deus. Não tinha mais perspectiva sobre a vida este povo eleito e amado por Deus. Um povo que estava exilado e sem esperança, porque eles tinham abandonado o Senhor. Eles estavam longe da terra que Deus lhes havia prometido; estavam longe do templo e sem esperança. Estavam se sentindo humilhados, e Deus manda Ezequiel para lhes anunciar um tempo novo. Para lhes dar uma nova perspectiva de vida e para reuni-los de novo.

A primeira coisa da revelação que eu quero destacar é o que Deus pede para Ezequiel fazer: “Ossos ressequidos, ouvi a Palavra de Deus”.

Ao olhar Jesus à beira daquele lago, junto com os Seus, dá para perceber que Deus não desiste dos Seus filhos (cf. Jo 21,15-19). Olhar para este encontro é perceber o Deus amoroso, que não quer perder ninguém.

“ Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos” (Lucas 22,31-32).

Meus irmãos, olhem o alerta: Jesus chama a atenção de Pedro, dizendo-lhe que satanás queria peneirá-lo. Jesus disse: “Eu orei por você Pedro, para que você não desistisse”. Pedro não assume aquilo que ele tinha de fraqueza e de brecha em sua vida. Ele finge que não tem dificuldade alguma. Não esconda as suas fraquezas de Deus! Não se vista de alguém que você não é. Reconheça quem é você! O que mais agrada a Deus é sermos aquilo que verdadeiramente o somos diante d’Ele. Pedro disse: “Eu irei contigo nem que se for para a morte”. Pedro não reconhece isso e Jesus lhe dá o alerta. Eles prederam Jesus e O levaram e o apóstolo [Pedro] teve tempo de reconhecer que tinha medo, mas não o fez.

Pedro estava se sentindo derrotado ali naquela praia, ele não foi capaz de fazer o que dissera que iria fazer. Quantas vezes nós falamos que seguiremos ao Senhor e não cumprimos? Tantas promessas que fazemos e falhamos! Sabem por quê? Não temos coragem de assumir as nossas fraquezas.

Veja a figura de Adão e Eva, eles estavam passeando no jardim e comeram do fruto proibido, se esconderam de Deus e ele [Adão] disse que foi a Eva quem lhe deu o fruto para que ele o comesse. Nós temos dificuldade de assumir as nossas fraquezas. Precisamos de dizer a Deus: “Senhor Deus, se não for o Senhor a caminhar comigo, eu não consigo”. Não precisamos impressionar a Deus, Ele nos conhece. Mas é preciso que assumamos as nossas fraquezas diante d’Ele.

Ou nós assumimos que somos fracos e dependentes da graça de Deus ou nós nos autocondenamos. “O Espírito é que vem em socorro das nossas fraquezas, porque não sabemos rezar como convém”, diz a Palavra. Pedro estava sentindo-se derrotado. Eu não sei o que você está sentindo. Talvez você seja um servo de Deus e já tenha sido canal da graça para muitas pessoas, mas por trás você vive caindo e deixando-se levar pelas fraquezas. É uma pessoa que não tem coragem de reconhecer as suas fraquezas diante do Senhor.

Quando Jesus encontra com Pedro, este já tinha perdido a esperança e já não acreditava mais nos milagres que tinha visto o Senhor realizar. E ainda trazia o sentimento de revolta. Nós não podemos ficar colocando a culpa no diabo por causa das nossas fraquezas. “Ai, padre, eu fui para o motel com a minha namorada por culpa do diabo!”. Mentira! É necessário reconhecer que você é fraco. Você deu a brecha para o diabo agir.

Jesus diz para Pedro: “Pedro, tu me amaa?” É como se dissesse também: “Eu vi que você caiu, mas não vê que eu tenho compaixão de ti? Você não viu Pedro quanta compaixão tive da mulher samaritana e de Zaqueu?”. Deus não desiste de você! Não importa aquilo que você viveu, Deus acredita em você. Jesus trabalha com esta passagem bíblica para curar o coração de Pedro e o nosso.

Deus, apesar das suas fraquezas, acredita em você. Assim como Jesus curou Pedro de todo sentimento de culpa, e curou o seu caráter, Deus também quer fazer assim como você!

Eu fico imaginando a primeira profecia que Jesus disse a Pedro. Se você também O negou, e até cometeu um escândalo, Jesus está lhe dizendo: “Volte! Saia da vida velha!”. O avivamento do Espírito Santo veio sobre a vida de Pedro, de Tiago, João e sobre a Virgem Maria em Pentecostes. Esse avivamento é experiência dos dons do Espírito, do primeiro amor. Se você já foi batizado no Espírito Santo e não tem orado mais em línguas, retome essa prática. A oração em línguas é a oração que santifica. Monsenhor Jonas Abib diz que ele reza pelo menos quatro vezes em línguas no dia para que ele seja o homem que Deus quer que ele seja. E você, o quanto tem orado em línguas?

A oração em línguas é o dom de que precisamos para ser edificados, para ter um sorriso ungido, um olhar ungido e um abraço ungido.

Monsenhor Jonas afirma também: “Para que um vaso seja cheio do Espírito Santo, ele não precisa ser um vaso de cristal. Pode ser um vaso de barro, desde que ele esteja cheio do Espírito Santo. Segunda característica: quem quer ser cheio do Espírito Santo não deve cultivar a mágoa. A terceira característica para isso: não se deixar levar pela preguiça. De que adianta receber os carismas e querer ficar sentado em casa, sem querer ajudar e servir na Igreja?”.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio.

Adquira esta pregação pelo telefone: (012) 3186-2600

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo