O segredo para fortalecer a sua escolha em Deus

o_segredo_para_ fortalecer_a_sua_ escolha_em _deus

Padre Anderson Marçal. Foto: arquivo/cancaonova.com

A homilia de ontem destacou três palavras sobre as quais a própria liturgia nos leva a refletir: a promessa de Deus, a condição para a realização dessa promessa e a sua manifestação.

Hoje, gostaria de aprofundar com vocês a “condição”. A Palavra de Deus diz que, por volta das nove horas da manhã, os apóstolos e outras pessoas estavam reunidos com Maria, as portas fechadas. Eles estavam com medo, pois Jesus já havia subido aos céus. Nesse tempo, os apóstolos já tinham visto e presenciado a ressurreição e estavam à espera da promessa. Em Joel lemos: “Derramarei sobre eles o meu Espírito”. Eles estavam à espera da manifestação por causa da promessa, e entre a promessa e a manifestação, há uma condição.

É nessa condição que vamos nos aprofundar hoje: o Cenáculo. Para que o Espírito Santo seja derramado sobre nós, a condição é: “Quem tiver fome e sede de Mim, venha a Mim e beba”. Essa é a condição. Ter essa fé real, expectante; uma fé que espera e não duvida.

Não pare nas tristezas! Quem não sofre? Quem não sente tristeza? Todos nós temos uma angústia. Para que nós não desfaleçamos, precisamos ter uma fé real e expectante.

Palavra meditada está no Evangelho de São João 3

Um dos amigos de Jesus, que trilhou com Deus este caminho, é Nicodemos, o qual teve fome e sede de Deus. Para que vamos ficar lidando com misérias, se temos um banquete que nos espera?

Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade te digo. Se alguém não nascer do alto, não poderá ver o Reino de Deus”. Se nós não tivermos essa condição para receber a promessa, que é ‘fome e sede de Deus’, nós não veremos o Seu Reino. Por isso, é preciso ter disposição interior, necessidade e desejo; precisamos tomar uma decisão e escolher Deus. Veja que essas palavras são completamente humanas: necessidade, desejo, escolha e decisão. Primeiramente, o Senhor é uma necessidade para nós. Depois, precisamos desejá-Lo, saciar a nossa sede d’Ele. Para termos um constante Pentecostes, temos de nos decidir por Deus.

Precisamos ter uma decisão radical em nossa vida. Que decisão precisa acontecer na sua vida, hoje, para que você saia da “noite da fé” em que se encontra? Nós somos templos de Deus, mas o pecado também está em nós. Por isso, a conversão é com o primado da graça, porque é Deus quem quer que nos convertamos. Mas para isso é preciso uma atitude, é preciso que fortaleçamos nossas escolhas, pois se assim não for, a escolha que não fizemos será fortalecida. Se permanecermos na escuridão da noite da fé, vamos buscar outras coisas para nos saciar; por isso, precisamos nos decidir pelo Reino de Deus.

No Evangelho de São João, quando vemos a palavra “noite”, significa que a fé ainda não foi iluminada. Nicodemos tinha fé, mas ainda não sabia em quem. Você tem fé, porque ela um dom.

Às vezes, as pessoas chegam perto de mim e dizem: “Padre, reze por mim, porque você tem mais fé do que eu”. Isso não é verdade. Deus deu o dom da fé para todos. Não há ninguém que não a tenha. Até o ateu tem fé! Mas a virtude da sua fé está ainda na “noite”. Jesus fez com Nicodemos um percurso para que ele pudesse ser batizado no Espírito Santo.

Se ficarmos na vida dupla, fortaleceremos a escolha que não fizemos. Se você fez uma escolha, fortaleça-a.

Que contratestemunho dão as pessoas que foram batizadas no Espírito Santo, mas querem lutar pelo poder! Que escravidão! Enquanto lutarmos pelos poderes deste mundo, não lutaremos pela pátria celeste. Coordenadores de grupo de oração, exorcizem de dentro de vocês o espírito de divisão. Onde vocês colocaram o Espírito Santo? Na “gaiola”?

Se quisermos ver o Reino dos Céus, não podemos ficar o comparando com as coisas deste mundo. Tudo o que está aqui é passageiro. Quanto tempo vamos gastar para assumir o essencial em nossa vida? Enquanto não assumirmos o essencial, ficaremos com saudade da vida velha. Se não assumirmos a necessidade de Deus, ficaremos apegados ao querer, ao poder, àquilo que achamos e que dizem de nós. Mas o pior é ter saudade da vida velha… Por que as escolhas não feitas se fortalecem em nossa vida? Porque ainda não estamos com saudade de Deus, e os nossos olhos não estão voltados para o céu.

A Palavra nos dá uma condição: “Se eu não nascer do Alto, não entrarei no Reino de Deus”.

O Reino do céu já é um escolha feita. Mas por não fortalecermos essa vontade, podemos perder a salvação.

“Seduzistes-me, Senhor, e eu me deixei seduzir”. Para isso é preciso buscar constantemente a pureza dos atos e dos pensamentos. Como você pode ir para um grupo de oração e depois querer ir para um barzinho? Se você é uma pessoa cheia do Espírito Santo, você não vai precisar saciar a sua sede com outra bebida, além da Água Viva. Nascer da Água do Espírito é buscar a pureza. Como você pode ser uma pessoa cheia do Espírito, mas ter um certo tipo de conversa que não constrói? Nascer da água é querer ter a pureza de coração, dos pensamentos e do olhar.

Fuja da ocasião de impureza, para que você possa nascer da Água do Espírito. O que precisamos nada mais é do que o Espírito de Deus, para não nos deixarmos levar pela mediocridade e corrermos o risco de perder a nossa salvação.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio.

Pregação “Pentecostes: só é possível vivê-lo através da fé expectante e real”, de padre Anderson Marçal.

Adquira esta pregação pelo telefone: (12) 3186-2600

contribuicaocn


Padre Anderson Marçal


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo