A salvação pertence ao nosso Deus

A salvação pertence ao nosso Deus

Padre João Marco Polak. Foto: Arquivo/cancaonova.com

Quantos de nós vivemos nos arrastando porque ainda não experimentamos o amor de Deus

Esse Deus, que se entregou por nós, ainda tem muito mais para fazer em nossas vidas ainda hoje quando cantarmos o “Aleluia” na Santa Missa da vígilia pascal. A cada momento em que nos colocamos na presença do Senhor, Ele tem algo novo para nós. É o Senhor quem nos renova e nos dá o vigor. Hoje é o dia de despertar para um tempo novo, para a graça de Deus.

“[] e bradavam em alta voz: A salvação é obra de nosso Deus, que está assentado no trono, e do Cordeiro” (Apocalipse 7,10). Que salvação é esta? É tudo o que experimentamos no dia de ontem, um Deus que é capaz de ser morto na cruz para nos salvar da situação de pecado e prisão em que nós estávamos. Um Deus que foi e é capaz de nos amar até o extremo. Muitas vezes, não entendemos ainda o que significa a misericórdia de Deus. Por isso, colocamos tantas coisas no lugar de Deus. Muitos de nós não valorizamos a Morte de Jesus, nós nos emocionamos ao assistirmos a encenação da Via-Sacra e ao refletirmos sobre o assunto, mas ainda não temos a clareza de que Cristo morreu por amor a cada um de nós. Deus se entregou à morte em uma cruz para nos salvar e nos colocar em pé novamente.

“Um grande silêncio reina sobre a terra. Um grande silêncio e uma grande solidão. Um grande silêncio, porque o Rei está dormindo; a terra estremeceu e ficou silenciosa, porque o Deus feito homem adormeceu e acordou os que dormiam havia séculos. Deus morreu na carne e despertou a mansão dos mortos.

Ele vai antes de tudo à procura de Adão, nosso primeiro pai, a ovelha perdida. Faz questão de visitar os que estão mergulhados nas trevas e na sombra da morte. Deus e seu Filho vão ao encontro de Adão e Eva cativos, agora libertos dos sofrimentos. O Senhor entrou onde eles estavam, levando em suas mãos a arma da cruz vitoriosa. Quando Adão, nosso primeiro pai, o viu, exclamou para todos os demais, batendo no peito e cheio de admiração: “O meu Senhor está no meio de nós”. E Cristo respondeu a Adão: “E com teu espírito”. E tomando-o pela mão, disse: “Acorda, tu que dormes, levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará” (Ofício das leituras).

Você acha que o mesmo Deus que tirou Adão da mansão dos mortos não é capaz de tirá-lo da mansão de morte em que você está? Deus é misericórdia, e quando fazemos a experiência do amor d’Ele, nós nos aproximamos da confissão. Quantos de nós vivemos nos arrastando porque ainda não experimentamos o amor de Deus.

Nós ainda não entendemos este amor de Deus por nós. Precisamos entender o que é a predileção e eleição que Deus tem por nós. Muitas vezes, vivemos a Semana Santa, a cada ano, mas não fazemos a experiência do amor e da graça de Deus. Temos dificuldade de experimentar a eleição de Deus em nossas vidas. No texto do Apocalipse encontramos o título de ‘Os eleitos’. Esses eleitos somos nós graças ao que Jesus fez por nós na cruz ao nos libertar do pecado e nos dar a graça de ter esta intimidade com o Pai.

No dia do seu batismo, você tornou-se um eleito de Deus. O Senhor pensou em você! Você é único no coração de Deus, por isso, não fique se comparando com os demais. Deus não somente pensou em você, como também o elegeu. O sacramento do batismo imprime em nós o caráter indelével, que ninguém pode tirar de nós. Esta marca ficará em nós até o nosso encontro definitivo com o Senhor, porque Ele nos ama. Talvez você pense: “Eu não sou digno!”. Deus morreu em uma cruz para nos purificar. Precisamos acolher esta eleição e as graças de Deus.

Para isso, Jesus já pagou todo o preço na cruz, mas parece que nós valorizamos somente as coisas pelas quais temos de pagar. Temos dificuldade de valorizar aquilo que é de graça e não acolhemos esta escolha de Deus. São Basílio Magno afirma: “É preciso romper com a vida passada. Mas ninguém pode conseguir isto se não nascer de novo, conforme a palavra do Senhor, porque o renascimento, como a própria palavra indica, é o começo de uma vida nova. Por isso, antes de começar esta vida nova, é preciso pôr fim à antiga“.

Devemos acolher este amor de Deus. Quando acolhemos a misericórdia de Deus não é para que continuemos no pecado, mas para mudar de vida. O Senhor, cada vez mais, vai mudando o nosso interior, mas, para isso, é preciso termos uma decisão e nos posicionar na vontade de Deus. Cristo entregou-se para nos dar vida nova porque vale a pena a viver. Precisamos nos posicionar como cristãos na realidade em que estamos vivendo. Se temos dificuldade de rezar, então precisamos acordar mais cedo para fazer isso. É preciso romper com a vida passada de pecado e desejar viver a santidade. Queira nascer de novo, mesmo que você esteja há anos na caminhada com Deus. Queira retomar o seu processo de conversão. Hoje o Senhor pega em nossas mãos para retomarmos a nova vida.

Hoje é o dia em que precisamos ressuscitar com Cristo na vigília pascal. Não tem como você se esquecer do seu passado, mas é necessário você recomeçar a escrever a sua vida, como o paralítico, para o qual o Senhor disse: “Levanta-te! Toma a tua maca e anda”. “Levanta-te” significa viver como uma pessoa ressuscitada.

Deus não nos tira nada, mas é preciso querer recomeçar um novo caminho.

É promessa de Deus: Ele vai enxugar as nossas lágrimas e Ele tem um lugar reservado para nós ao lado d’Ele. Mas para chegar lá é preciso ter este desejo profundo de dar a vida por Jesus. Quando falamos de martírio, vemos tantos cristãos que estão dando a vida por Jesus, mas nós, muitas vezes, não temos a coragem de ser mártires nem dar testemunho de nossa fé. Temos medo de ser cristãos, de fazer o sinal na cruz em um restaurante ou até mesmo de falar que lemos a Bíblia. Estamos vivendo um tempo em que muitos querem destruir o Cristianimo e as famílias porque nós os incomodamos. Cristo incomoda, porque Ele fala de ética e de moral. Mas quantos de nós queremos fugir da vontade de Deus porque não queremos passar pela tribulação. Jesus disse “que o morno Ele vomita”. Você que traz a marca do batismo só tem o direito de ser “quente”.

É preciso dar um autêntico testemunho cristão. Precisamos ter o cheiro de Deus em nossas vidas com o nosso jeito de ser e de nos comportar. Se você for fiel ao Senhor em meio à dor, o seu sofrimento vai passar, como passou a Sexta-feira Santa de ontem. Hoje é Sábado de Aleluia e amanhã é o Domingo da Ressurreição. A nossa vida é assim, existem as experiências de dor e tribulação, mas a nossa ressurreição chega! Em meio às suas dores e dificuldades não desista de amar Jesus, porque o domingo da ressurreição vai chegar em sua vida.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio.

contribuicaocn

Adquira esta pregação pelo
telefone (12) 3186-2600


Padre João Marcos Polak


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo