A verdade é o caminho que nos conduz à salvação

A_verdade_e_o_caminho_que_nos_conduz_a_salvacao

Padre Roger Luís. Foto: Arquivo Canção Nova

Ao obedecermos o Espírito da verdade, já estamos no caminho da salvação

“Livrai-nos do mal”, é a oração perfeita que Jesus ensinou a seus discípulos. Precisamos entender aquilo que Jesus disse ao Pai, também na oração sacerdotal, “Não peço que os tires do mundo, mas sim que os preserves do mal.” (João 17,15). Jesus estava orando porque ia se entregar, livremente, pela salvação da humanidade. Ele fez uma oração de intercessão, pois estava preocupado com seus discípulos.

No parágrafo 2851 do Catecismo da Igreja Católica lemos:“Neste pedido, o Mal não é uma abstração, mas designa uma pessoa, Satanás, o Maligno, o anjo que se opõe a Deus. O “diabo” (“diabolos”) é aquele que “se atira no meio” do plano de Deus e de sua “obra de salvação” realizada em Cristo.” O mal, do qual Jesus pedia para sermos livres, é uma pessoa. Satanás é o mal personificado, o anjo que se opõe a Deus e a seu plano de salvação. Precisamos pedir constantemente a Deus, “livrai-nos do mal”. O grande intento do mal é atrapalhar o plano de Deus para nossa vida.

Você precisa olhar, analisar e ver o que tem atrapalhado o plano de Deus em sua caminhada. É um relacionamento, uma dependência? A função do inimigo de Deus é frustrar a obra de salvação realizada em Cristo.

Quando olhamos para a cruz, vemos a solidariedade de Cristo com a humanidade, com o nosso sofrimento, por causa do pecado que nossos primeiros pais cometeram. Jesus, com a sua redenção na cruz, nos liberta do maligno. A redenção de Jesus já venceu o maligno. Jesus veio para nos livrar de todo mal, de toda artimanha do inimigo.

Porém, o inimigo é um espírito que veio com todo furor sobre a terra, pois sabe que tem pouco tempo. Em Apocalipse 12, 17 lemos: “Este, então, se irritou contra a Mulher e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.” Como espírito, ele veio para tentar os filhos da mulher e cada vez que vamos abrindo nosso coração para a redenção, mais ele vai ficando enfraquecido. A liturgia de hoje nos leva a ter uma visão e assim ter um posicionamento muito claro. A evangelização da Canção Nova é uma oposição direta a satanás e o que queremos propor é uma libertação das obras do mal.

A missão da Igreja é que todos cheguem à compreensão da verdade. Temos que ter, em nosso coração, o compromisso de dizer às pessoas que Jesus as ama, que Ele as salvou. Quando você experimenta algo bom, até faz propaganda, e quer partilhar com quem você ama. Paulo experimentou o tesouro, experimentou o melhor da vida dele.

A_verdadeeocaminhoquenosconduzasalvacao

“A missão da Igreja é que todos cheguem à compreensão da verdade”, disse padre Roger. Foto: Arquivo Canção Nova

“Certo dia, quando íamos à oração, eis que nos veio ao encontro uma moça escrava que tinha o espírito de Pitão, a qual com as suas adivinhações dava muito lucro a seus senhores. Pondo-se a seguir a Paulo e a nós, gritava: Estes homens são servos do Deus Altíssimo, que vos anunciam o caminho da salvação. Repetiu isto por muitos dias. Por fim, Paulo enfadou-se. Voltou-se para ela e disse ao espírito: Ordeno-te em nome de Jesus Cristo que saias dela. E na mesma hora ele saiu. Vendo seus amos que se lhes esvaecera a esperança do lucro, pegaram Paulo e Silas e levaram-nos ao foro, à presença das autoridades. Em seguida, apresentaram-nos aos magistrados, acusando: Estes homens são judeus; amotinam a nossa cidade. E pregam um modo de vida que nós, romanos, não podemos admitir nem seguir. O povo insurgiu-se contra eles. Os magistrados mandaram arrancar-lhes as vestes para açoitá-los com varas. Depois de lhes terem feito muitas chagas, meteram-nos na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança.” (Atos 16, 16-23)

Vemos que Paulo foi preso, porque não negou a verdade e hoje ele está testemunhando para nós. Paulo encontrou o tesouro que o Evangelho está dizendo, ele recebeu uma missão de Deus e tinha, em seu coração, paixão pelas almas. O motivo da missão é o amor de Deus por todos os homens.

Deus te ama e por isso, Ele tem cura, milagre, salvação para você. Deus quer que todos os homens sejam salvos e tenham conhecimento da verdade. A Igreja está dizendo a nós que a salvação está na verdade, portanto não podemos ter medo de dizer a verdade. Ao obedecermos o Espírito da verdade, já estamos no caminho da salvação.

Precisamos assumir a nossa identidade de cristãos. Temos que buscar Jesus Cristo com toda intensidade, porque Ele é nossa salvação. Nenhum ‘guru’, por bonzinho que seja, pode nos dar o que Jesus já nos deu na cruz. Por que comer migalha se o pão já foi oferecido por nós na cruz?

Quando a intenção não é correta aí está a escuridão. Muitos cristãos estão vivendo a insensatez e por isso vão buscar as migalhas da escravidão, da opressão, vivendo como se estivessem no mundo para amontoar riquezas. Perdemos a visão espiritual, tiramos os nossos olhos e o nosso coração do tesouro ficando com bijuteria. Abandonamos o que tem valor por causa do materialismo.

Somos convidados a acumular no céu os tesouros que vamos construindo aqui nessa terra, a vida de temperança. Precisamos entender o que o papa Bento XVI diz, “a maior caridade que a Igreja faz para o mundo, para os homens, é a evangelização.” A evangelização tem o poder de colocar o homem, a mulher no céu. Somos alvos desse amor e precisamos acumular um tesouro no céu.

Nosso coração precisa arder de paixão pelas almas perdidas, por aqueles que ainda não conhecem o Senhor.

Transcrição e adaptação: Míriam Bernardes

contribuicaocn

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo