“O ímpio foge, mas os justos são corajosos como Leão”

É necessário perseverar

Padre Bruno Costa
Foto: Andréia Britta/cancaonova.com

É necessário Perseverar

A palavra chave que Deus tem nos dado é perseverança. A busca pela conversão e santidade estão atreladas à nossa perseverança. Apenas o justo persiste pela busca daquilo que é bom, já, o ímpio, folga com a maldade.

Meditemos em Provérbios 28, 1 a 5:

“O ímpio foge sem que ninguém o persiga, mas o justo sente-se seguro como um leão. Por causa do pecado de um país, multiplicam-se os chefes, mas sob um homem sábio e sensato a ordem perdura. Um pobre que oprime miseráveis é qual chuva torrencial, causa de fome. Quem abandona a instrução, louva o ímpio; quem a observa, faz-lhe guerra. Os homens maus não compreendem o que é justo; os que buscam o Senhor tudo entendem”.

O ímpio folga com o mal

Mas o que significa ser ímpio? Ímpio é aquele que rejeitou conscientemente o caminho do Senhor e do bem; ele pratica a maldade porque quer, ele pratica o mal e suas ações o afastam, cada vez mais, de Deus. A crueldade está constantemente nos seus pensamentos, pecar para ele é natural, e ele não vê qualquer motivação para mudar.

O justo busca a santidade

Já, o justo, é toda e qualquer pessoa que, após aceitar a Jesus como seu único e suficiente salvador, busca a santidade, arrepende-se do mal e não se contenta com as injustiças. Contudo, ser justo não é ser santo, ser justo é, antes de tudo, desejar a santidade. Por isso, no começo de toda Missa confessamos nossos pecados e clamamos pela graça e misericórdia de Deus.

Reconhecer a necessidade de mudança, a existência de algo a ser transformado em nós, é o marco de justiça em nossa vida. Mesmo sendo trigo em meio aos joios, não sentir-se conformado e frio ante ao pecado, e sim desejar fervorosamente a transformação e a santidade.

Buscar a santidade é reconhecer o amor de Deus

Quando saímos do confessionário estamos leves e nossa consciência tranquila, pois pecado confessado é pecado esquecido. Já, o ímpio, foge da sua consciência, foge da santidade de Deus.

“Quando saímos do confessionário estamos leves e nossa consciência tranquila, pois pecado confessado é pecado esquecido” – Padre Bruno – Andréia Britta/cancaonova.com

Quando procuramos não pecar, não é por medo do inferno ou para nos mostrar superiores, mas por amor a Deus. Esse amor que foi manifesto na cruz, onde Ele pagou o preço por nós. Assim, sempre que peco, é como se eu desprezasse esse amor, então, não podemos nos conformar com o pecado, e sim buscar a santidade.

O ímpio tem medo de tudo, já, o leão, calcula seus passos

O ímpio tem medo de tudo e de todos, a própria sombra o assusta. Já, o leão, calcula os seus passos; é um caçador; tem metas; faz estratégias e não vive a mercê daqueles que podem lhe fazer mal.

Leia também:
Senhor, livra-me do mal do medo
Deus tira do mal o bem
Eu o livrarei e o protegerei
Jesus, Senhor e vencedor!

Como temos vivido? Somos presos ao passado, remoendo erros e mágoas, temendo a tudo e a todos, ou somos corajosos, traçando metas e estratégias, com foco em nossa vida, certos de que nossa vida está debaixo da graça de Deus.

Devemos perseverar e ter objetivos

Devemos viver como justos que buscam acertar em Deus, que agarram a cruz de cada dia, sabendo que, as lutas diárias não são nada se comparadas a eternidade que Deus nos garante pelo Seu sacrifício.

Hoje, a Palavra que Deus nos trás para meditar é perseverança, vamos traçar metas e objetivos, vamos passar a viver como leões! É tempo de deixar de ser joio, abandonar essa vida de temor e viver uma vida de ousadia debaixo da graça de Deus.

Transcrito e adaptado: Jonatas Passos

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo