O Sangue de Cristo é cura e libertação do corpo e da alma

Precisamos viver revestidos do Sangue de Cristo; é por meio dele que receberemos a herança do Pai

Ironi Spuldaro. Foto: Paula Dizaró/cancaonova.com

O mês de julho é todo dedicado ao Preciosíssimo Sangue de Jesus. A Igreja celebra e fala sobre o Sangue de Cristo, pois precisamos nos abrirmos para essa graça.

O Livro do Êxodo no capítulo 12, versículo 13, fala que: o sangue sobre as casas em que habitavam servia como um sinal de proteção. Portanto, se no Antigo Testamento o sangue de animais servia como um sinal de vida, agora precisa muito mais.

Pelo Sangue de Cristo receberemos a herança do Pai

A Carta aos Hebreus, capítulo 9, versículos 14 e 15 diz que: “quanto mais o Sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu como vítima sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência das obras mortas para o serviço do Deus vivo? Por isso, Ele é mediador do novo testamento. Pela Sua morte expiou os pecados cometidos no decorrer do primeiro testamento, para que os eleitos recebam a herança eterna que lhes foi prometida”.

O que é preciso para que nós recebamos a herança eterna prometida?

Monsenhor Jonas, no início do ano passado, disse a todos: “Em todo Acampamento falemos da vida última de Jesus”. Estamos no afunilamento da humanidade, precisamos nos preparar para a vinda do Senhor. Pois, ela é iminente e precisamos viver revestidos do Sangue de Cristo. É por meio do Sangue d’Ele que receberemos a herança do Pai.

“Os judeus celebravam diariamente o holocausto perpétuo, dois cordeirinhos sem defeito eram imolados às seis horas da manhã e às seis da tarde. Isso ocorria com a finalidade de que: o sangue do cordeiro oferecido a Deus obtivesse o perdão dos pecados do povo naquele dia. Esse cordeiro era apenas um sinal, uma prefiguração do verdadeiro Cordeiro que seria imolado na Cruz”.

O sacrifício do Sangue a cada Missa

Naquele tempo, eles ainda não tinham a aliança definitiva e, mesmo assim, diariamente, ofereciam esse sacrifício a Deus. Portanto, precisamos oferecer o sacrifício do Sangue do Cordeiro a cada Missa.

João Batista apresenta Jesus dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1,19).

Sem o Sangue de Jesus não há salvação! É o Sangue de Cristo que nos protege de todo mal, não é o trevo de quatro folhas ou usar uma cruz enorme no pescoço. É muito mais do que somente raspar a cabeça ou usar um véu. Pois, o importante é o Sangue de Jesus, por meio dele acontece a expiação dos nossos pecados.

Leia mais:
.:Por Suas chagas somos curados
.:A cruz não é castigo, mas um caminho de milagre
.:A Santa Missa é um caminho para a nossa salvação

Invoquemos o Sangue de Cristo

O que vamos esperar para invocar o Sangue de Cristo? A devoção maior que precisamos ter é ao Sangue Preciosíssimo de Cristo. Só ele pode nos curar de todo mal.

Precisamos entender que em cada Missa renova-se, eterniza-se o sacrifício expiatório pelos pecados da humanidade. O milagre Eucarístico é para despertar a cada um de nós. Se, entendermos isso, nada mais será impossível na nossa vida e na nossa família!

Transcrição e adaptação: Karina Silva

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo