A oração pode mudar o destino de uma nação

Cyril John

A oração pode mudar o destino de uma nação - Cyril John RCC India

Cyril John – Foto: Bruno Marques/cancaonova.com

 

“Porque eis que vou fazer obra nova, a qual já surge: não a vedes? Vou abrir uma via pelo deserto e fazer correr arroios pela estepe. Os animais selvagens me darão glória, os chacais e as avestruzes, pois terei feito jorrar água no deserto e correr arroios na estepe para saciar a sede de meu povo, meu eleito; o povo que formei para mim contará meus feitos.” (Isaías 43,19-21)

O Senhor está dizendo: Estou fazendo coisas novas, você não está percebendo? O Senhor está fazendo algo novo em nosso meio, em cada um de nós, em nossas comunidades, em nosso país, na Igreja. Por isso, precisamos observar os feitos do Senhor.

Estamos rezando somente para nós?

Em Apocalipse 21, o Senhor nos diz que está fazendo tudo novo, um novo céu e uma nova terra. Nestes dias, você precisa ver o que o Senhor faz em nosso meio. O Senhor não faz sem planejar, Ele tem um projeto e o executa pelo poder da oração. 

São Paulo estabelece, em suas cartas, a ordem de prioridades para os que creem. Antes de qualquer coisa, Ele pede que se façam preces, orações e súplicas por todos. Portanto, somos chamados a rezar por todas as pessoas e situações. Estamos fazendo isso ou apenas rezamos por nós mesmos? 

Quer ter uma vida calma e tranquila? 

O passo seguinte é rezar pelos reis e autoridades. São Paulo nos ensina que devemos rezar, de forma especial, pelas nossas autoridades: o presidente do país, os ministros, deputados, governadores e também as autoridades da Igreja, como o Papa, os bispos e sacerdotes. Paulo nos ensina isso para que vivamos calmamente e em tranquilidade. 

Para levar uma vida assim, precisamos rezar por aqueles que foram constituídos autoridade. Se você rezar pelas autoridades, você pode mudar o destino de sua nação, de sua comunidade, da sua paróquia e diocese. 

Você acredita que pode rezar e mudar os destino da sua nação?

Precisa, então, rezar com fé! 

“A intercessão é um ministério poderoso”, afirma Cyril. Foto: Bruno Marques / cancaonova.com

Quero lhe dar alguns exemplos. Em novembro de 2017, eu estava na África. Estávamos tendo um treinamento de seis dias. No terceiro dia de treino, uma quarta-feira, durante a noite, eu pedi que os participantes orassem pela África. Pedi que dissessem por qual motivo deveríamos rezar. Um dos participantes pediu que orássemos por certo país que vivia sob ditadura há mais de 30 anos. Separamos em grupo para que rezassem. Intercederam por uma hora. Na quarta-feira seguinte, oito dias depois da nossa oração, aquele presidente ditador foi derrubado do poder. 

Em todos os nossos cursos de treinamento de intercessão profética, ensinamos a orar; e quando as pessoas voltam para casa, elas experimentam muitos milagres. 

Daqui, você pode rezar por quem está nos Estados Unidos, no Canadá… Você pode rezar pelo Papa, por todo o clero. 

A intercessão é um ministério poderoso

Muitas vezes, vemos escândalos acontecendo na Igreja e, simplesmente, apontamos nosso dedo. Esquecemos que temos muito a ver com o que está acontecendo, porque não rezamos pelas pessoas envolvidas nesses escândalos. 

Muitos de nós pensa que a intercessão não é importante. Muitos pensam que aqueles que não têm dons, como o da música ou pregação, devem ir para a intercessão, porém, não é assim. A intercessão é um ministério poderoso. Todos devemos ser intercessores. 

“Sobre tuas muralhas, Jerusalém, coloquei vigias; nem de dia nem de noite devem calar-se. Vós, que deveis manter desperta a memória do Senhor, não vos concedais descanso algum e não o deixeis em paz até que tenha restabelecido Jerusalém para dela fazer a glória da terra.”  (Isaías 62,6-7) 

O que nós somos? Somos vigias, guardas dos portões, guardas do Reino de Deus. O senhor está nos dizendo que, sobre as muralhas de Jerusalém, Ele colocou vigias que não devem se calar, não devem descansar até que o Reino d’Ele seja restabelecido no país. E o que precisamos fazer para isso? 

O Senhor já nos diz o que precisamos fazer. Ele nos estabeleceu como vigias do Brasil. Não devemos descansar até que o país inteiro nos conheça, é nossa obrigação fazer isso. Quero que façamos dessa citação de Isaías a nossa oração. 

.: A oração de intercessão não é passiva, mas ativa como Jesus

.: Qual é a importância da oração de intercessão na família? 

.: Conheça mais sobre a intercessão dos Santos Anjos

Deus dá essa ordem a cada um de nós, para que sejamos guerreiros, soldados. Portanto, devemos marchar com orgulho, pois recebemos o mandato do Senhor como guerreiros do Seu Reino. 

Na Índia, temos enfrentado muitas dificuldades. A renovação local decidiu que não seria mais simplesmente espectadora da situação. Decidimos que rezaríamos pelo país, pediríamos à Conferência dos Bispos uma oportunidade de falar com eles, e ali haviam mais de 200 bispos. Eu disse a eles: “Como sabem, nosso país enfrenta muitas dificuldades, portanto, a renovação decidiu rezar um ano pelo país. Queremos realizar cercos de Jericó em todas as dioceses do nosso país”. Com o apoio dos bispos, fizemos cercos de Jericó em cada uma das catedrais do país. Depois, estendemos a oração de paróquia em paróquia. Todo o país fez, durante o ano passado, o cerco de Jericó. Acreditamos que isso transformará nosso país pelos dias que vem. 

Somos chamados a assumir o papel profético, a transformar as situações com nossas orações. 

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Pregações Youtube