Educar seus filhos nas estradas do Senhor

Diac. Nelsinho e Márcia

Diac. Nelsinho e Márcia – foto: Andréia Britta/cancaonova.com

Diácono Nelsinho Corrêa:
Meditemos a Palavra que se encontra em Tobias 4,1-20:

1.Tobit, da tribo e da cidade de Neftali (situada na Galileia superior, acima de Naasson, atrás do caminho do ocidente, tendo à esquerda a cidade de Sefet), 2.foi levado para o cativeiro no tempo de Salmanasar, rei dos assírios. Embora cativo, ele não abandonou o caminho da verdade. 3.Tudo aquilo de que podia dispor distribuía cada dia a seus irmãos de raça, que partilhavam com ele sua sorte de cativo. 4.Embora fosse ele o mais jovem da tribo de Neftali, seu proceder nada tinha de pueril. 5.Por isso, enquanto todos eles iam adorar os bezerros de ouro que o rei de Israel, Je­roboão, tinha feito, só ele fugia da companhia de todos e 6.dirigia-se ao Templo do Senhor em Jerusalém, onde adorava o Senhor, Deus de Israel, oferecendo fielmente as primícias e os dízimos de todos os seus bens. 7.De três em três anos, dava aos prosélitos e aos estrangeiros todo o seu dízimo. 8.Esta e outras práticas semelhantes da Lei de Deus, tinha observado desde a sua infância. 9.Quando se tornou adulto, desposou uma mulher de sua tribo, chamada Ana, da qual teve um filho, a quem deu o nome de Tobias. 10.Ensinou-lhe desde a sua mais tenra idade a temer a Deus e a se abster de todo pecado. 11.Desse modo, quando chegou com sua mulher e seu filho, como cativo, no meio de sua tribo, à cidade de Nínive, 12.embora todos os outros comessem dos alimentos dos pagãos, guardou sua alma pura e jamais contraiu mancha alguma com seus alimentos. 13.E porque ele conservava com todo o seu coração a lembrança de Deus, Deus tornou-o simpático ao rei Salmanasar, 14.que o autorizou a ir aonde quisesse e a fazer o que quer que lhe agradasse. 15.Ele ia, pois, visitar todos os deportados e dava-lhes conselhos salutares. 16.Foi um dia a Ragés, cidade da Média, com dez talentos de prata que o rei lhe tinha dado.* 17.Encontrando entre a multidão dos seus compatriotas um homem de sua tribo, chamado Gabael, o qual se achava em dificuldades, deu-lhe a sobredita quantia de prata, mediante um recibo. 18.Passou o tempo. Salmanasar morreu e Senaquerib, seu filho, sucedeu-lhe no trono. Ora, Senaquerib odiava os israelitas. 19.Tobit ia diariamente visitar toda a sua parentela, consolava-a e distribuía dos seus bens a cada um, segundo as suas posses. 20.Alimentava os famintos, vestia os nus e, com uma solicitude toda particular, sepultava os defuntos e os que tinham sido mortos.” 

É interessante a pedagogia dos nossos pais, pois eles sabiam nos colocar no eixo.

Na Canção Nova, temos um princípio de vida que se chama “autoridade e submissão”, é uma exigência dupla, pois precisamos ensinar nossos filhos o que é o certo e o errado.

Na nossa casa, na hora das refeições, não tem celular nem televisão, pois é hora de conversar.

Não delegue ao celular a educação dos seus filhos

Você prometeu, diante do altar, a educação dos seus filhos, por isso, eduque com amor na lei de Cristo e da Igreja. É papel dos pais educá-los.

Pai, não fale mal da mãe dos seus filhos para eles. Mãe, não fale do pai dos seus filhos para eles.

Márcia Corrêa:
Todos os dias, precisamos repetir a mesma coisa para os nossos filhos, pois assim funciona a educação. O professor fala, muitas vezes, a mesma coisa até que seja assimilado. Então, repita quantas vezes forem necessárias, mas não desista de educar seus filhos.

Coloque limites para o seu filho, independente da idade dele. Quando for corrigi-lo, corrija com amor. Ele só escutará se for ensinado com amor. Se você gritar, ele também vai gritar.

Quando seu filho ficar jovem ou adulto, ele vai perguntar sobre os limites de outra forma. Vai ficando mais fácil dialogar se, a cada dia, ele for aprendendo a dialogar com você. Desde pequeno, os filhos precisam aprender a escutar. 

Confira também:
::O que você precisa saber para ter uma família sólida
::Homem e mulher em sintonia

Diácono Nelsinho: 

A irritação não pode ser a base da educação. Não se deve ter conversa séria na hora da refeição, pois essa é hora de conversar sobre coisas engraçadas.

Que beleza quando vejo que muitos homens, hoje, sabem cozinhar, pois poderão servir aos filhos e à sua esposa com amor e por amor.

Que gostoso poder cozinhar para os nossos filhos! Nosso filho Lucas sempre me diz: “Pai, faz uma comidinha gostosa para mim!”. Precisamos mais de gestos do que de palavras.

Deus ama no concreto da vida, por isso sejamos imitadores de Deus na sua casa na casa da sua família.

É preciso honrar pai e mãe. Em casa, nunca deixe um filho gritar com o pai ou com a mãe. O respeito começa dentro de casa. Tem que ser assim, um fortalecer a autoridade do outro.

Márcia: 

A mãe é aquela que ama nos detalhes, nas coisas simples. O pai ensina a lidar com os desafios da vida, ele ensina o que significa autoridade.

Às vezes, o filho tem medo de contar as coisas para o pai, porque não foi construído um caminho de diálogo entre eles; e a mãe é quem libera o acesso ao pai.

Eu convido você a construir esse caminho entre você e seu filho.

Diácono Nelsinho:

Não deixe o seu filho enrolar você. Construa, na sua casa, um ambiente de diálogo. Que o amor de Deus seja o centro na sua casa. Faça dela um lugar de vida em abundância. A beleza do casamento se manifesta nas diferenças.

Transcrito e adaptado por Saulo Macena.


Saulo Macena

Saulo Macena é membro da Comunidade Canção Nova desde 2009. Morou por 6 anos na missão Canção Nova na França. Saulo é natural da cidade de Fortaleza (CE). Casado, ele é pai de uma filha. O missionário é pregador e também produtor do canal de Formação do site cancaonova.com.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Livro Sede Fecundos (reedição)