Enxergue a Jesus Cristo na vida do seu cônjuge

Padre José Eduardo

 

Padre José Eduardo

Padre José Eduardo Oliveira. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

A Primeira Leitura continua contando a história maravilhosa de Isaac. Uma história que nós, na nova aliança, enxergamos a partir de Jesus. O texto diz que quando Isaac ficou velho, seus olhos enfraqueceram e já não podia ver. Isaac aqui é um tipo de Deus Pai que olha para a humanidade e já não consegue mais enxergar nela o rosto de Seu Filho; não consegue vê nela os traços de Jesus Cristo. Isaac, então, chamou, o filho mais velho Esaú, e lhe disse: “Meu Filho!” Esse respondeu: “Aqui estou!” Disse-lhe o pai: “Como vês, já estou velho e não sei qual será o dia da minha morte. Toma as tuas armas, as flechas e o arco, e sai para o campo. Se apanhares alguma caça, prepara-me um assado saboroso, como sabes que eu gosto, e traze-o para que o coma, e assim te dar a bênção antes de morrer”.

Ou seja, Esaul, aqui, recebe um comando de seu pai. Acontece que, quando Isaac pede isso ao filho, Rebeca escuta a conversa do pai e do filho. Enquanto Esaú obedeceu o pai, ela pegou as roupas do filho mais velho e vestiu Jacó, o mais novo. Rebeca aqui é tipo o Espírito Santo. Quando Esaú sai para a caça, sai para o campo, ela toma o filho mais novo dentro de casa e trata o caráter do filho mais novo. Coloca as vestes do mais velho no filho mais novo. Ela faz com que ele se assemelhe com o filho mais velho. “Cobriu-lhe as mãos e a parte lisa do pescoço com peles de cabrito. Pôs nas mãos do filho Jacó o assado e o pão que havia preparado”. 

O Espírito Santo nos aproxima de Jesus Cristo

Ah, a misericórdia de Deus. Nos coloca dentro de casa, e aqui, sem a necessidade de que nós assumamos aquilo que nós não somos, a graça nos reveste. Diz São Paulo: “revesti-vos de Jesus Cristo”. O Espírito Santo nos reveste com a graça do Filho, nos cobre de Jesus. Que maravilha pensar nisso! É o Espírito Santo que nos santifica, que coloca em nossos corações os sentimentos de Jesus Cristo; é Ele que nos identifica com o Espírito do Filho que clama “Aba Pai”. Por nós mesmos, nós causaríamos se não uma repulsa em Deus, por causa dos nossos pecados. A justiça de Deus nos encontra intoleráveis diante dos seus olhos. Nós, por nós mesmos, seríamos rejeitados.

Mas o Verbo se fez carne, Ele assumiu a nossa humanidade; Ele se revestiu da nossa carne para que nós possamos ser revestidos da Sua divindade, para que nós possamos pelo Espírito ser revestidos d’Ele. Nós não precisamos sair à caça, nós fomos caçados. Nós não precisamos sair à busca de Deus, Ele veio à nossa busca. Nós fomos, diz Paulo “mortos em nossos pecados”. Ele veio e com o Seu sangue, com o sangue da nova aliança, Ele abateu o velho homem, a velha criatura, e nos possibilitou ser novas criaturas no Seu Filho Jesus Cristo. Ele nos recriou pela graça do Espírito Santo. Nós não precisamos mais viver na nossa velha condição. Nós podemos nos revestir de Jesus Cristo.

O salmo diz que “a nossa alma como um pássaro escapou do laço que lhe armara o caçador”; o laço arrebentou e, de repente, assim pudemos ser salvos. O diabo nos caçava, ele queria nos prender, mas a nossa alma foi liberta porque fomos capturados pela graça do amor de Deus. Nós fomos achados pela graça do amor de Deus. Você não precisa sair da sua casa para buscar uma caça para o seu pai. Tem muita gente caçando muita coisa aí por fora; tem muita gente abandonando a sua vida; tem muita gente querendo reinventar outros modos, querendo virar a própria vida de ponta cabeça; querendo recomeçar uma história depois de longo tempo. Isso não é necessário. Você não precisa sair nem do seu lugar, pois há um Espírito Santo que dentro da sua casa te recobre com a graça de Jesus Cristo, para que você possa entregar ao Pai “um assado ao seu gosto”. Deus quer que você tenha um casamento que seja agradável para Ele. Deus quer saborear o seu casamento e se alegrar com esse sabor. Deus quer olhar para a sua família e ver-Se reproduzido nela. Deus quer encontrar na sua casa as marcas de Jesus Cristo. Mas é preciso que nós nos revistamos d’Ele.

O texto diz que Jacó levou ao pai o assado dizendo: “Meu pai!” 

“Estou ouvindo”, respondeu Isaac. “Quem és tu, meu filho?” E disse Jacó a seu pai: “Eu sou Esaú, teu filho primogênito; fiz como me ordenaste. Levanta-te, senta-te e come da minha caça, para me abençoares”. Isaac replicou-lhe: “Como conseguiste achar assim depressa, meu filho?” Ele respondeu: “É o Senhor teu Deus que fez com que isso acontecesse”.

Você diz: “Nossa, meu casamento vai levar anos para imitar Jesus”. Não, não, não! Se fosse obra sua levaria anos, mas como é de Deus, Ele faz quando quer. Deus é poderoso para hoje transformar a sua vida de tal jeito que você saia daqui como uma nova criatura. Deus é poderoso porque “por graça sois salvos”, diz São Paulo. Isso não vem de vós, é dom de Deus.

Isaac disse a Jacó: “Vem cá, meu filho, para que eu te apalpe e veja se és ou não meu filho Esaú”. Jacó achegou-se a seu pai Isaac, que o apalpou e disse: “A voz é a voz de Jacó, mas as mãos são as mãos de Esaú”.

Você sabe que o Pai está te tocando? Você sabe que a graça do Pai está te tocando e está dizendo “olha, eu sei que essa voz ainda é sua, mas Eu toco em você e eu sinto Jesus. Eu sei que ainda há muito de você em você; há muito ainda da sua natureza velha, mas Eu toco em você e sinto Jesus.” 

Jesus está crescendo no seu casamento, no seu caráter, na sua personalidade. Pela graça do Espírito, o Pai olha para você e diz “olha, no meio dessas dificuldades, de todas essas situações, estou tocando o meu Filho; no meio dessas cruzes, eu estou sentindo o meu Filho. Eu sei que ainda há muito de você, a obra não está completa, mas Eu já posso sentir Jesus Cristo no seu casamento.

“E Jacó não foi reconhecido, pois suas mãos estavam peludas como as do seu filho Esaú. Então, Isaac decidiu abençoá-lo.” 

Meu querido, Deus te abençoa por um único motivo: porque Jesus Cristo entrou nesse casamento. É por isso que o Pai decide te abençoar, Ele tomou uma decisão eterna, Ele disse “Eu vou te abençoar! Eu vou conceder com que Minha Palavra seja dita de uma maneira boa sobre a sua vida e ela se realize, se cumpre e as promessas se materializam porque o Meu Filho entrou aí.” 

Confira também:
::O seu casamento te leva ao Céu?
::O que você precisa saber para ter uma família sólida

“Perguntou-lhe ainda: “Tu és, de fato, meu filho Esaú?” Ele respondeu: “Sou”. Isaac continuou: “Meu filho, serve-me da tua caça para eu comer e te abençoar”. Jacó serviu-o e ele comeu; trouxe-lhe depois vinho e ele bebeu.”

Nós precisamos entregar para o Pai os dons que nós recebemos do Seu Espírito. Deus não vai te cobrar nada que você, humanamente, possa dar para Ele. Deus só vai te cobrar aquilo que Ele mesmo te deu. O Pai quer sentir o gosto do Filho, do Filho que Ele te entrega em cada Missa para você receber o alimento. Você que é casado, aprenda a santificar todos os dias o seu matrimônio no altar de Deus, pelo menos todos os domingos. Aprenda ter o gosto do Filho na sua vida para que o Pai possa sentir o gosto de Jesus em você. Casais, tenham vida sacramental; confessem; comunguem. Não tenham a pretensão de viver uma vida com Deus fora da vida dos sacramentos.

“Disse-lhe então seu pai Isaac: “Aproxima-te, meu filho, e beija-me”. Jacó aproximou-se e o beijou. Quando Isaac sentiu o cheiro das suas roupas, abençoou-o…”

Deus quer ser beijado por você. Quer ser amado por você. O amor que você vive com o seu cônjuge é tornado sobrenatural por Deus. Pela força do sacramento você ama Jesus Cristo no seu cônjuge. Portanto, que o Espírito Santo abra os seus olhos para que enxergue a graça deste sacramento. Não é a história de duas pessoas, mas a de Jesus Cristo na Terra. Aprenda a enxergar Deus na vida do seu cônjuge.

Transcrito e adaptado por Rebeca Astuti.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Catequeses