Homem e Mulher, Deus os criou

O segredo está em respeitar a história de vida do outro

Padre Chrystian Shankar Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

O ensinamento da Palavra de hoje tem como base o tema central desse encontro: “Homem e Mulher Deus os criou” (Gn 1,27). Estou convencido, cada vez mais, de que o ‘Acampamento para Casais’ é também um acampamento de oração para as famílias, pois a quantidade de crianças presentes é bem expressiva neste encontro. Eu  louvo a Deus por tantos casais que não podiam ter filhos e alcançaram essa graça ao vir a esse lugar abençoado!

Quero começar dizendo que o segredo para o seu casamento ser diferente está dentro de uma mochila que eu trouxe para essa pregação. Daqui a pouco, eu vou mostrar para você esse segredo ao abri-la.

Eu atendo muitos casais e costumo dizer a eles: “Vocês estão competindo um com o outro!”. E não é para competir, mas sim para colaborar um com o outro.

Existem diferenças, sim, entre homem e mulher. Deus criou Adão e Eva, e não Adão e “Ivo”, como o mundo quer nos propor. Essas diferenças entre homem e mulher são importantes! A Bíblia nos ensina que Adão queria alguém para relacionar-se com ele. E não há mal algum nisso! Mas o relacionamento exige cuidado, e marido e mulher precisam se cuidar um para o outro, precisam ser esse “presente de Deus” para o cônjuge.

Muitos casais vivem problemas no casamento, porque não se relacionam mais com cuidado e respeito, brigam por pouca coisa, vivem um ciúme doentio. Se não houver, entre vocês, uma profunda conexão para enxergar com esses dois olhares diferentes a mesma situação, ou seja, com um olhar masculino e feminino, eu afirmo: vocês não vão dar certo.

Não há como saber o que há na cabeça do cônjuge se não existe conversa, diálogo. Não há como ser feliz calado, mudo! Reserve tempo para conversar e tenha a atenção focada no diálogo. Talvez você não tenha uma resposta pronta para dar ao seu cônjuge, mas a sua disponibilidade em ouvi-lo já é algo muito importante dentro do relacionamento.

Não se resolve problema conjugal por telefone, pelas redes sociais. É preciso olho no olho! A mulher é mais de interagir. O homem tem a atenção focada nas coisas, porém, apenas por três minutos (sou homem e sei bem disso!). Depois disso, nós homens nos distraímos com outras coisas.

O segredo está em respeitar a história de vida do outro. Diga para seu cônjuge: “Eu honro e respeito a sua história”.

O amor traz consigo o respeito. Relacionamento em que não há respeito não é um relacionamento bom. É preciso respeitar a cor que o outro gosta, as amizades dele, o jeito que ele pensa. Respeitar não é concordar, mas é acolher o ponto de vista do outro. Casamentos estão acabando por falta de respeito. E muitos casais acham que tudo começa com o casamento, mas se esquecem de que ele não começa do “zero”. Existe uma história de vida que acompanha essa pessoa bem antes do matrimônio.

O que vem dentro da “mochila” do casamento

O desafio está em colocar as duas “mochilas” da história de vida de cada cônjuge numa única “mochila”, que é o casamento.

Vamos abrir a mochila para ver o que tem dentro?

Dentro dela há carências, e essas carências, quando não são trabalhadas no casamento, podem destruí-lo, pois se tornam cobranças insuportáveis. Dentro dela também tem alegria. A alegria da história de vida que cada um traz. O que faz o seu cônjuge feliz? Você já se perguntou a respeito disso? Você tem se preocupado com a alegria do outro?

Dentro dessa mochila existe tristeza. E a tristeza que o outro traz em sua história de vida também vai para dentro do casamento. Também dentro dessa mochila existe fé. Daí, eles se casam professando uma fé diferente. E isso se torna motivo de briga quando estão juntos, pois foi algo que nunca conversaram durante o namoro.

As amizades do outro também estão dentro dessa mochila. E quantas brigas entre o casal por causa dessas amizades! Quantas discussões e ciúmes!

Os traumas do outro também estão presentes nessa mochila do casamento. Saiba que os traumas que o outro traz na sua história de vida não vêm escrito num convite de casamento. É preciso tocar sem medo nisso também.

Leia mais: 
.:A influência da sexualidade entre homem e mulher
.:As diferenças entre o homem e a mulher vão além do físico

As manias do outro igualmente vêm dentro da mochila do casamento. Durante o namoro é bonitinho, mas depois incomoda. Quem é que não tem o seu jeito? Quem é que não tem a sua mania?

A educação também vai junto nessa mochila. Um recebeu uma educação rígida, o outro não. E agora? Como vão educar os filhos? Que tipo de educação será adotada para os filhos?

O passado do outro também vem junto. Eu sou a história que eu conto de mim mesmo. Para você não levar um susto, conheça o passado do outro. Isso é muito importante!

Valores e costumes também se encontram nessa mochila. Um exemplo: na casa dela, o Natal é sagrado. Na casa dele, durante o Natal, “o pau quebrava”. Bom, eles se casaram. E agora? Como irão fazer para viver o Natal no lar que estão começando?

Tudo isso que estou mostrando, e que há nessa mochila, eu não preciso aceitar no outro, mas eu preciso respeitar no outro. Aí está o segredo! Você pode até não concordar com essas coisas que o outro traz na sua “mochila”, ou seja, na sua história de vida. Mas você precisa cuidar disso, pois quando o outro se sente cuidado por você, ele se sente respeitado, e daí tudo de bom pode acontecer.

Sempre que você olhar para seu cônjuge, lembre-se: preciso agir com bondade e generosidade. É uma questão de colocar esses cuidados em prática. Ao ser bondoso e generoso com quem você ama, salvará seu casamento.

Assista a pregação na íntegra:

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo