Homem e mulher em sintonia

Padre Eduardo Oliveira

 

Padre José Eduardo Oliveira – foto: Larissa Ferreira/cancaonova.com

O propósito de Deus para o casamento é a sintonia. Essa só é possível se ambos se dispuserem a buscar pela vontade de Deus.

União que não dá certo sem acordo

Em Amós 3,3 lemos a respeito da importância da sintonia:

“Porventura caminharão juntos dois homens, se não tiverem chegado previamente a um acordo? “

Não existe como duas pessoas caminharem juntas se não existe um acordo entre elas, por isso, um casal que não entra num acordo, terá seu matrimônio fadado ao fracasso. Neste ponto, aconselha-se que, comumente, faça-se uma separação, contudo, seguindo as orientações da Santa Doutrina. Se Deus uniu, Ele tem um propósito e pode criar uma sintonia.

Distanciamento do propósito de Deus

O propósito de Deus para o casamento é nítido ao lermos Gênesis 2.24:

“Por isso, o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir à sua mulher; e já não são mais que uma só carne.”

Entretanto, não é de hoje que as pessoas buscam soluções alternativas, defendendo a dissolução do matrimônio, mas a palavra de Deus é clara quanto a vontade d’Ele com relação a isso, como a advertência que se lê em Malaquias 2.26:

“Quando alguém, por aversão, repudia a mulher – diz o Senhor, Deus de Israel –, cobre de injustiça as suas vestes – diz o Senhor dos exércitos. Tende, pois, cuidado de vós mesmos e não sejais infiéis!””

A vontade de Deus, pois, é que o casamento não se dissolva, mas que o homem e a mulher que se unam em casamento, vivam como uma só carne. Contrariando a moda na qual hoje casais têm vidas separadas, tendo apenas uma união formal, mas vivendo sem comunhão.

Maneiras erradas de viver o casamento

Muitas são as questões que geram atritos dentro do casamento, algumas pessoas para solucionar “engolem sapos”, por vezes verdadeiros “dinossauros” para evitarem as discussões. Outros buscam por especialistas em relacionamentos, transferindo a própria responsabilidade de aprender a lidar e amadurecer com as questões. Existem aqueles que usam de chantagens emocionais para dobrar o outro, fazendo verdadeiros dramas hollywoodianos ou ameaçando o outro com “greves”.

Muito piores são os casos nos quais o casamento até chega em um acordo, mas é um acordo de falta de interesse, vivendo o matrimônio frivolamente, verdadeiro icebergs emocionais.

Não é possível viver o casamento egoistamente

Em nenhum dos modos citados, no entanto, existe um acordo que se aproxime daquele que é o ideal de Deus para o matrimônio. Isto fica claro ao lermos Tiago 4.2 e 3:

“Cobiçais, e não recebeis; sois invejosos e ciumentos, e não conseguis o que desejais; litigais e fazeis guerra. Não obtendes, porque não pedis.Pedis e não recebeis, porque pedis mal, com o fim de satisfazerdes as vossas paixões.”

Logo, se entramos num casamento apenas desejando saciar nossos próprios desejos e ambições, já começamos de maneira equivocada, pois, o casamento não é lugar para isso, pelo contrário, casamento é sacramento para unidade e amor.

.: Veja outras pregações  

.: Na moral, sexo oral e anal podem?

.: Qual é o grau de importância do sexo na vida do casal?

Em nossa vida existem pessoas que nos ajudarão a perceber que precisamos mudar, buscando um caminho melhor ou teremos pessoas que são verdadeiros instrumentos do demônio, que confirmarão todas as nossas percepções distorcidas, vícios e fanatismos. Nos tornando pessoas ainda mais difíceis de conciliar.

O segredo para o sucesso

Mas qual o segredo para buscar o sucesso no casamento diante de todas essas dificuldades? A união na oração, como lemos em Mateus 18.19:

“Digo-vos ainda isto: se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, o conseguirão de meu Pai que está nos céus.”

Assim, o segredo está na união, na sintonia. Não deve existir um vencedor em seus conflitos, mas prevalecer a vontade de Deus, aprendendo juntos a discerni-la, seguindo o exemplo de Cristo, descrito em João 5.30:

“De mim mesmo não posso fazer coisa alguma. Julgo como ouço; e o meu julgamento é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.”

Um casal que quer permitir que Deus trabalhe em favor do seu casamento, precisa ler a Palavra, rezar, ouvir a Palavra e buscar estar na igreja, esse é o caminho natural para buscar a vontade d’Ele. Enquanto casal, necessita que se busque em união, pois Deus preza pela harmonia, conforme se lê em I Coríntios 14.33: “Porquanto Deus não é Deus de confusão, mas de paz”.

É algo que precisa ser enfatizado, porque muitas pessoas acham que Ele toma partido em quedas de braço, mas Deus não é assim, Ele é perfeito e não muda. Já o homem, por outro lado, como nos diz a palavra em Tiago 1.8: “Pois é um homem irresoluto, inconstante em todo o seu proceder.”

O desejo d’Ele é que venhamos a viver em harmonia e constância. O caminho para isto é a busca unidos pela vontade de Deus.

Quando Deus está no meio, acontece transformação

Quando um casal começa a buscar juntos pela vontade de Deus, Ele fala e confirma a sua vontade, Ele tem prazer em atender a oração conjugal. Deus entra na intimidade do casal, ilumina o intelecto, cura as feridas e transforma todos os aspectos e distâncias que existem no matrimônio.

Não existe casamento sem perdão, por mais perfeito que ele possa ser, há sempre as decepções e frustrações, e é necessário se dispor a perdoar. Não pode-se esconder atrás do vitimismo, a única saída para a cura, para permitir o agir de Deus é o perdão, esse é o caminho da transformação. Jesus foi bastante claro sobre a importância do perdão em Marcos 11.25 e 26:

“E, quando vos puserdes de pé para orar, perdoai, se tiverdes algum ressentimento contra alguém, para que também vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe os vossos pecados. Mas se não perdoardes, tampouco vosso Pai que está nos céus vos perdoará os vossos pecados.”

O perdão é tão importante, pois quando não liberamos o perdão, criamos raízes amargas em nossos corações, como está descrito em Hebreus 12.15:

“Estai alerta para que ninguém deixe passar a graça de Deus, e para que não desponte nenhuma planta amar­ga, capaz de estragar e contaminar a massa inteira.”

É preciso deixar que a misericórdia de Deus flua em seu coração, que se enxergue o cônjuge não simplesmente como uma pessoa falha, mas com os olhos de Cristo. Independentemente dos erros e traições, Jesus pagou um preço e olha para nós com olhos de misericórdia.

Não deve ser aquilo que queremos, e sim o que Deus quer

Não é mais aquilo que nós queremos, aquilo que nós sentimos ou o que nós pensamos, mas é a graça e misericórdia de Deus, ela nos auxilia a entender a vontade d’Ele. Cura nossas feridas e nos faz viver em acordo e união, porque é a vontade do Pai para o casamento.

Hoje, que o Espírito Santo renove a cada casamento, fazendo cada casal se enxergar não com olhos carnais, mas com olhos de misericórdia, que esses se abram ao dom do perdão, além disso, que se desprendam das experiências ruins e se permitam viver o novo, quebrando a vaidade, a dureza de coração e o orgulho, trazendo quebrantamento e arrependimento para mudança.

Transcrição e adaptação: Jônatas Passos 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Livro Sede Fecundos (reedição)