Tenha um matrimônio firme na Palavra de Deus

Padre José Eduardo

Padre José Eduardo Oliveira – foto: Andréia Britta/cancaonova.com

Comecemos esta palestra meditando a Palavra de Atos 27,1.12-27.39-43

1.Logo que foi determinado que embarcássemos para a Itália, Paulo foi entregue com outros presos a um centurião da coorte Augusta, chamado Júlio. 12.O porto era impróprio para passar o inverno, pelo que a maior parte deles foi de parecer que se retornasse ao mar, na esperança de chegar a Fenice, para passar ali o inverno, por ser esse um porto de Creta, abrigado dos ventos do Sudeste e do Nordeste. 13.Soprava então brandamente o vento sul. Julgavam poder exe­cutar os seus planos. Levantaram a âncora e foram costeando de perto a ilha de Creta. 14.Mas, não muito depois, veio do lado da ilha um tufão chamado Euroaquilão. 15.Sem poder resistir à ventania, o navio foi arrebatado e deixamo-nos arrastar. 16.Impelidos rapidamente para uma pequena ilha chamada Cauda, conseguimos, com muito esforço, recolher o batel. 17.Içaram-no e, depois, como meio de segurança, cingiram o navio com cabos. Então, temendo encalhar em Sirte, arria­ram as velas e entregaram-se à mercê dos ventos.* 18.No dia seguinte, sendo a tempestade ain­da mais violenta, atiraram fora a carga. 19.No terceiro dia, atiramos para fora com as nossas próprias mãos os acessórios do navio. 20.Ora, não aparecendo por muitos dias nem sol nem estrelas e sendo batidos por forte tempestade, tínhamos por fim perdido toda a esperança de sermos salvos. 21.Desde muito tempo ninguém havia comido nada. Paulo levantou-se no meio deles e disse: “Amigos, deveras devíeis ter-me atendido e não ter saído de Creta, e assim evitar esse perigo e essas perdas. 22.Agora, porém, vos admoesto a que tenhais coragem, pois não perecerá nenhum de vós, mas somente o navio. 23.Esta noite apareceu-me um anjo de Deus, a quem pertenço e a quem sirvo, o qual me disse: 24.Não temas, Paulo. É necessário que compareças dian­te de César. Deus deu-te todos os que navegam contigo. 25.Por isso, amigos, coragem! Eu confio em Deus que há de acontecer como me foi dito. 26. Encalharemos em uma ilha. 27.Já estávamos na décima quarta noite, pelo mar Adriático, quando, pela meia-noite, os marinheiros pressentiram que estavam perto de alguma terra.*” 

Às vezes, estamos em situações em que a humanidade da Igreja se encontra numa fragilidade; porém, quando não abandonamos o barco, apesar da tempestade, do vento forte, das grandes ondas, nós chegamos a terra são e salvos.

Não pule fora do seu casamento

Quando aplicamos isso na vida matrimonial, podem existir os mais variados desafios, no entanto, a salvação está dentro do próprio matrimônio. Você pode achar que é mais fácil abandonar o barco, mas eu lhe digo: “não pule fora do seu casamento”. Quando cremos na realidade do sacramento do matrimônio, jamais colocamos isso em dúvida.

Pare com essa chantagem emocional de apelar para a separação, pois isso ofende a Deus!

Existem pessoas que não podem ter uma discussão, que já começam a falar em divórcio, em pular do barco. A primeira coisa que Deus precisa resgatar em nós é a crença de que o matrimônio é d’Ele. O demônio vai suscitar sempre pessoas para nos fazer acreditar que o casamento não é de Deus, mas precisamos crer no casamento e nele buscar a solução, com fé no Senhor, pois Ele tudo pode.

“Se creres verás a glória de Deus”

Leia comigo Mateus 7,24-27:

24.“Aquele, pois, que ouve estas mi­nhas palavras e as põe em prática é semelhante a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a rocha. 25.Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela, porém, não caiu, porque estava edificada na rocha. 26.Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as põe em prática é semelhante a um homem insensato, que construiu sua casa na areia. 27.Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela caiu e grande foi a sua ruína.” 

Em outras palavras, o Senhor diz que virão enchentes, chegarão tempestades, mas a casa, quando construída sobre a rocha, é o navio firme. Nossos problemas não são os desafios, mas sim a coragem de confiarmos em Cristo Jesus.

Por que existem tantos casamentos em crise? Por que eles não estão sendo construídos sobre a Palavra de Deus. Não é algo simplesmente virtual, onde pegamos uma palavra no ar, mas significa, todos os dias, pegar a Palavra e confrontar o casamento aos padrões dela.

Vocês meditam juntos a Palavra de Deus todos os dias?

Sabe o que é um matrimônio falso? É um matrimônio que não passa pela prova da Palavra de Deus. Nós precisamos aprender a separar da nossa casa aquilo que é santo daquilo que é profano. Precisamos excluir da nossa vida tudo aquilo que não corresponde à dignidade sacramental.

“16.Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça.” (II Timóteo 3,16)

Às vezes, as pessoas têm uma visão supersticiosa. Elas dizem: “Padre, o Senhor vai na minha casa?”. De que adianta? Eu vou à casa da pessoa, abençoo-os, rezo com eles, mas, ao sair, eles se pegam como cão e gato e começam a deixar entrar lixo por meio da TV e da internet?

A Palavra de Deus é viva e eficaz

Quando você deixa a Palavra de Deus alterar seus comportamentos, ela muda seus sentimentos e se torna viva e eficaz. Diga comigo: “A Palavra de Deus é viva e eficaz”.

São João Crisóstomo dizia a seus discípulos que, quando a Igreja está em crise, ela precisa tomar uma banho da Palavra de Deus, precisa comer e beber da Palavra, tomar um porre dela, embriagar-se da Palavra de Deus.

Há um estilo de vida que precisamos assumir hoje: viver uma vida de meditação constante da Palavra de Deus, voltarmos para a Palavra com todo o coração e toda a alma.

“1.Vós, também, ó mulheres, sede submissas aos vossos maridos. Se alguns não obedecem à palavra, serão conquistados, mesmo sem a palavra da pregação, pelo simples procedimento de suas mulheres,* 2.ao observarem vossa vida casta e reservada. 3.Não seja o vosso adorno o que aparece externamente: cabelos trançados, ornamentos de ouro, vestidos elegantes; 4.mas tende aquele ornato interior e oculto do coração, a pureza incorruptível de um espírito suave e pacífico, o que é tão precioso aos olhos de Deus. 5.Era assim que outrora se ornavam as santas mulheres que esperavam em Deus; eram submissas a seus maridos, 6.como Sara que obedecia a Abraão, chamando-o de senhor. Dela vos tornais filhas pela prática do bem sem temor de perturbação alguma. 7.Do mesmo modo vós, ó maridos, com­portai-vos sabiamente no vosso convívio com as vossas mulheres, pois são de um sexo mais fraco. Porquanto elas são herdeiras, com o mesmo direito que vós outros, da graça que dá a vida. Tratai-as com todo o respeito, para que nada se oponha às vossas orações. 8.Finalmente, tende todos um só coração e uma só alma, sentimentos de amor fraterno, de misericórdia, de hu­mildade.” (I Pedro 3,1-8)

Quando a Bíblia diz “mulheres, sejam submissas ao seu marido”, significa que estamos caminhando para o Céu juntos, homem e mulher.

Homens de Deus, coloquem seus joelhos no chão e perguntem a Deus qual é a missão de vocês. Se o homem não sabe qual a sua missão, a mulher não irá seguir o seu esposo na missão que Deus confiou a ele e a sua família.

A palavra está dando padrões que, hoje, estão sendo muito desobedecidos. Um não respeita o outro, e as pessoas estão levando para dentro de casa o lixo da rua.

Meu querido, coloque ordem na sua casa; e se não tiver nada para falar, cale a sua boca, porque o silêncio também edifica.

Se você maltrata o outro dentro da sua casa, saiba que o diabo o trata bem lá fora.

Muitos casamentos estão dando errado, porque a pessoa age deixando-se levar pelas emoções, pelo calor do momento. Em tempo de redes sociais, é triste ver fotos que alguns homens e mulheres casados estão postando: fotos com cara de carência, fotos sensuais. Isso é muito feio! Não faça isso. Preserve o seu corpo, a sua imagem, o seu casamento. Se você quer respeito, precisa dar respeito.

A modéstia consiste em passar despercebido; e a descrição é a virtude de toda pessoa elegante.

Pegue a Palavra e vá orar, vá jejuar. Dobre seu joelho e busque a Deus. Tome pudor, honre seu marido, honre a sua mulher, aja com santidade.

O diabo está destruindo muitos casamentos por meio do WhatsApp.

Menos conexão com WhatsApp e mais conexão com Deus! Vigiem, pois um homem e uma mulher de Deus precisam andar conectados na Palavra d’Ele.

“12.Não pretendo dizer que já alcancei (esta meta) e que cheguei à perfeição. Não. Mas eu me empenho em conquistá-la, uma vez que também eu fui conquistado por Jesus Cristo. 13.Consciente de não tê-la ainda conquistado, só procuro isto: pres­cindindo do passado e atirando-me ao que resta para a frente, 14.persigo o alvo, rumo ao prêmio celeste, ao qual Deus nos chama, em Jesus Cristo.” (Filipenses 3,12-14)

Precisamos nos alinhar, a cada instante, com os princípios da Palavra, buscando, a todo instante, a santidade. Juntos, o casal precisa se sujeitar a Deus.

Jesus disse: “Aquilo o que Deus uniu o homem não separe”. Deus não une somente no momento da celebração, mas a cada dia, em cada situação da vida matrimonial.

Confira também:
::O que você precisa saber para ter uma família sólida
::Homem e mulher em sintonia

“14.Por esta causa dobro os joe­lhos em presença do Pai, 15.ao qual deve a sua existência toda família no céu e na terra, 16.para que vos conceda, segundo seu glorioso tesouro, que sejais poderosamente robustecidos pelo seu Espírito em vista do crescimento do vosso homem interior.*”  (Efésios 3,14-16)

Marido e mulher que estão em desacordo não ficarão de pé. No entanto, marido e mulher que deixam o seu coração dócil à voz do Senhor, Ele fortalece os dois e a família pelo poder do Seu Espírito.

Vocês não estão sozinhos. Deus se faz presente no seu lar por meio do Espírito Santo, para que vocês atinjam o estado da graça que gera a santidade como casal.

“5.De fato, não nos pregamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo, o Senhor. Quanto a nós, conside­ramo-nos servos vossos por amor de Jesus. 6.Porque Deus que disse: “Das trevas brilhe a luz”, é também aquele que fez brilhar a sua luz em nossos corações, para que irradiássemos o conhecimento do esplendor de Deus, que se reflete na face de Cristo.” (II Cor 4,5-6)

Deus quer que o seu casamento seja a central elétrica do Espírito Santo na Terra. Que o seu casamento seja uma central do amor e da luz de Deus na Terra.

Em invés de você saltar para fora do seu casamento, lance-se na Palavra, na graça e no amor de Deus. O seu casamento começa a ser o lugar onde Deus se manifesta. Ele quer que o seu casamento seja uma fonte de bênçãos, mas, para isso, o coração precisa estar com sede d’Ele.

Transcrito e adaptado por Saulo Macena.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Livro Sede Fecundos (reedição)