Os desafios da vida familiar

Rogéria Moreira

Oração, jejum e esmola na superação dos desafios dentro do lar

Rogéria Moreira Foto: arquivo/cancaonova.com

Eu não posso iniciar essa pregação sem antes convidar você a orarmos, juntos, pelas famílias que estão sofrendo, vítimas dessa tragédia ocorrida em Brumadinho (MG). Que o Senhor tenha misericórdia desses nossos irmãos, nessa hora de profunda comoção e dor que atinge o nosso país. Rezemos por todos eles uma Ave-Maria.

É importante chorar e rezar por esses nossos irmãos. Mas, além disso, é igualmente importante termos atitudes concretas de solidariedade. Que possamos nos movimentar também nesse sentido de ajudar concretamente essas famílias que perderam tudo nesse desastre.

Parabéns a você que veio a esse acampamento para famílias e conseguiu trazer os seus para receber a graça de Deus nesse território eucarístico.

Vamos refletir juntos a Palavra de Deus:

“Naquele dia vai prevalecer Miguel, o grande comandante, sempre de pé ao lado do teu povo. Será hora de grandes apertos, tais como jamais houve, desde que as nações começaram a existir até o tempo atual. Só escapará, então, quem for do teu povo, quem tiver seu nome inscrito no livro. A multidão dos que dormem no pó da terra acordará, uns para a vida, outros para a rejeição eterna. Os conscientes hão de brilhar como relâmpagos, os que educaram a muitos para a justiça brilharão para sempre como estrelas.” (Daniel 12,1-3).

Veja: o livro do profeta Daniel traz aqui algo muito importante para nós: ele afirma que aqueles que forem conscientes brilharão como estrelas. Portanto, é preciso essa tomada de consciência, seja na vida familiar, conjugal e na educação dos filhos. Precisamos ter essa consciência e perceber que, na construção da própria família, faz-se necessário usar um “bom material” para isso. Se não tomarmos consciência nesse aspecto, corremos o risco de ver a nossa construção não alcançar o devido êxito.

Formar a consciência moral dos filhos

Hoje em dia, existem famílias que vivem sob uma “superproteção”. Pais que colocam seus filhos praticamente dentro de uma “redoma”, pois têm medo de que eles sejam expostos a tudo aquilo que o mundo oferece, e também a tantas ideologias perigosas. Mas eu preciso dizer a você: isso de nada adianta! O que é preciso é formar bem a consciência dos nossos filhos, para que, assim, eles aprendam a discernir entre o bem e o mal.

O Catecismo da Igreja Católica, a partir do número 1776, ensina a respeito da consciência moral. E um dos pontos importantes ensinados pelo Catecismo é de que a educação da consciência é uma tarefa de toda a vida. Portanto, colocar o filho numa “redoma” nunca será suficiente. É necessário educar os filhos a partir do próprio exemplo.

A educação também se dá por aquilo que vemos. Eu me recordo de que, quando criança, eu via a postura do meu pai: sua honestidade, seu jeito de não falar palavrão; e também sempre via minha mãe rezando. Como é importante que os seus filhos vejam seu testemunho cristão como pai e como mãe! Se, como pais, dermos maus exemplos aos nossos filhos, como poderemos querer que eles se comportem corretamente diante da sociedade? Se o filho vê o pai roubando, a mãe xingando, e depois começa a fazer coisas semelhantes, nós nos perguntamos: “Por que ele age assim?”. Porque, infelizmente, o mau exemplo começou dentro de casa.

Leia mais: 
.:A importância da família no plano de Deus
.:A família e a conjugalidade
.:Os desafios das famílias

Se dermos bons exemplos aos nossos filhos, vamos formar neles uma consciência reta, que “cai”, primeiramente, no coração, mas depois também “cai” na cabeça, ou seja, os filhos sentem coisas boas a partir do bom exemplo dos próprios pais, mas também precisam buscar com a inteligência as razões para isso. Nossos filhos precisam ter a consciência formada sendo incentivados por nós, pais, a ler, a estudar, a compreender a riqueza da nossa fé e, a partir disso, fazer escolhas sadias.

Nossos filhos precisam saber escolher entre o certo e o errado. Para isso, o diálogo é primordial. Converse com seus filhos. Mostre para eles a realidade das coisas, pois a vida não é fácil, mas faça isso sempre buscando formá-los com esse senso crítico diante das diversas situações da vida. Mimar os filhos ou superprotegê-los não é uma sábia escolha.

Oração, jejum e esmola

O livro bíblico de Tobias nos traz o belo testemunho de um pai (Tobit) que, com seu testemunho coerente de vida e fé, ensina a seu filho (Tobias) como ele deveria se comportar na vida. Tobias deveria priorizar a oração, o jejum e a esmola, praticar o bem e afastar-se do mal. E tudo isso a partir do exemplo do seu pai, Tobit, que mesmo em meio a tanto sofrimento, manteve-se constante e coerente na vivência da fé. Que belo exemplo de um pai para seu filho!

Enquanto corremos atrás de livros que trazem tantas dicas para o sucesso na vida familiar, esquecemo-nos que a Sagrada Escritura já nos dá vários ensinamentos para a edificação do nosso lar. Leia o livro de Tobias e constate essa bela verdade!

Vamos, hoje, rezar pelas nossas famílias. Muitos são os desafios que enfrentamos dentro de casa: desemprego, doença, dificuldade financeira etc. Mas aí está a receita que a Palavra de Deus nos dá para superarmos os desafios que vão surgindo: oração, jejum e esmola.

Pela oração, pelo jejum e pela esmola nossos lares serão libertos do mal e venceremos todos os desafios no nosso bom combate.

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo