O Senhor quer que vejamos com olhos espirituais

O_Senhor_quer_que_vejamos_com_olhos_espirituais

Padre Roger Luís. Foto: Arquivo Canção Nova

Meus queridos irmãos e irmãs, chegamos ao 23º Domingo do Tempo Comum, tempo da experiência com Deus. A liturgia de hoje fala de salvação, fala de realidades que precisamos compreender.

A primeira leitura, tirada do livro de Isaías, é uma profecia que vislumbra o messias que virá. O povo encontrava-se em exílio e a profecia ia ao encontro daquele povo como uma palavra de salvação, de esperança da libertação que aconteceria na vida deles. Era a esperança de que eles não estavam sozinhos e que Deus tinha uma última palavra para suas vidas.

Estamos no exílio, a caminho da terra prometida, e como Deus falou àquele povo, Ele nos fala num tempo de crise em que não vemos esperança. Deus fala: ‘Criai ânimo!’ Diga ao Senhor que você aceita o ânimo em sua vida. Chega de abatimento, basta! O ânimo vem do Senhor e não é natural, não é humano, mas vem de uma graça sobrenatural, vem da parte de Deus.

Precisamos abandonar os medos que, muitas vezes, nos oprime. O Senhor vem para nos salvar da crise, da depressão, da angústia. Ele vem para destruir o nosso inimigo. Diga: ‘Senhor, eu preciso de visão espiritual, de visão de um homem salvo por Ti. Eu quero assumir a salvação nessa crise. Eu quero colocar o capacete da salvação na minha vida. Eu não quero ser míope, quero ver com clareza.’

Tome posse, pois o final desse combate é a vitória. São Paulo traz a revelação, com o sopro de Sua boca o Senhor destruirá o inimigo definitivamente e a vitória se restabelecerá definitivamente. Criai ânimo, não tenhais medo! O Senhor virá e, hoje, Ele está curando sua cegueira, fazendo com que você compreenda que a última palavra é D’Ele.

Necessitamos aderir à Cristo como nosso único salvador. Cristo cuida de nós e se Ele é por nós, ninguém será contra nós! À medida que nós aderimos à Cristo, aderimos à cruz e seguimos em frente. A cruz não foi capaz de prender Jesus, depois dela veio a ressurreição e sempre virá ressurreição depois da cruz. A nós nunca faltará a consolação de Deus, o Espírito Santo nos será dado nos tempos difíceis.

Somos a Igreja militante que está em guerra e chegará a batalha no final dos tempos e temos a certeza de fé que a Igreja triunfante combate por nós, não estamos sozinhos.

“Na manhã seguinte, o homem de Deus, saindo fora, viu o exército que cercava a cidade com cavalos e carros. Seu servo disse-lhe: Ai, meu senhor! Que vamos fazer agora? Não temas, respondeu Eliseu; os que estão conosco são mais numerosos do que os que estão com eles. Orou Eliseu e disse: Senhor, abri-lhe os olhos, para que veja. O Senhor abriu os olhos do servo, e este viu o monte cheio de cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu.” (2 Reis 6, 15-17). Que os seus olhos sejam abertos para que você veja, não com olhos humanos, mas com os olhos espirituais! Aqueles que estão conosco são em maior número do que aqueles que estão contra nós.

Os anjos, a Igreja triunfante estão sobre nós e o diabo não tem poder maior do que Deus. Precisamos caminhar pela fé e, diante do combate que vivemos, peçamos a proteção que está constantemente disponível para o povo de Deus. Temos que aprender a pedir a proteção de Deus e da Igreja triunfante, a suplicar que São Miguel nos defenda no combate.

Reze: São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos, e vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perderem as almas.Amém.

OSenhorquerquevejamoscomolhosespirituais

“Precisamos abandonar os medos que, muitas vezes, nos oprime. O Senhor vem para nos salvar da crise, da depressão, da angústia.”, disse padre Roger. Foto: Arquivo Canção Nova

Você não precisa ficar correndo atrás de oração que não foi feita pela Igreja. Esta oração a São Miguel arcanjo foi feita por São Leão XIII. A pedido da beata Elena Guerra, o Papa Leão XIII consagrou o século XX ao Espírito Santo no dia 01 de janeiro de 1900 na praça de São Pedro. Em 1967, um pouco antes, foi convocado o Concílio Vaticano II abrindo as portas da Igreja para que entrasse um vento novo. Pediram, na abertura do Concílio, que acontecesse um novo Pentecostes sobre a Igreja.

A Canção Nova é Renovação Carismática Católica e utilizamos os dons do Espírito. O Espírito Santo é o defensor, o advogado e precisamos nos abrir, cada vez mais, à ação do Espírito.

A função de São Miguel é proteger a Igreja de Deus, proteger os eleitos de Deus, aqueles que se consagram a Deus para que Ele lhes conceda a vitória. A experiência da salvação de Deus nos leva a viver caminhando pela fé. Nós somos o povo salvo de Deus que não vai se deixar seduzir. O cristão que caminha na salvação recebe a graça de Deus de caminhar com os olhos da fé e não se deixar enganar pela mídia.

A segunda leitura nos apresenta que aqueles que experimentam Jesus Cristo não faz acepção de pessoas. Não podemos perder a concepção da dignidade do homem, de que Cristo se encontra nos pobres e marginalizados. Cristo está nos imigrantes, naqueles que sofrem. Temos sido indiferentes ao sofrimento, às pessoas. Como Igreja, precisamos avançar.

“E, ante o progresso crescente da iniquidade, a caridade de muitos esfriará. Entretanto, aquele que perseverar até o fim será salvo.” (Mateus 24, 12-13). Nós somos o povo de Deus e somos chamados a manter esse amor vivo, real, concreto em atitudes, obras, indo aos necessitados. Quantos de nós olhamos para a foto daquela criança morta, na praia, não sentimos nada e ainda pensamos: ‘foi só mais um.’

“Muitos de nós, estamos em bolha de sabão, que são belas, mas não são nada, são só ilusão e futilidade…” (Papa Francisco). Eu pergunto para você: ‘Onde está o teu irmão? Estamos numa sociedade que esqueceu de chorar por aqueles que sofrem. Onde está a sensibilidade? Diz o texto dos Atos dos Apóstolos que ninguém tinha necessidades, pois tinham tudo em comum.

A saliva para o judeu era ar líquido, era Espírito, por isso que Jesus usou a saliva. Não foi simplesmente uma cura por cura, mas uma cura que transformou. Ele tirou aquele homem do meio da multidão e molhou os seus ouvidos, a sua língua, com saliva e ele foi curado. Deus quer nos dar o Espírito para sairmos do nosso ‘mundinho’ e nos colocarmos a serviço daqueles que precisam da nossa doação. Jesus vai dizer que o Espírito Santo é o dedo de Deus.

O Espírito Santo está nos instruindo e precisamos dar um passo além. É pelo dom D’Ele que estamos protegidos contra as ciladas do mal. É o Espírito Santo que vai nos alertar sobre os espíritos infernais e sobre as ciladas do homens que querem nos envolver no consumismo, na vaidade. Receba de Jesus a palavra de salvação: “Éfata!”.

Que os seus ouvidos, olhos, coração sejam abertos. Que suas mãos sejam desatadas para que você trabalhe pelo Reino, pelos necessitados e aí sim você poderá dizer: ‘verdadeiramente, experimentei a salvação!’

Transcrição e adaptação: Míriam Bernardes

Adquira esta pregação pelo telefone: (12) 3186 – 2600

contribuicaocn1

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo