Ir contra a corrente!

Padre Paulo Ricardo
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

A graça de Deus é o caminho para ir contra a corrente 

O tema desta pregação é: ‘ir contra a corrente’, mas como fazermos isso?

Jesus quer que nademos contra a corrente!

O primeiro passo é entender como é essa”corrente” que tem nos levado, pois, precisamos aprender, para sabermos qual é a correnteza que temos lutado.

Existem três inimigos da alma: o diabo, o mundo e a carne. E o pior deles é a carne, porque o pior inimigo somos nós mesmos.

A carne como inimigo da alma

 O inimigo denominado “carne” refere-se à nossa alma. A carne é a alma, tomada pelos desejos animais. Mas, o que é o desejo animal?

Existe uma “lei” no cérebro animal que, o orienta a fugir da dor e a buscar o prazer. Se, só fugimos da dor e buscamos o prazer, nossa alma é carnal. Se você só foge da dor e busca o prazer, você não ama.

Amor é o mesmo que dizer “dói, mas não desisto de você”. E foi isso que Cristo fez por nós. Se quisermos amar verdadeiramente, não podemos ser pessoas carnais.

Quando um ser humano comporta-se como um animal, ele se comporta pior do que eles.

O “ser humano carnal” é uma alma obedecendo, de forma escrava, o cérebro.

Somos chamados a amar.

:: Confira as fotos do “Acampamento #RVJ2018”

O mundo como inimigo da alma

O mundo que é o inimigo da alma, é aquilo que o ser humano, como coletividade, foram criando. Criamos um sistema que amarra as pessoas ao pecado.  

A sociedade já não apoia a família.

Precisamos cortar as relações que nos remetem à maldade.

Se for para amar, existe apenas um jeito: amar radicalmente. Ser for para sermos radicais, precisamos amar ao ponto de derramar o próprio sangue pelo outro. Assim como, Jesus nos amou.

O diabo como inimigo da alma

O diabo possui a carne e o mundo. Para ele, o que interessa é que a sua alma peque.

O que nos faz irmos para o inferno é a tentação. O diabo nos tenta e nos seduz, mas, somos livres para cair ou não nela.

O corpo não peca, e sim, a alma, porque somos responsáveis por nossos atos.

A verdade nos libertará

Contra esses três inimigos, possuímos a “arma” da graça de Deus. A palavra de Deus que está chegando ao nosso coração

O toque da graça é um toque suave. Várias vezes por dia, Jesus nos convida a rezar e a entrar em sintonia com Ele. Precisamos ser movidos pela graça de Deus.

Ou rezamos todos os dias, ou começaremos a fugir da dor e buscaremos apenas o prazer.

Confira um trecho da pregação:

Leia mais:

.: Escravos do pecado

.: Não caia no desânimo

.: O pior mal se chama pecado

 

Transcrição e adaptação: Letícia Barbosa

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo