O encontro do doente com Jesus

padre uélisson

Padre Uélisson Pereira | Foto: Arquivo CN/cancaonova.com

Hoje é o Dia do Sacerdote, dia que Jesus instituiu o sacerdócio e a Eucaristia. É uma semana diferenciada para todos, inclusive para nós, sacerdotes. Mas, em meio a tudo isso, buscamos a criatividade no Espírito. Parabéns para todos os padres!

O encontro do doente com aquele que é O São

Partilha da Palavra: São Marcos, 2

“Alguns dias depois, Jesus entrou novamente em Cafarnaum e souberam que Ele estava em casa. 2.Reuniu-se uma tal multidão, que não podiam encontrar lugar nem mesmo junto à porta. E Ele os ins­truía. 3.Trouxeram-Lhe um paralítico, carregado por quatro homens. 4.Como não pudessem apresentar-lho por causa da multidão, descobriram o teto por cima do lugar onde Jesus se achava e, por uma abertura, desceram o leito em que jazia o paralítico. 5.Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: “Filho, perdoados te são os pecados”. 6.Ora, estavam ali sentados alguns escribas, que diziam uns aos outros: 7.“Como pode este homem falar assim? Ele blasfema. Quem pode per­doar os pecados senão Deus?”. 8.Mas Jesus, penetrando logo com seu espírito nos seus íntimos pensamentos, disse-lhes: “Por que pensais isto nos vossos corações? 9.Que é mais fácil dizer ao paralítico: ‘Os pecados te são perdoados’ ou dizer: ‘Levanta-te, toma o teu leito e anda?’. 10.Ora, para que conheçais o poder concedido ao Filho do Homem sobre a terra (disse ao paralítico), 11.eu te ordeno: levanta-te, toma o teu leito e vai para casa”. 12.No mesmo instante, ele se levantou e, tomando o leito, foi-se embora à vista de todos. A multidão inteira encheu-se de profunda admiração e puseram-se a louvar a Deus, dizendo: “Nunca vimos coisa semelhante”. (= Mt 9,9-17 = Lc 5,27-39)” 

Diversas vezes as sagradas escrituras nos diz quem são os doentes. Hoje, ela nos diz desse paralítico, que trazia essa enfermidade, estava paralisado e era impossibilitado de chegar a Jesus Cristo, por isso, ele tem a ajuda dos amigos. Ali Jesus percebeu a fé não só do paralítico, mas também dos quatro amigos que manifestaram a fé em Jesus e, então, levaram o paralítico para ser curado. Ao que parece, os amigos do paralítico fizeram um esforço enorme para descê-lo pelo teto daquela casa para ser curado. E Jesus lhe diz apenas: “seus pecados estão perdoados”. Provavelmente, esperavam a cura física, mas Jesus queria muito mais. Ele não queria somente uma cura física, exterior; mas queria o ponto chave para curar o homem todo.

O pecado adoece a nossa alma

O que Jesus quis mostrar com essa realidade? Certamente, que o pecado é a pior enfermidade humana, dar o perdão ao paralítico, curar a sua alma era mais importante do que a cura física. Por quê? A paralisia imobiliza o corpo somente, mas o pecado imobiliza a alma. Não é que o Senhor desprezasse as curas físicas, as sagradas escrituras relatam diversas curas físicas que o Senhor realizou. Jesus veio ao nosso encontro, foi ao encontro dos que mais necessitavam. Ele não foi um Deus distante, e sim veio sentir o nosso sofrimento e nos curar.

Leia mais:
::Tríduo Pascal | Quinta-feira Santa
::O valor da mesa posta

Talvez, você esteja vivendo alguma doença física, alguma enfermidade. Jesus se preocupa com você, mas Ele vai muito além e nos mostra a verdadeira cura que Ele deseja nos dar: a do pecado. Jesus enxerga além do que os olhos físicos podem ver e penetrar. O pecado corta o nosso relacionamento com Deus, privando-nos da vida sobrenatural da graça. Essa é a principal enfermidade. E quantos desprezam essa realidade?

Peça perdão a Deus e seja liberto!

Pode até ser que, hoje, você precise escutar essa palavra: “Os seus pecados são perdoados!”. O perdão dos nossos pecados tem função terapêutica. É aí que acontece o nosso relacionamento com Deus. Permanecer no pecado significa viver afastado de Deus, por isso, antes de qualquer coisa, o Mestre quer nos ver libertos de nossos pecados.

Jesus assumiu tudo do ser humano, menos o pecado. As dores, as lutas, a humilhação, tudo! E num gesto de amor, de obediência na cruz, Ele foi esmagado por nossos pecados. Ele assumiu para Si o pecado de toda a humanidade. Ali Ele assumiu o castigo que teríamos de pagar – e não teríamos forças para isso -, mas “Por Suas chagas fomos salvos!”.

“Senhor, cura todos os pecados que eu não tive a coragem de confessar; os pecados que eu já cometi hoje! Eu quero ter a minha alma limpa, purificada para vivenciar a Páscoa de Cristo.”

SemanaSanta

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Catequeses