A profundidade de Jesus Eucarístico

Felipe Aquino

A profundidade de Jesus de Eucarístico

Felipe Aquino. Foto: Bruno Marques/cancaonova.com

Hoje, Quinta-feira Santa, temos uma grande realidade para contemplar, pois foi quando Jesus celebrou aquela Páscoa que os judeus realizavam.

João Batista anunciou Jesus como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Jesus quis celebrar a ceia com os discípulos, porque, naquele momento, Ele concluiria Sua missão na terra. Seria muito interessante lermos os cinco capítulos do Evangelho de São João, que narra a Última Ceia, pois foi quando Jesus instituiu a Eucaristia e o sacerdócio.

Gostaria de refletir sobre a Eucaristia. Jesus nos diz: “Eu sou a videira verdadeira”. A videira é aquela árvore que dá o vinho, ou seja, o símbolo da alegria. Jesus é a verdadeira alegria, logo, o ramo não pode dar fruto sem permanecer na videira. Por isso, devemos permanecer n’Ele para darmos muitos frutos.

Como podemos permanecer em Jesus? Vivendo Seus ensinamentos e conhecendo Sua Palavra, mas principalmente, vivendo a Eucaristia.

Devemos permanecer em Cristo e, além disso, a maneira melhor de glorificar o Pai é dar-Lhe frutos. As nossas obras dão mais glória ao Pai do que a nossa boca, ou seja, a nossa caridade e o nosso amor alegram a Cristo.

Só alegramos o coração do Pai se estivermos ligados a Jesus. Por isso, Ele instituiu a Eucaristia. Sem o Corpo de Cristo, nós, católicos, não temos força para cumprir a nossa missão.

Antes de falar da Eucaristia, Jesus faz dois milagres estonteantes: o milagre da multiplicação dos pães e o andar pelas águas, para nos mostrar que Ele é Deus.

O milagre da multiplicação dos pães é uma prévia do que seria a Eucaristia, porque é quando nos alimentamos espiritualmente para não ficarmos pelo caminho.

Leia mais:
.: Confira a cobertura do “Acampamento Semana Santa”
.: Qual é o sentido da Quinta-feira Santa?

O que Jesus quer nos mostrar com isso?

Quando Jesus transforma sete pães e sete peixinhos é para mostrar que Ele é Deus. A nossa fé só não vai embora se ficarmos olhando para Jesus.

A Eucaristia é comida que dura para a vida eterna. Não podemos nos “matarmos” pelo pão da terra, sem antes nos “matarmos” pelo Pão do Céu.

Então, não podemos comungar com pecado grave. Comungue com o desejo de buscar a santidade. Quando comemos o Pão do Céu, estamos nos transformando n’Ele e, também, deixamos os pecados e buscamos a santidade. Quem promove a santificação em nós é Jesus.

A vida eterna é Deus e, em discurso final, Jesus nos convida a conhecer o Pai. Quando olhamos para o mundo e o universo, ficamos maravilhados, ou seja, a natureza é o lugar onde Deus espelha um pouco a Sua face.

Crer na Eucaristia

A Eucaristia é uma prova de fogo para a nossa fé; e Jesus nos deixou duas provas de fé: a Eucaristia e a Cruz. Se nós não aceitamos Jesus na Eucaristia, podemos ir embora, porque para ela não temos explicação. A única explicação para ela é termos .

Quem comunga bem, dará fruto. Todo dia, ao comungar, devemos pedir a graça de viver por Jesus, e não viver as nossas misérias.

A Eucaristia é a garantia da nossa vida eterna. E, na oração, está o segredo da vida interior. Jesus quer a nossa fé, pois ela nos salva. Precisamos entender que a fé está na razão, para tal temos de crer fielmente, e não nos guiarmos somente pelos sentimentos.

Transcrição e adaptação: Alessandra Borges

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo