Diácono Nelsinho Corrêa conta como surgiu a “Canção Nova Sertaneja”

Canção Nova Sertaneja, nasceu com o diácono Nelsinho Corrêa, por meio de um insistente pedido do Eto, para que gravasse algo no estilo sertanejo.

E logo, Geraldo Galvão, Paulinho Eleotério e Adriano Moraes, abraçaram a ideia.

A ideia central era fazer um agradecimento a Deus, pelo dom do “Homem Campo” que desde o início da Canção Nova, foi a Providência de Deus para nós, não nos deixando passar fome e, também, angariando fundos para a rádio, nos leilões que foram feitos no início.

Com o povo sertanejo, vieram “seus companheiros de trabalho”, do dia a dia: cavalos e bois que, literalmente, deram um colorido na Canção Nova!

Esse evento hoje, é um dos cinco maiores da Canção Nova. Tem uma das maiores cavalgadas do país e, é sem dúvidas, um dos que mais evangeliza o povo sertanejo, e também, o povo da cidade, além disso, é um evento muito querido e esperado.

Desde o primeiro acampamento ”Canção Nova Sertaneja” no ano 2006, ele é consagrado à Nossa Senhora e Dom Bosco (Dai me Almas). A imagem deles, sempre vai em dois carros de boi. Esses são especialmente decorados e vão à frente de todos os outros carros de boi e cavaleiros, que vêm à Canção Nova.

Monsenhor Jonas diz, lindamente, que a ”Canção Nova nasceu num presépio” e, certamente, esse evento é uma volta à nossa origem humildes e de muito trabalho, e muitos frutos.

É um retorno ao Maranathá: Vem Senhor Jesus!!

Diácono Nelsinho Corrêa

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo