Reinar com Cristo para sempre

Monsenhor Jonas Abib -

Monsenhor Jonas Abib – Foto: Wesley Almeida

Na época de Jesus eram comum as ovelhas. O Senhor faz questão de dizer na primeira leitura que ele mesmo vai apascentar suas ovelhas. O Senhor está nos dizendo hoje na Festa de Cristo Rei que você é Dele, e por isto não pode entregar-se a mais ninguém e a nada mais que não seja Ele. O pedido é que você o acolha, e entregue a Ele a sua vida, que já é Dele, mas é preciso que você a entregue livremente.

É Festa de Cristo Rei, aquele que toma forma de pastor para demonstrar todo o seu carinho a você. Neste dia entregue-se a Jesus Cristo. Realmente, Ele é o Senhor e nós somos Dele, pertencemos a Ele.

“Assim diz o Senhor Deus: “Vede! Eu mesmo vou procurar minhas ovelhas e tomar conta delas. Como o pastor toma conta do rebanho, de dia, quando se encontra no meio das ovelhas dispersas, assim vou cuidar de minhas ovelhas e vou resgatá-las de todos os lugares em que foram dispersadas num dia de nuvens e escuridão. Eu mesmo vou apascentar as minhas ovelhas e fazê-las repousar — oráculo do Senhor Deus — Vou procurar a ovelha perdida, reconduzir a extraviada, enfaixar a da perna quebrada, fortalecer a doente, e vigiar a ovelha gorda e forte. Vou apascentá-las conforme o direito. Quanto a vós, minhas ovelhas — assim diz o Senhor Deus —, eu farei justiça entre uma ovelha e outra, entre carneiros e bodes”. (Ezequiel 34,11-12.15-17)

Aqui não se trata de ovelha, mas de gente. Seja qual for a perdição que você esteja Ele quer ir ao seu encontro. Com que companhias você caminha, por onde você anda? O Senhor ama você, vai procurá-lo. Deixe-se resgatar pelo Senhor.

monsenhor jonas

Peregrinos participam da Santa Missa de encerramento do Canção Nova Sertaneja – Foto: Wesley Almeida

Quantos extraviados, o Senhor bondosamente está indo atrás de você. Quanta gente com doenças do corpo ou da alma, hoje, na Festa do Rei Magnânimo, aquele que dá mil presentes, solta presos, mostrando sua bondade quer curar você. Mas o Senhor não se esquece da ovelha gorda, aquela que está saudável Ele também cuidará dela.

A segunda leitura vem nos dizer que Cristo ressuscitou dos mortos como primícias daqueles que morreram. Primícias são os primeiros frutos, as primeiras crias, quer dizer que o primeiro que ressuscitou foi Jesus, Ele é a primícia. Cristo ressuscitou, depois aqueles que creem Nele também ressuscitarão.

“Então verão o Filho do homem, vir sobre as nuvens com grande glória e majestade” (Lucas 21, 27). Chegará o dia em que Cristo virá em glória e todos o verão. E quando começarem acontecer essas coisas, reanimai e levantai vossas cabeças porque está próxima a vossa libertação. Muitos tem medo deste momento, mas não é para ter, o Senhor virá numa nuvem e todos os que morreram Nele ressuscitarão primeiro e depois nós.

Aqueles que estiverem vivos não precisarão morrer, receberão um corpo glorioso, transformados pelo Senhor. Todos nós subiremos ao encontro do Senhor nos ares, e assim para sempre estaremos com o Senhor. O mais importante é o final, para sempre quer dizer para sempre. No livro do Apocalipse diz que o Senhor enxugará as lágrimas dos nossos olhos, não haverá mais dor, nem morte só felicidade.

Pensamos que o Senhor estará no céu longe de nós, mas não, estaremos no Senhor, como um amigo, marido e esposa, pais e filhos estão próximos, assim estaremos com o Senhor. Qualquer glória que alguém viva aqui, não se compara a glória que será no céu. Cada um participará da glória com Deus, seremos um com Ele.

“Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.” (Mateus 25, 32 – 33)

O Evangelho de hoje nos diz que o senhor separará as ovelhas dos cabritos, porque os cabritos são maus e atacam as ovelhas, os dois animais representam os bons e os maus. O Senhor reunirá todas as nações e civilizações de todos os tempos.

Quando Deus criou o mundo ele já pensava em você, Ele já queria te salvar, por isto você não pode se perder. Tome posse do Reino que está preparado desde a criação do mundo.

Imagine o Senhor dizendo isto a você, no fim dos tempos quando nos encontrarmos com Ele:

“Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar’. Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? Quando foi que te vimos doente ou preso e fomos te visitar?’ Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!” (Mateus 25, 35 – 40)

O Senhor toma para si o que você faz a alguém que seja necessitado. A pessoa que você acolheu na verdade era Jesus.

 

"Seja qual for a perdição que você esteja o Senhor quer ir ao seu encontro", destacou Monsenhor Jonas - Foto: Wesley Almeida

“Seja qual for a perdição que você esteja, o Senhor quer ir ao seu encontro”, destacou Monsenhor Jonas – Foto: Wesley Almeida

Imagine aqueles que estiverem a esquerda de Deus, ele não quereria dizer isto, mas pelas atitudes ele dirá: “Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber; eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não me fostes visitar’. E responderão também eles: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou nu, doente ou preso, e não te servimos?’ Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo: todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!’ Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna”. (Mateus 25, 41 – 46)

Nosso julgamento final será, justamente, na base do amor concreto. De dar de comer, de beber, vestir o nu, visitar o que está na prisão.

O Senhor não quer que nenhum de nós se perca. O senhor virá e está cada vez mais perto. O senhor quis atingir você, abrace o que Ele fez em você neste fim de semana. O senhor quer a sua salvação eterna, caso se esqueça do que foi dito aqui, só não se esqueça disto: o Senhor o quer salvo por toda eternidade.

No dia de hoje começa o primeiro dia do resto da sua vida. Assuma isto!

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair


Monsenhor Jonas Abib


Fundador da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo