"A Comunidade Canção Nova não existe para si mesma, mas para a evangelização"

A Canção Nova nasceu de um chamado divino e da resposta humana do fundador da comunidade, monsenhor Jonas Abib. Uma novidade na Igreja, uma das primeiras comunidades católicas dentro da inspiração para esse tempo definido pelo Papa João Paulo II como "uma primavera na Igreja".

Cada comunidade tem a sua característica própria, a qual chamamos de carisma. A Canção Nova tem a sua trajetória na busca de um ideal: formar homens novos para um mundo novo e promover a evangelização utilizando os meios de comunicação. Ela é uma obra de Deus, porque somente Ele poderia ter nos inspirado e conduzido. Somente o Espírito Santo poderia dar coragem ao monsenhor Jonas para começar esta obra, que cresce a cada dia.

Lurdinha Nunes, missionária da Canção Nova
Foto: Arquivo CN/cancaonova.com


Foram muitas as dificuldades, mas a palavra de ordem sempre foi: "Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e tudo mais vos será acrescentado". Essa busca levou a comunidade a uma profunda experiência com o Senhor e promoveu a formação de homens novos, totalmente transformados pela Palavra.

A Comunidade Canção Nova não existe para si mesma, mas para a evangelização.
Esta é a nossa fé desafiadora, e para trilhar este caminho é preciso muita intimidade com Deus e muita fé. A intuição e a docilidade ao Espírito são determinantes na vida do fundador, modelada com o tempo por meio de uma entrega total ao Pai. Um homem de fé a exemplo de Abraão e Moisés, que, diante dos maiores desafios, não se deixaram vencer pelo desânimo ou pelas dificuldades, mas foram em frente confiando nas promessas do Senhor.

Consagrados renovam compromisso com a Canção Nova na Terra Santa
Foto: Flickr Terra Santa CN/cancaonova.com


Essa é a fé de monsenhor Jonas Abib, baseada também na grande experiência missionária de São Paulo, quem, com o grande desejo de anunciar a Boa Nova, usou de todos os "areópagos" do seu tempo, ou seja, de todos os lugares onde havia um espaço para o anúncio de uma nova proposta. E essa proposta de evangelização é bem clara: formar o homem novo à imagem de Cristo.

A Canção Nova,  que começou bem pequena, pobre e simples, com apenas 12 jovens, cresceu! Uma obra de Deus realizada pelos instrumentos humanos, com falhas e pecados, mas que continua crescendo, porque está “ligada ao tronco que é Jesus”. Continua, porque milhares de pessoas se sentiram atraídas pelo mesmo ideal e bebem, todos os dias, da mesma fonte de Água Viva, que é a Palavra de Deus anunciada pelos meios de comunicação para a transformação da vida de muitas pessoas.

Lurdinha Nunes
Comunidade Canção Nova de Aliança- Jerusalém

Participe no dia 22 de dezembro do Kairós "Canção Nova, uma Obra de Deus"na sede da comunidade em Cachoeira Paulista (SP).

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo