A Devoção à Divina Misericórdia

Em entrevista ao cancaonova.com, a missionária da Comunidade Canção Nova Gabrielle Sanchotene falou sobre a devoção à Divina Misericórdia e contou sua experiência com Jesus Misericordioso. Confira:

Como surgiu a devoção à Divina Misericórdia?

A Devoção à Divina Misericórdia surgiu com Santa Faustina Kowalska, para quem Jesus foi Se revelando; a partir das experiências que ela fazia, o próprio Jesus pediu para que ela escrevesse tudo o que Ele falava para ela a respeito da misericórdia. Com os escritos, orientada pelo seu diretor espiritual, surgiu o Diário de Santa Faustina, com seus cadernos e anotações.

Aprovada no ano 2000 pelo então Papa João Paulo II, foi instituída a Festa à Divina Misericórdia, pedido este feito por Jesus à Faustina. Para praticar a devoção à misericórdia existem cinco formas: a Festa da Divina Misericórdia, a oração do terço da misericórdia, a hora da misericórdia, a veneração da imagem de Jesus Misericordioso e a novena da misericórdia.

:: Leia sobre a Festa da Divina Misericórdia

Como essa devoção foi propagada em todo o mundo?

A partir da experiência que Santa Faustina fez com Jesus Misericordioso, seu diretor espiritual, padre Miguel Sopocko, pediu que ela começasse a fazer anotações, como o terço da misericórdia que Jesus foi ditando para ela. Padre Sopocko começou a distribuir santinhos com a oração do terço, bem com as orações que Jesus ditava a Faustina, por isso, o sacerdote foi o primeiro a propagar essa devoção, anunciando a misericórdia, ele pediu também que ela procurasse um pintor que retratasse como ela via Jesus.

Graças a estes fatos, hoje vivemos a devoção à Divina Misericórdia por causa da obediência da Santa Faustina, a qual, mesmo com tantos sofrimentos, faz com que possamos experimentar a simplicidade e a profundidade que é a misericórdia de Deus.


Assista: Canção Nova, a casa da misericórdia




Partilhe a sua experiência com a misericórdia. 

Diante da minha miséria, de quem eu sou, vejo o amor de Deus que me encontra na realidade que vivo. Mesmo antes de entrar na Comunidade Canção Nova, fiz a experiência com a misericórdia, pois estava caída e necessitada, mas percebi que, naquele momento, Deus me abraçou, me levantou. Essa foi a primeira experiência que fiz: um Deus que vem ao meu encontro.

O Diário de Santa Faustina fui conhecer quando eu fazia os encontros para a comunidade; nunca tinha ouvido falar dele, mas pedi para que Jesus colocasse alguém que me orientasse, pois queria fazer a vontade d'Ele. Em um momento de oração, uma irmã pegou o Diário de Santa Faustina e leu um dos parágrafos: “Eu conheço seus esforços, mas é preciso que você tenha um diretor espiritual para que você não se perca”, confirmando assim o que havia pedido. Depois desse fato, encantei-me com o diário e comecei a juntar dinheiro para comprá-lo; desde então, a Palavra de Deus e o Diário de Santa Faustina me orientam em todos os momentos em que eu preciso saber a vontade do Senhor para a minha vida.

Como manter-se firme na fé mesmo com as tentações?

As tentações existem, mas a Palavra de Deus diz: “Embraçai o escudo da fé”; fazendo a meditação desse trecho, percebi que a fé é um escudo que temos contra as ciladas e maldades do maligno também nas realidades que vivemos. Temos um escudo, portanto, precisamos usá-lo; dependendo das situações, devemos abraçar este escudo para que permaneçamos firmes na .

O mundo está carente de misericórdia. O que cabe a nós como cristãos fazer?

A misericórdia é Deus que se dobra até nós e nos abraça. Se Ele age dessa forma conosco, por que não agir da mesma forma com os outros? Comecemos por nossa casa, por nossa família; ao invés de condenar, tenhamos a atitude de ir até a miséria do outro e levantá-lo com amor e misericórdia. Este é o primeiro chamado de Deus: ser como Ele é.

Participe, entre os dias 20 a 22 de setembro, do 5° Encontro da Divina MisericórdiaO tema do evento será “A firmeza da fé” e acontecerá na Comunidade Canção Nova, com sede em Cachoeira Paulista (SP).

Leia mais:
:: A história de Santa Faustina
:: Santa Faustina e João Paulo II: Apóstolos da misericórdia
:: O que é misericórdia?

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo