A juventude chamada ao amor

A juventude chamada ao amor

O banquete do Reino de Deus é antecipado aqui na terra na Eucaristia, na qual Jesus se dá por inteiro. Ao lado de outras presenças com as quais ele se entrega, aqui está o ponto alto, preparado pelo anúncio do Evangelho, pelo relacionamento com o próximo, pela vida em comunidade, pelo anúncio que a Igreja faz, pela misteriosa presença no íntimo de cada um de nós!

Na descrição da última ceia, o Evangelista São João não descreve a instituição da Eucaristia, como fazem os outros evangelistas e São Paulo na primeira Carta aos Coríntios. Já o fizera, de modo muito simples, quando trouxe as palavras de Jesus: “O Pão que eu darei é a minha carne para a vida do mundo” (Jo 6,51).

São João conta o lava-pés, o discurso de despedida, o mandamento novo, a oração sacerdotal. Parece-me que ele retrata ali todo ol relacionamento estabelecido entre os discípulos de Jesus.

Deixem-me recolher algumas expressões que mostram a qualidade de contatos entre Jesus e os seus:

– Discípulos
– Filhinhos
– Como eu vos amei
– Dar a vida
– Lavou-lhes os pés
– Amai-vos uns aos outros

Está presente aqui um relacionamento carregado de ternura e força, ao mesmo tempo! Parece-me entrever o conteúdo da Eucaristia que celebramos, pois somos chamados a entrar neste banquete com estes duas disposições, já que recebemos, na Comunhão, Corpo entregue e Sangue derramado!

Quando Jesus chama seus discípulos, jovens ou menos jovens se tornam aprendizes da vida verdadeira, convocados a uma escola que se faz na estrada. Todos são até chamados a serem crianças. Muitos, como o jovem riso, têm dificuldades para segui-lo, pois a mochila do coração está cheia de muitas coisas.

Um deles, várias vezes chamado discípulo amado, João, considerado jovem, mas que depois de tornou velhinho, aprendeu a lição do amor, na qual identifico a condição mais importante para participar do banquete do Reino!
João 13, 1-30

A Eucaristia e a restauração da vida plena da juventude:

Nos Atos dos Apóstolos, estão descritas as características das primeiras comunidades. Elas perseveravam na oração, na doutrina dos apóstolos, na partilha dos bens e na fração do pão, que foi o primeiro nome da celebração Eucarística.

São Paulo descreve de forma magnífica a instituição da Eucaristia (I Cor 11, 23-29): “Eu recebi do Senhor o que vos transmiti: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, depois de ter dado graças, partiu-o e disse: Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim. Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim. Assim, todas as vezes que comeis desse pão e bebeis desse cálice lembrais a morte do Senhor, até que venha. Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor será culpável do corpo e do sangue do Senhor. Que cada um se examine a si mesmo, e assim coma desse pão e beba desse cálice. Aquele que o come e o bebe sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação”.

É claro que muitas vezes celebrou a Eucaristia com suas Comunidades. Chama-me a atenção a descrição dos Atos dos Apóstolos em At 20, 7-12.

No meio de uma celebração eucarística, a cura, a ressurreição, a consolação, o novo caminho.
Alguns caminhos de restauração da juventude podem se entrever, a partir de nossas eucaristias e da presença da juventude em nossas comunidades, no sonho e no caminho para o Banquete:

– Acolhida, superação das exclusões e dos preconceitos
– Misericórdia: experiência do perdão, busca do sacramento da reconciliação, que é sacramento de cura.
– O dom dos sonhos da juventude, vendo o que existe nela de positivo, o invés de parar no que existe de negativo.
– Levar a Jesus os que estão caídos e levar Jesus a eles. É compromisso das missas de que participamos.
– Deixar-nos transformar naquele que recebemos, para sermos sustento para os outros.

Dom Alberto Taveira Corrêa
Arcebispo Metropolitano de Palmas

Links relacionados:
.: Veja a cobertura da Jornada Mundial da Juventude 2005, em Colônia/Alemanha
.: Evangelização da Juventude – Cobertura da 44ª Assembléia Geral da CNBB


Adquira em nosso shopping:

.: Livro: Geração PHN, de Padre Jonas Abib

Livro: Eucaristia: Nosso Tesouro de Padre Jonas Abib

.: CD: Minha história, de Eros Biondini

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo