Celebração de acolhida marca chegada da urna de Dom Bosco na Canção Nova

“Dom Bosco, homem que se fez pequeno para os pequenos”. Essa foi a frase mais enfatizada pelo padre Wagner Ferreira na celebração de acolhida da urna com as relíquias de Dom Bosco, na sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP). O momento contou com a presença do fundador da comunidade católica, monsenhor Jonas Abib; dos cofundadores Luzia Santiago e Wellington Silva Jardim (Eto); além do reitor da Universidade Salesiana de Lorena, padre Narciso Ferreira.

Monsenhor Jonas ajoelha-se diante da urna de Dom Bosco e reza
Foto: Robson Siqueira

:: Saiba o que é uma relíquia

O objeto sagrado chegou ao local por volta das 9h desta terça-feira (8) e vai  seguir viagem amanhã, às 8h, rumo à capital paulista. Durante o dia, a urna ficará exposta para visitação no Rincão do Meu Senhor e também estará presente em alguns programas da TV Canção Nova, como 'Amor vencerá', 'Terço da Misericórdia' e 'Terço Mariano'. Além de festejar a presença das relíquias de Bom Bosco, as comemorações também visam celebrar o aniversário sacerdotal de 45 anos do fundador da Canção Nova.

Monsenhor Jonas ordenou-se sacerdote salesiano em 1964, aos 28 anos. Desde o nascimento, quando foi consagrado ao santo italiano, e mais tarde quando tinha 13 anos, ao ingressar no seminário, ele tem tido uma forte ligação com a congregação fundada por Dom Bosco.

:: Conheça a história de monsenhor Jonas Abib

Na acolhida do objeto sacro, padre Wagner Ferreira lembrou a importante contribuição que o santo deu à evangelização dos jovens. “Dom Bosco viveu num período perturbado da Itália, na qual aconteciam revoluções operárias e o começo do pensamento marxista. Com isso, as crianças e jovens eram tratados como indigentes. Este homem ouviu o apelo de Deus e resolveu se fazer pequeno para uma missão gigante”, explicou o sacerdote.

:: Leia a mensagem na íntegra

O padre fez ainda um apelo aos fiéis, para que sejam santos e pequenos, como o modelo de Dom Bosco. “Que sejamos santos na simplicidade e que este homem de Deus interceda por nós para que sigamos a frase que está impressa em sua urna: 'Dai-me almas e ficai com o resto'”. Para encerrar o momento de acolhida, padre Wagner e monsenhor Jonas Abib rezaram aos pés da urna.

A cofundadora dessa obra de evangelização, Luzia Santiago, acredita que a visita das relíquias, no dia do aniversário sacerdotal do fundador da Canção Nova, é  sinal da Providência Divina. “Essa visita vem fortalecer o carisma da Canção Nova, o nosso trabalho com a juventude. Esse clamor de Dom Bosco está no nosso coração e passa por cada sócio evangelizador que nos acompanha. Dom Bosco amou os jovens e monsenhor ama a juventude. Nós, como portadores dessa Boa Nova, entramos nesse apelo 'Dai-me almas e ficai com o resto' com todo ardor missionário”, comemora.

:: Ouça mensagem de Luzia Santiago

Veja como foi a acolhida:


Urna de Dom Bosco

A visita da urna faz parte da peregrinação mundial das relíquias do santo. Até dezembro de 2014, as relíquias percorrerão diferentes países do mundo com o objetivo de comemorar os 150 anos de fundação da Família Salesiana – que é festejada no mês de dezembro -, assim como preparar a celebração dos 200 anos de nascimento de seu fundador (1815). A iniciativa começou no dia 25 de abril do ano passado, em Turim, na Itália.

A urna, projetada pelo Arquiteto Gianpiero Zoncu, foi confeccionda em alumínio, bronze e cristal. Ela contém uma escultura do santo, uma réplica de seu corpo incorrupto, que repousa na Basílica Maria Auxiliadora, na cidade de Turim, norte da Itália, assim como sua mão direita.

Veja também:

:: Relíquias de Dom Bosco podem oferecer indulgência plenária
:: Saiba mais sobre a vocação salesiana
:: Canção Nova é admitida na família salesiana

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo