"Evangelizar em meio à competitividade e concorrência"

function open_gl(param){window.open(\’http://200.168.231.201/portal/canais/galerias/index.php?id=\’+param,\’\’,\’width=537, height=478, toolbar=no, status=no, menubar=no, scrollbars=no, resizable=no\’);}

FOTOS: Estande da Canção Nova, na 19ª Bienal


\”Hoje, nossa pretensão é inserir definitivamente a marca e principalmente os livros da Canção Nova no mercado secular, agregando valores para a instituição.

Isso é certamente um trabalho árduo, pois, hoje temos muita competividade, muita concorrência e nossa missão é continuar evangelizando.

A Bienal do Livro representa muito hoje. Ela se torna cada dia mais robusta no mercado brasileiro, mas também no latino-americano, porque agora é conhecida e respeitada, sendo a terceira maior bienal do mundo. A quantidade de livros em média de vendas numa bienal gira em torno de R$ 200 milhões em negócios. Tivemos, no ano passado, sucesso na Bienal do RJ, fechando em torno de 500 milhões de reais, um número expressivo, onde tínhamos um peso principalmente da Secretaria de Educação do RJ. Sentimos também que a Secretaria de Educação do Estado de SP está muito preocupada em somar, em trazer as crianças para que se tornem futuros leitores amanhã.

A importância da Canção Nova estar na bienal é fundamental como alavanca e como processo de produção para nossa nova caminhada e nosso novo desafio, com dignidade, honestidade, pés no chão, marcando e introduzindo nosso interesse, que é evangelizar\”.

Marcelo Buzzolini, trabalha no mercado editorial há oito anos e atualmente assessora a Editora Canção Nova.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo