História da cruz e do ícone de Maria na JMJ

Jovens carregam cruz e ícone de Maria na JMJ
Foto: Divulgação

A cruz e o ícone de Maria da Jornada Mundial da Juventude estão em peregrinação pela Austrália desde o dia 1º de julho de 2007. A contagem decrescente  – para o encontro entre os jovens e Bento XVI – assinala 251 dias.

A cruz da Jornada foi entregue pelo Papa João Paulo II aos jovens em 1984 pela primeira vez, para ser um sinal do amor de Cristo pela humanidade, sendo transportada por fiéis desde a primeira JMJ em 1985.

Em 2003, o saudoso Pontífice também presenteou os jovens com o ícone de Maria para que acompanhasse a cruz. Os símbolos já foram levados por vários jovens de todo mundo e visitaram locais muito significativos, como o Ground Zero [Marco Zero], em Nova Iorque, onde ficavam as Torres Gêmeas do World Trade Center, destruídas em 11 de setembro de 2001 num atentado; e Ruanda, país africano palco de um dos mais terríveis genocídios da atualidade. Em todos os locais por onde esses objetos sagrados têm passado levam a mensagem de Cristo, de amor, de paz, esperança e reconciliação.

Cada pessoa que se encontrar com a cruz e o ícone da JMJ, na Austrália, vai receber uma pequena cruz, que será entregue aos peregrinos durante o encontro. Essas lembranças foram confeccionadas pelos voluntários da Sociedade de São Vicente de Paulo do estado de New South Wales, no sudeste australiano.

Veja Mais:
.: Cobertura completa da Jornada Mundial da Juventude 2005
.: Conheça o significado da Logo da JMJ
.: Site da JMJ no Brasil

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo