Maria: a serviço do mistério salvífico

No momento da Anunciação, o anjo Gabriel, portador da anunciação de Deus, saudou Nossa Senhora como sendo “cheia de graça”. Por esta menção, os cristãos do oriente a chamam de “a toda santa”, enquanto os cristãos do ocidente as chamam de “imaculada”.

As três leituras de hoje mostram claramente que, as três maravilhas que Deus realizou na vida de Nossa Senhora foram feitas para o nosso bem e pela nossa salvação.

Homilia Dom Benedito Beni no Hosana Brasil

.: Comente as fotos do Facebook

.: Veja mais fotos no Flickr

São Paulo no capítulo cinco da carta aos Romanos apresenta a consequência trágica da entrada do pecado no mundo, que acabou por separar o ser humano de Deus, porém, não separou Deus do ser humano. Ele continuou fiel a seu povo até os dias de hoje, e permanecerá assim até o fim.

Mesmo após o pecado Deus continuou cuidando com carinho dos seus filhos. Tanto que logo após o pecado de Adão e Eva ele faz o anúncio da Boa Nova quando diz que colocaria inimizades entre a serpente e a mulher.

Quando São Lucas relata a Anunciação ele mostra que o primeiro anuncio da salvação é cumprido. Existem neste Evangelho trechos considerados muito íntimos do convívio daqueles que acompanharam tudo o que aconteceu naquele tempo.

O primeiro é o fato de Deus ter escolhido Nazaré, uma pequena e insignificante cidade daquele tempo. O segundo o fato de ter escolhido uma jovem virgem e prometida em casamento a um descendente de Davi. Por fim, o fato de Maria ter ficado confusa diante da saudação do anjo Gabriel.

Isso comprova que antes de escrever aquele Evangelho o apóstolo consultou outras pessoas que puderam relatar com detalhes fiéis o que de fato aconteceu. E a principal testemunha deste trecho do Evangelho, assim como o de muitos outros, foi a própria Virgem Maria.

Nossa Senhora meditava e guardava todos esses acontecimentos, como testemunha ocular da vida de Jesus Cristo, pois sabia que ainda teria papel fundamental naquilo que estava por vir.

Diante de tudo isso, Maria diz ao anjo: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segunda a tua Palavra”. Com essa afirmação essa reconhece que Deus é o Senhor da história, se colocando a serviço do projeto salvífico do Pai.

Por isso, Nossa Senhora, como Mãe do Redentor, exerce uma função fundamental como medianeira das graça de Deus, pois foi por meio dela, do seu “sim”, que a graça entrou nesse mundo personificada em Jesus Cristo.

Para São Paulo, o céu é o local de destino de todos aqueles que estão unidos a Cristo pela fé e pela vida de graça. Por isso, Deus nos abençoou com todas as bençãos espirituais para o seu louvor e sua glória.

Todas as maravilhas que Deus realiza em nossas vidas devem voltar em forma de louvor e alegria ao coração de Deus. Dessa forma, no dia de hoje é isso que precisamos fazer: elevar ao céu um hino de louvor e agradecimento por tudo o que foi realizado em nossas vidas, aspirando assim estarmos mais próximos do nosso destino final que é o céu.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo