O que é combate espiritual?

Padre Joãozinho
Foto: Arquivo
Entre os dias 19 e 21 de junho, a Canção Nova realiza em sua sede, na cidade de Cachoeira Paulista (SP), o Acampamento de Oração “Combati o bom combate”. Mas, afinal, você sabe o que significa combate espiritual? O doutor em Teologia e diretor da Faculdade Dehoniana de Taubaté, padre Joãozinho, SCJ, explica o conceito. Confira:

“O ministério de libertação é uma força de apoio ao combate espiritual que todo cristão é chamado a viver. Precisamos conhecer este combate na vida e nas palavras de Jesus. O Mestre sofreu tentações antes de começar Sua vida pública: cobiça, vaidade e orgulho. Venceu e nos ensinou a pedir: Pai, não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. O Pai-Nosso é a principal oração de libertação.

O apóstolo Paulo falou muito de combate espiritual. O texto mais eloquente é o que está em Efésios 6,10-17: A armadura do cristão. Cada versículo desse texto deve ser meditado com muita atenção. A armadura de Deus é Jesus. Precisamos nos revestir de Cristo para estar a salvos dos ataques do inimigo. Isso significa permitir que o “homem novo” vá crescendo em nós, até o ponto de podermos dizer: já não sou eu que vivo, Cristo vive em mim.

Estar revestido de Cristo significa sentir como Ele sentia, fazer o que Ele fazia, falar como Ele falava, agir como Ele agia. É colocar a vontade amorosa de Deus como princípio e centro da nossa vida. A Eucaristia é a expressão maior deste revestir-se de Cristo. É o melhor refúgio. Precisamos estar conscientes de que o inimigo de Deus existe e age.

É interessante conhecer as estratégias do inimigo para que possamos resistir “no dia mau”, ou seja, na hora H. Santo Inácio de Loyola, com suas “regras de discernimento” nos ensina com sabedoria a perceber a voz do Espírito Santo, distinguindo-a da sedutora cantinela do maligno.

Ao final do seu texto São Paulo compara o cristão a um soldado pronto para a guerra:

Cinturão da verdade:
Lembre-se de que o inimigo é o pai da mentira, é o príncipe das trevas. Portanto, não resiste à luz e à verdade. O sacramento da confissão é uma luz de verdade que deve ser utilizado como estratégia contra ele.

Couraça da justiça: Bastaria lembrar a Campanha da Fraternidade destes últimos anos: justiça e paz se abraçarão.

Calçado da prontidão:
A nova evangelização é uma estratégia de libertação. Quando nos fechamos em nós mesmos estamos à mercê dos ataques do maligno, mas quando nos colocamos a caminho somos defensores de Cristo.

Capacete da salvação: Na cabeça, um critério muito seguro que distingue as verdadeiras das falsas doutrinas: Jesus é o Salvador.

Espada do Espírito: É a Palavra de Deus, nosso instrumento de libertação”.



Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo