O que é um Congresso Eucarístico?

A Eucaristia é o maior tesouro da Igreja Católica, porquanto é a presença do próprio Jesus Cristo no meio do povo de Deus. O povo das Escrituras caminhava para a terra prometida levando consigo a arca da aliança, com as tábuas da lei, sendo orientado por meio de Moisés e seus colaboradores. O povo do Novo Testamento caminha na história, em vista de novos céus e novas terras, levando consigo Jesus Cristo, alimentado pela Palavra das Escrituras e pela Eucaristia.

Um Congresso Eucarístico, portanto, quer reafirmar esta certeza: Ele está no meio de Nós! É um convite a todos que crêem nesta verdade: Vinde e Vede! (Jo 1,39). Um Congresso Eucarístico quer ser a convergência de todas as pessoas que professam a fé católica na realidade da Santíssima Eucaristia, e que desejam dar um testemunho público de sua fé na presença real do Senhor Jesus, animando, consolando e convertendo os fiéis.

O Congresso Eucarístico é uma demonstração pública de nossa fé pessoal: anunciamos sua morte e proclamamos sua ressurreição! Vinde Senhor Jesus! Deste modo reafirmamos nossa certeza de vida eterna, para além dos horizontes de nossa história! A partir dessa profissão explicita de nossa fé na Eucaristia, o Congresso Eucarístico busca as conseqüências práticas, o compromisso desse gesto tão sublime de adoração! Adorareis o Senhor em Espírito e Verdade (João 4,24).

Um ato de adoração radical a Jesus na Eucaristia implica em compromisso de coerência e autenticidade cristã. Por isso, um Congresso Eucarístico tem implicações teológicas e espirituais, pastorais e missionárias, catequéticas e vocacionais, sociais e políticas, culturais e ecológicas, ecumênicas e inter-religiosas.

Adoramos Jesus na Eucaristia e queremos anunciá-lo á todos os homens e mulheres do nosso tempo, como o Libertador e Salvador que nos assegura vida em abundância (Jo 10,10).

Desde o início, os Congressos Eucarísticos tiveram três características essenciais:

• Aprofundar a doutrina cristã sobre a Eucaristia;

• Prestar culto público e solene ao Santíssimo Sacramento: adoração e reparação;

• Manifestar a universalidade e unidade da Igreja;

Posteriormente, os Congressos Eucarísticos passaram a se preocupar também com outros aspectos, sócio-políticos diversificados e temáticas específicas:

• Irradiar para a Igreja e a sociedade os frutos da Eucaristia na ação social;

• Seminários temáticos para públicos específicos: crianças, jovens, militares, universitários, operários, políticos e empresários, casais e idosos, doentes e deficientes, prisioneiros e dependentes de drogas, marginalizados e excluídos;

• Eucaristia e Missionariedade;

• Eucaristia, Evangelização e Meios de Comunicação Social.

Para atingir seus objetivos, os Congressos Eucarísticos realizam atividades diversificadas:

• Reflexões teológico– pastorais;

• Solenes Celebrações Litúrgicas;

• Programas populares de educação da fé: missões populares;

• Jornadas Sociais em favor dos pobres e excluídos.

Segundo João Paulo II, um Congresso Eucarístico é:

\”Um grande evento eclesial que deve envolver cada Igreja Particular, cada paróquia, cada comunidade religiosa e cada movimento eclesial. Todos devem sentir-se chamados a tomar parte do Congresso, mediante uma catequese mais intensa sobre a Eucaristia, uma participação mais consciente e ativa na Liturgia Eucarística e um sentido de adoração capaz de interiorizar a celebração do Mistério Pascal, com uma oração que transforma a vida toda numa oferta pela vida do mundo, segundo o exemplo de Cristo\” (Jo 10,10-11).

Fonte: Texto base do
15° Congresso Eucarístico Nacional

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo