"Os jovens moram no coração dos bispos", afirma Dom Maurício

Atenderam a imprensa, na tarde do dia 16 de maio, na 44ª Assembléia Geral da CNBB, o bispo de Assis/SP, Dom Maurício Grotto; o arcebispo de Teresina/PI, Dom Celso Pinto, e o arcebispo de Brasília/DF, Dom João Braz de Aviz.


D. João Braz (Brasília) D. Maurício (Assis) D. Celso (Teresinha)
No início, foi lida a nota dos Bispos sobre o momento eleitoral. Apresentou-se também a pauta do dia na Assembléia.

Dom João Braz sublinhou a questão ética que está na Declaração. \”A crise ética é endêmica. Qual é a vida que queremos para o nosso povo? A população precisa participar mais. A vida não pode ser mercantilizada. A vida precisa ser defendida em todas as etapas, a terra precisa ser democratizada, o ambiente precisa ser protegido. A Lei 9840 é uma conquista. Falou da importância dos comitês contra a corrupção e a \’Campanha Voto\’ não tem preço, tem conseqüência\”.

\”Os jovens moram no coração dos bispos\”.

Dom Maurício Grotto fala dos jovens. Apenas 10% são católicos praticantes. A primeira preocupação dos bispos é interna. \”Queremos fazer uma avaliação das forças juvenis\”, diz o bispo de Assis. \”Desejamos promover os 63% dos jovens que se declaram católicos, mas não tiveram ainda um encontro com Jesus e, portanto, não fizeram uma adesão pessoal a Ele. É preciso buscar um grau de coesão, de comunhão e descobrir quais os melhores meios, a melhor linguagem para a comunicação com eles.

Por enquanto, há um texto que vai ser publicado como estudo. É um subsídio que se pretende transformar em documento. Os próprios jovens estão se mobilizando para que a Campanha da Fraternidade 2008 seja sobre a Juventude\”.

O subsídio vai passar por um processo junto às bases, junto aos próprios jovens, que vão refletir sobre o texto. \”Não fechamos o assunto nesta Assembléia. A nossa preocupação não é dogmática. É pastoral. Os jovens moram no coração dos bispos\”, diz Dom Maurício Grotto.

\”A intenção é criar em cada paróquia, diocese, Regional, o Setor da Juventude. Fazer um planejamento, realizar eventos em conjunto com todas as forças juvenis. Queremos unir a juventude, mas não uniformizar.\” Conclui Dom Maurício.

Dom João Braz lembrou que Jesus não veio salvar apenas a alma; veio salvar a pessoa. A fé tem uma proposta para a vida no seu todo e não apenas em alguns aspectos. A Igreja não vai fundar um partido político seu. Não tem sede de poder e de domínio, mas tem uma consciência ética. Os católicos devem estar presentes na sociedade e onde se fazem as leis para apontar aos princípios cristãos


Cobertura da 44ª Assembléia da CNBB no menu ao lado



Para superar a crise de valores, a Igreja não tem que atuar mais, lado a lado com a comunidade?

Um dos motivos da crise, segundo Dom Maurício, é a globalização, são as mudanças rápidas. Em vista de superação da crise de valores e promoção da vida é que acontecem as Assembléias. Nas bases, a Igreja é uma das entidades mais ativas. Por exemplo: na Pastoral da Criança, na questão do aborto, no campo ético. \”Mas, temos muito que crescer, que caminhar. Há ainda uma estrutura rural nas paróquias, mas não estamos parados. A própria Pastoral da Criança já evoluiu, da multi-mistura para iniciativas de promoção na geração de renda e outras\”.

Dom João Braz falou do cristianismo vivido de forma muito individual. O papa diz que Deus é amor. Este amor é o que Deus nos pede em relação ao outro, esta pessoa não fica como objeto de uso. Só posso amar a Deus se amo a outra pessoa.

Acesse também:
.: Mensagem: às jovens e aos jovens do Brasil
.: Carta Encíclica de Bento XVI: \”Deus é amor\”
.: Missionários da Canção Nova partilham suas experiências


Adquira no shopping.cancaonova.com:

.: Novidade:
Carta Encíclica: \”Deus caritas est\”
Deus é amor
do Papa Bento XVI
Editora Canção Nova

cancaonova.com :: Itaici
Fonte: CNBB

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo