Pede à Mãe que o Filho atende

"Pede à Mãe que o Filho atende!", expressão simples e profunda da fé, da piedade e da devoção do povo de Deus a Virgem Maria

Por Natalino Ueda

O povo de Deus que tem sua fé enraizada na piedade popular e na devoção mariana costuma dizer a respeito da intercessão de Nossa Senhora: "Pede à Mãe que o Filho atende!" Aqueles fiéis que têm uma fé simples não questionam essa verdade sobre a intercessão de nossa Mãe Santíssima. O mesmo acontece com as pessoas que vivem a espiritualidade mariana de uma das escolas aprovadas pela Igreja, como a Confraria do Rosário, a Legião de Maria e a consagração a Maria, segundo o método do livro “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, de São Luís Maria Grignion de Montfort. Entretanto, muitas pessoas, de dentro e de fora da Igreja, ainda têm muitas dúvidas sobre a necessidade da intercessão da Mãe de Deus junto ao seu Filho Jesus Cristo. Por isso, seja qual for o grupo do qual façamos parte, devemos nos aprofundar neste tema importante sobre a intercessão da Mãe da Igreja, para dar razões à nossa fé.

A intercessão da Mãe de Deus é muito discreta, porque a sua presença em nossas vidas é muito discreta, silenciosa, por vezes, quase imperceptível. A Virgem Maria é nossa Mãe espiritual e, como tal, está sempre atenta às nossas necessidades, ainda que não percebamos. Foi isso que aconteceu nas Bodas de Caná, quando Jesus realizou Seu primeiro milagre, transformando água em vinho (cf. Jo 2, 1-11). Nossa Senhora percebeu que o vinho, parte essencial da festa de casamento dos judeus, estava acabando e disse ao Filho: “Eles já não têm vinho” (Jo 2, 3). O pedido da Mãe apressou a hora de seu Filho (cf. Jo 2, 4), o início da vida pública de Jesus. Todavia, depois da sua intercessão, Nossa Senhora sai de cena, dizendo aos serventes e a cada um de nós que devemos obedecer a Jesus: “Fazei o que Ele vos disser” (Jo 2, 5).

Maria, nossa fiel intercessora
Foto: Arquivo/Cancaonova.com
Esta presença de Mãe da Virgem Maria é sempre muito discreta, mas muito eficaz na Igreja e na vida de todos nós. Por isso, podemos nos perguntar: se Nossa Senhora está sempre atenta às nossas necessidades, por que precisamos pedir a ela? A resposta é simples: a Mãe de Jesus é também nossa Mãe, por isso, ela quer estabelecer conosco uma relação de mãe e filho. Mesmo depois de ouvir a resposta cortante de Jesus, que a chamou de “mulher” (cf. Jo 2, 4), Nossa Senhora sabia que o Senhor a atenderia por ter com Ele uma relação muito próxima, de mãe e filho. Por isso, ainda que a resposta do Filho não lhe parecesse favorável, ela disse, confiante, aos serventes que acolhessem às ordens d'Ele (cf. Jo 2, 5). Da mesma forma, por nossa relação de filhos para com nossa Mãe, também somos chamados a acreditar que Nossa Senhora está intercedendo por nós junto ao seu Filho e, com insistência, devemos dirigir a ela as nossas orações, mesmo quando pareça que não há mais solução para nossos problemas e dificuldades.

Numerosos são os sinais que demonstram o quanto a Virgem Maria quer exercer, por intermédio da oração do santo rosário, o cuidado maternal, ao qual o Crucificado nos recomendou, na pessoa do discípulo amado: “Mulher, eis aí o teu filho” (Jo 19, 26). Nos séculos XIX e XX, em várias aparições, a Virgem Maria nos permitiu que sentíssemos a sua presença e proteção e ouvíssemos a sua voz, exortando o povo de Deus a esta forma de oração contemplativa, que é o rosário. De modo particular, pela grande influência na vida dos cristãos e pelo reconhecimento da Igreja, as aparições de Lourdes, na França, e de Fátima, em Portugal, cujos santuários são visitados por milhares de peregrinos todos os anos em busca de conforto e de esperança, demonstram o cuidado materno de Nossa Senhora para com cada um de seus filhos, principalmente pela oração do rosário, e o amor e a devoção destes para com sua Mãe (cf. PAPA JOÃO PAULO II, Carta Apostólica Rosarium Virginis Mariae, 7).

A Virgem Maria está sempre presente em nossas vidas, ainda que quase sempre de maneira discreta e silenciosa, sem deixar de ser uma presença materna amorosa e eficaz. Nossa Senhora está sempre atenta às nossas necessidades, tribulações, sofrimentos, especialmente nos momentos mais difíceis, nos quais muitas vezes nos sentimos sozinhos e abandonados. Por isso, mesmo que grandes sejam os nossos sofrimentos, angústias e tribulações, podemos nos confiar inteiramente a Virgem Maria e pedir a intercessão dela na certeza de que o Filho a atende. Esta é a expressão simples, mas não menos profunda, da fé, da piedade e da devoção do povo de Deus a Virgem Mãe da Igreja.

 
Na certeza da presença amorosa e eficaz da Mãe de Deus e na confiança de que ela está atenta aos nossos pedidos, rezemos sempre o rosário, como ela nos pediu em várias de suas aparições no mundo.

Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo