Radicalidade, ação e espiritualidade

Acontece na sede da Comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), a segunda Colônia de Férias Revolução Jesus. São 300 jovens que optaram por passar quatro dias de suas férias nessa aventura radical.

Na manhã de sexta-feira, 9, os participantes se dividiram em duas equipes: verde e laranja. A equipe laranja era composta por 150 jovens de todo o país, que seguiram um circuito com muitos desafios e obstáculos cercados pela natureza, na Fazenda Limeira, próximo à sede da comunidade católica.

Ouça na íntegra este momento de oração e testemunho no circuito

Momento de reflexção durante o circuito
Foto: Weslei Almeida

Em meio à lama, à água, ao verde e à terra os jovens experimentaram a espiritualidade própria do encontro. Após cada tarefa, o missionário e apresentador do programa ‘Revolução Jesus’, Adriano Gonçalves, fazia reflexões sobre afetividade, sexualidade, amizade, drogas, além de fortes momentos de oração.

Durante as atividades, alguns participantes testemunharam a experiência vivida neste dia:

“Choro, mas é choro de alegria, na minha bolsa trouxe cerveja e outras 'drogas', mas quando me vi em meio à lama, percebi que ali era uma analogia à minha vida. Pois o mundo das drogas é uma lama; eu que vim para 'pegar' as meninas e fui pego por Deus. Não quero mais essa vida para mim”.

Gilberto L., 21 anos, estudante de Direito
Santo André (SP)

“Eu já vivi os dois caminhos: o de Deus e o deste mundo. Durante este trajeto, eu percebi que o caminho do mundo é mesmo assim, embora seja fácil e com muito prazer, acaba nos levando para lama. Mas, mesmo que tenha caído na lama, hoje, experimentei que Deus não me condena. Se eu tivesse 15 anos e a oportunidade de estar aqui, faria tudo diferente. Mas sempre é tempo de recomeçar”.

Lilian Vidal, 30 anos, estudante de Moda
São José dos Campos (SP)

Circuito na Fazenda Limera
Foto: Weslei Almeida

“Hoje, no meu coração veio uma grande contrição, porque ainda ontem fiquei com o meu namorado, sem me dar o valor necessário. Vim aqui só porque minha mãe mandou; mas depois do que o Adrianinho falou, quero ser diferente, opto pela castidade. Vejo que minha mãe não estava errada quando dizia da minha vida sexual; ela está certa. Mas, em Deus, agora quero me guardar; mas sei que não vai ser fácil”.

Manuelle C., 18 anos, estudante de Comunicação Social
Rio de Janeiro (RJ)

“A experiência única de estar juntos, de viver em comunidade, onde há o respeito mútuo, onde ajudamos uns aos outros. Para caminhar em Deus é preciso vencer o circuito, é preciso ajudar e ser ajudado”.
Juliano Suzuki, 20 anos
Estagiário de Informática, Caraguatatuba (SP)


:: Clique aqui e saiba como foi o dia da equipe que participou da trillha

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo