Saiba o que aconteceu na tarde de Louvor para Surdos

Na tarde de sábado (1), dando continuidade ao “Dia de Louvor para Surdos”, Marta e Mário (casal surdo) testemunharam aos fiéis que estavam presentes no Rincão do Meu Senhor, sede da Comunidade Canção Nova em Cachoeira Paulista SP.

 

Marta e Mário se conheceram bem jovens, namoram e casaram. Neste ano, eles completaram 45 anos de casados. Hoje, eles são bem inseridos na Igreja. O Mário é ministro extraordinário da comunhão e a Marta é catequista. Ambos são evangelizadores e fazem um belo trabalho com os deficientes auditivos. Ele deixaram o seguinte recado: “É importante, você surdo, se abrir à evangelização. Conhecendo Jesus, vocês ficarão muito mais felizes!”

 

 

 

: Veja + fotos no Flickr

 

 A equipe de acolhida da Canção Nova se preparou para acolher os surdos, com cerca de 20 intérpretes. Edimilson Alves de Matos, professor de libras no Progen da Canção Nova:

“Eu fico muito feliz, por ver esta união entre os surdos e os ouvintes, porque os surdos ensinam os ouvintes e os ouvintes ensinam os surdos, assim acontece a comunicação". Ele  fez questão de deixar o seu testemunho: “Eu nasci surdo. Conheci a Canção Nova em Palmas -TO, através do seminarista que hoje é padre Aluisio. Lá, ele me convidou para vir trabalhar na Canção Nova em Cachoeira Paulista. E eu vim para cá em 2007 para trabalhar, ensinar e evangelizar através da linguagem de sinais (libras).

O jovem, de 29 anos se emociona ao dizer que ele fica muito feliz e se sente muito importante em poder ser um promotor da evangelização". 

 

 

 

Para encerrar o dia com chave de ouro, padre Aluízio presidiu a Santa Missa, usando a linguagem de sinais.

Em sua homilia o padre falou:

“Deus nos chama a uma vida diferente, por isso é importante, vivermos uma vida em comunhão com Jesus Cristo, esta unidade com Nosso Senhor, gera em nós uma profunda alegria, porque, Ele é a fonte da Vida e da vida em plenitude.”

Esta vida já começa em nós quando aprendemos a administrar o dom recebido. Nós somos este povo e precisamos viver em comunhão uns com os outros. Não podemos nos omitir, porque dom o da vida não partilhado gera em nós o cansaço e a preguiça.

A base de toda a família é o amor, o diálogo e a comunicação. A vida começa em Jesus, por isso precisamos buscá-lo através da oração, assim entramos em comunhão com Ele e consequentemente com as pessoas ao nosso redor.”

 
Assista esta homilia:

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo