Seminaristas: "Deus nos chama a servi-Lo!"

Seminaristas da Canção Nova recebem os ministérios de Acolitato e Leitorato, pelas mãos de Dom Alberto Taveira Correia, arcebispo de Palmas/TO, no centro de evagelização Dom João Hipólito de Moraes em Cachoeira Paulista/SP, dia 14 de janeiro.


Dom Alberto e seminaristas da Canção Nova

\”Uma das coisas mais bonitas da vida do Bispo é experimentar aquilo que o Padre Jonas disse hoje: A fecundidade do Bispo se expressa exatamente nas vocações para as várias realidades de Igreja.

Esses seminaristas que receberam os ministérios significam muito para a Igreja, porque eu os acompanho, os conheço pessoalmente, quero bem a vocação deles e é claro quando alguém dá uma resposta, dá um sim a Deus e isso marca profundamente o meu coração como Bispo e me enche de esperança justamente pelo bem da Igreja.

Acho que os sócios da Canção Nova podem tomar bastante consciência de que a Canção Nova caminha com a Igreja. Quando eu fui para Palmas/TO, como arcebispo, encontrei essa disposição da Canção Nova de enfrentar comigo o desafio da evangelização. Em um lugar formado por migrantes com tantas dificuldades e também com um sertão muito pobre, com muitos problemas a serem enfrentados, a Canção Nova assumiu comigo esse desafio da evangelização.

Tudo isso foi possível graças aos sócios. Quando alguém ajuda e se envolve com a Canção Nova, tenha a certeza de essa pessoa está contribuindo para que o Evangelho esteja sendo proclamado além das fronteiras\”.

Dom Alberto Taveira Correia
Arcebispo de Palmas/TO


Confira depoimentos de alguns dos seminaristas que receberam estes ministérios no Centro de Evangelização Dom João Hipólito de Moraes, na Canção Nova em Cachoeira Paulista.

\”Estou muito emocionado porque estou dando um passo em minha vocação ao sacerdócio. Estou recebendo hoje o ministério do leitorato, e estou muito feliz porque são dez anos que eu tenho de história vocacional, caminhando para o sacerdócio.

Para mim, o momento mais forte da celebração foi a proclamação do Evangelho, porque este momento senti Deus dizendo: \’Eu te chamei, mas não o chamei por ser justo, mas sim, por ser pecador porque você precisa de mim.\’ E eu respondi a Deus: \’Senhor, eis-me aqui e que seja feita a Sua vontade\’.

O recado que eu deixo para os jovens que aspiram à vida sacerdotal é que vale a pena. A nossa vida é única, e temos de pensar bem no que fazer dela, mas vale a pena investir a vida, tudo o que você tem pela evangelização, pelas pessoas. Seja em uma paróquia, ou seja casado, sendo catequista, estando engajado, mas principalmente, tendo o olhar firme em Jesus\”.
Sérgio Fernandes

\”É uma grande graça este momento para mim, estar recebendo o acolitato, porque é a prévia do diaconato. Até nos tornarmos sacerdotes, passamos por algumas etapas. Primeiro o curso filosofia, depois estudamos teologia.

No segundo ano de teologia nós recebemos a admissão como candidados as ordens sagradas e aí recebemos o leitorato. Já no início do terceiro ano nós recebemos o ministério de acólito, que é para estar servindo o altar e estar mais próximo do sacerdote, já se preparando para o diaconato que é no final do terceiro ano de teologia e depois do quarto ano de teologia é o sacerdócio.

Para mim é uma riqueza porque eu percebo que tudo o que tem se concretizado em minha vida a graça de Deus.

E Deus me chama, me acolhe e você percebe que o caminho é longo. Já fazem sete anos que eu estou no seminário eu vejo a cada dia se aproximar mais a concretização do sonho de Deus em minha vida.

Eu fiquei muito emocionado com a homilia de Dom Alberto. Na hora em que eu fui chamado para receber o acolitato deu uma tremida nas pernas, porque eu tenho consciência da responsabilidade que nós abraçamos diante de Deus e da Igreja.

O chamado que Deus faz a mim é servir a Ele na sua Igreja, servindo o povo de Deus. Então eu fico muito alegre porque está se concretizando a vontade de Deus em minha vida\”.
Clóvis Andrade de Melo

\”Vejo que cada ano é uma experiência diferente e em todo esse tempo de formação, que para mim já foram seis anos, percebo que cada ano é diferente do outro.

Ano passado nós tivemos o leitorato e admissão das ordens, este ano nós recebemos o acolitato que já é uma preparação para o diaconato que vamos receber no final do ano que vem.

Vejo que é uma experiência nova com Deus que nós estamos vivendo a cada ano, a cada passo que damos na formação.

Quero dizer aos sócios, que o quando eles contribuem com a Canção Nova, eles não estão somente investindo em um meio de comunicação mas na Igreja.

Nós atualmente estudamos em Palmas/TO, então toda essa nossa formação, também intelectual, só acontece graças aos sócios. O sócio evangeliza investindo na Igreja, na formação de futuros padres\”.
Anderson Marçal Moreira

\”Este momento é o último degrau antes do diaconato, antes da ordem, e nós até brincamos dizendo assim: \’antes do momento que não dá mais para voltar…\’

Para mim este momento é singular, porque é uma grande resposta depois de tudo aquilo que vivemos na teologia.

Meu discernimento me leva cada vez mais a ver que o meu caminho é verdadeiramente a ordem.

Eu também como todos os outros seminaristas, passei por muitas crises. Nós passamos por crises de todo jeito.

Até mesmo com relação ao celibato e tantas outras natural do caminho e eu também não deixei de passar por nenhuma delas passei integralmente por todas.

Hoje eu percebo que elas me conduziram para um discernimento correto, conduzindo para uma segurança maior, uma maturidade maior do caminho que eu estou trilhando e também o caminho que eu devo levar os outros a poderem também trilhar.

Por isso, hoje eu estou mais seguro da minha vocação, vejo que ela é muito mais importante do que eu achava há tempos atrás, e ao mesmo tempo toda aquela parte de maior fantasia que vamos tendo no começo vai ficando para trás com essas crises para asssumir de verdade na seriedade mas também na alegria.

Posso dizer assim: se resume na caminhada que os dissípulos fazem no evangelho de São Marcos. E quanto mais se caminha mais se conhece o mistério e mais te alegra com ele. E as crises elas vem e vão passando\”.
Xavier Batista

\”Para mim foi uma graça! A partir de agora vamos estar mais perto do altar, mais perto do sacrifício do Senhor, nossa proximidade nos compromete ainda mais. Compromete-nos com o Senhor, com o povo que ele confia a nós. Então hoje receber o acolitato é dar mais um passo, depois o próximo passo é o diaconato e por fim o presbirato

Digo aos sócios da Canção Nova que a participação deles nesta celebração e na nossa vocação é fundamental! Porque eles são a nossa base, eles que nos sustentam, ou seja, são nossos \’patrocinadores\’ mas sei que muito mais do que isso, são colaboradores e são aqueles que oram por nós, aqueles que lutam conosco. Eles estão lá em suas casas fazendo sua contribuição, vendendo as coisas. Inclusive até a minha mãe as vezes faz isso. Faz uns doces para vender. Com a contribuição dos sócios a obra Canção Nova ela aconteça e atinja a nós.

Eu já fiz dois anos de filosofia e dois de teologia e ainda faltam dois anos de teologia para terminar. Que ao todo são seis anos\”.
Paulo de Oliveira Costa



.: Confira a homilia de Dom Alberto Taveira


Deus tem um chamado para você!
Seminaristas na Canção Nova…
www.cancaonova.com/vocacao


.: Ajude a Canção Nova a continuar evangelizando

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo