Três dias de ensinamentos, curas e libertações

Com o tema "Quebrando as muralhas", o Acampamento de Oração que começou na sexta-feira, dia 8, com a Santa Missa, e encerrou-se na tarde deste domingo, dia 10, trouxe muita oração, testemunhos e pregações.

Na abertura do evento, o sacerdote Marcos Pacheco, durante a homilia, incentivou os fiéis presente no Rincão do Meu Senhor, na sede da comunidade, em Cachoeira Paulista (SP), e os milhares de telespectadores que acompanhavam o momento pelo Sistema Canção Nova de Comunicação, a não temer a busca de cura interior.

"Não é fácil assumir as nossas misérias, mas esta é a proposta de Jesus para nós. É preciso deixar que Ele entre na nossa vida, nos cure e reformule a nossa vida por meio da Sua Palavra. Não tenha medo de buscar a cura e quebrar as muralhas", disse o padre.

Adoração ao Santissímo Sacramento
Foto: Claudio Allan

O dia de sábado teve início com a oração conduzida pela cantora Salette Ferreira. Logo em seguida, o padre da Comunidade Aliança de Misericórdia, João Henriques, fez uma reflexão levando o povo a esvaziar-se e a renunciar toda a vida vazia de pecado. Ele ainda ressaltou que vivemos tempos difíceis. “Estamos vivendo dias maus, dias em que os cristãos estão sendo perseguidos”. Em sua segunda colocação, o ministro de Deus falou da importância de confiarmos na misericórdia divina.

Na parte da tarde, o sacerdote e membro da Comunidade Canção Nova, Donizete Heleno, conduziu a pregação com o tema: “As muralhas caem pela força da Cruz”. Durante sua colocação, o padre falou que na Cruz de Cristo está a redenção de todas as realidades da vida humana.

O dia foi encerrado com a Missa celebrada pelo padre João Henriques. A noite foi coroada por um momento de cura interior e libertação na presença de Jesus Eucarístico conduzida pelo missionário da Comunidade Aliança de Misericórdia, Julio Melo, e o ministro de música da Comunidade Canção Nova Márcio Todeschine.

No último dia do Acampamento de Oração, as palestras foram realizadas pelo padre da diocese de Jundiaí (SP) Wilson Vitorino. “Ser santo significa ser separado para Deus. Nós temos pecados, claro, mas aí está a grandeza de Deus, pois Ele nos santifica apesar de nossos erros. Os santos são aqueles que pecaram, mas que, acima de tudo, buscaram a graça de Deus e venceram o pecado pelos méritos de Jesus Cristo.” refletiu o sacerdote.

O ponto alto do domingo foi Santa Missa, celebrada pelo sacerdote da Canção Nova, José Augusto, que, em seu sermão, ressaltou a importância da Celebração Eucarística. "O que acontece na Santa Missa é que não temos olhos espirituais, mas carnais. Se tivéssemos os olhos do Espírito, veríamos Jesus sendo espancado pelos soldados, veríamos Nossa Senhora ao lado de João, o soldado enfiando a lança em Jesus e Ele dizendo: "Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?". Iriamos ver Jesus dizer ao outro ladrão: "Ainda hoje estarás comigo no paraíso, veríamos também José de Arimateia pegar o corpo de Jesus para colocar no túmulo", exemplificou o padre em sua homilia.

Foram três dias de ensinamentos, curas e libertações.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo