Trilha no Acampamento Revolução Jesus

Não tinha sol, mas não faltou alegria para os jovens que encararam a trilha, um dos módulos do Acampamento Revolução Jesus, que acontece de 11 a 15 de Janeiro, na sede da Canção Nova em Cachoeira Paulista. Cada módulo é formado entre 80 e 100 pessoas.

Embalados pelo grito de guerra, “Equipe rosa eu sou, Maria vai eu vou…” e “Quero parar mais não consigo”,  a equipe rosa encarou o percurso da trilha na manhã desta quinta-feira.

A equipe do Portal, acompanhou de perto a experiência das jovens estudantes, Adryana Leite, de 20 anos, do Rio de Janeiro (RJ), Thalita Souza, 16 anos de Juiz de Fora (MG) e do professor de História, Lucas Alves, 20 anos de Búzios (RJ).

Thalita Souza, Adryana Leite e Lucas Alves
Foto: Robson Siqueira/Cancaonova.com

 
:: Veja mais fotos no Flickr

Já no início do percurso, motivados pela oração conduzida pela missionária da Comunidade Canção Nova Magda Ishikawa, os jovens meditaram sobre o tema: “Deus te escolheu” e cantando a música “Barco a Vela”, foram convidados a “descer à sua própria história” e se encontrar com a verdade. “Como ocorreu com São Paulo, deixe as escamas dos teus olhos caírem,” convocou Magda. O primeiro obstáculo estava à frente, seguidos por essa moção, os jovens desceram literalmente à sua história, usando o rapel, todos encararam uma descida íngreme e puderam fazer a experiência de saber que em todos os momentos de sua vida, mesmo nos mais difíceis, Deus permanece ao nosso lado e não desiste de nós. Confira o que Thalita Souza testemunhou após superar o desafio:

Confira o áudio da Thalita

O obstáculo seguinte causou, no primeiro momento, medo entre os participantes, mas nada que os desanimasse, afinal, como jovens revolucionários que são, precisam de coragem para encarar os desafios propostos pelo mundo. Então, superaram o desafio de realmente “remar contra a maré” e passaram sem maiores problemas sob a ponte, onde deveriam passar rastejando.

E a pergunta que fica para nós é: “Quais situações da minha vida querem me afogar?” Questionou o missionário da Comunidade Canção Nova André Florêncio num momento de oração conduzida por ele logo após o obstáculo.

Confira o áudio da motivação feita pelo André aos revolucionários.

Os jovens foram convidados a deixar para trás tudo aquilo que o mundo lhes oferece de mal e a se decidirem por Cristo, sabendo que o Senhor nos escolheu e nos capacitará para que tenhamos cada vez mais atitude e não sejamos alienados. Diante de tudo isso, os participantes gritaram o lema dos revolucionários: “Quem como Deus?” a todo o tempo em que seguiam o percurso da trilha.

Jovens revolucionários na trilha
Foto: Robson Siqueira/Cancaonova.com

A jovem Adryana Leite partilhou: “Quero mostrar que o mundo prega uma cultura errada. Nós podemos mostrar uma juventude cristã, vestir a camisa de Cristo e mostrar que não somos uma juventude alienada, que a mídia fala que pensamos somente em bebidas, mas que é possível ser santo sem deixar de ser jovem. Na minha história vejo que preciso deixar para trás o que passou, porque o único dia que temos é o hoje.”
Lucas Alves foi outro jovem a quem acompanhamos, ele é quase um veterano no “Revolução Jesus” e já participou de vários encontros juvenis na Canção Nova.

Dá uma olhada no que o Lucas nos disse logo após os dois primeiro obstáculos.

No último obstáculo da trilha, ao caírem na lama, os jovens viram o quanto o pecado nos estraga e que “é importante estar atento aos gestos do Senhor no nosso caminho”. Frase de Bento XVI, escrita numa placa no trajeto da lama.

Na lama, último obstáculo da trilha
Foto: Robson Siqueira/Cancaonova.com

Ao encerrar a trilha, os jovens clamaram ao Espírito Santo que os renovasse. Confira o áudio desse momento.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo